Bronzeadores caseiros podem causar problemas irreversíveis na pele

O verão é, sem dúvida, a estação mais esperada pelos amantes do calor, da praia e do sol. E, já que estamos no Brasil, onde normalmente o clima é muito diferente ao dos habitantes de “Winterfel”, quem não quer ter uma pele bronzeada para estar da cor da estação mais quente do ano? Mas, para isso, várias pessoas recorrem a bronzeadores caseiros, que podem ocasionar problemas, às vezes irreversíveis. Em vez de uma pele bonita e bronzeada, o uso desses bronzeadores  pode resultar em manchas e queimaduras superficiais e profundas e até câncer de pele.

“Os raios ultravioletas irradiados pelo sol já causam envelhecimento cutâneo precoce e podem provocar até câncer de pele futuramente, caso a pessoa se exponha frequentemente ao sol, principalmente nos horários de maior incidência dos raios, entre 10h e 16h, sem o uso de filtros solares”, explica a médica da Clínica Donaire, Lívia Rajão. A utilização da fita isolante, moda nas praias do Rio de Janeiro, também pode trazer péssimas consequências para a derme. “As fitas até bloqueiam um pouco a passagem dos raios, mas por cobrir uma área menor que a do biquíni, expõe uma pele “virgem” e, assim, mais suscetível a queimaduras e a manchas. Além disso, o calor pode derreter a cola e causar lesões mais graves”, acrescenta a médica.

Óleos de cozinha, urucum e coco, azeite de oliva, refrigerante de cola, chá preto, amêndoa doce e folha de figo são alguns dos produtos utilizados que podem prejudicar a pele. Essas especiarias frequentemente usadas por pessoas que se bronzeiam em casa não são recomendados para a pele e, além dos problemas que podem causar, deixam a área vermelha, que logo começa a descascar, ficando muito ressecada.

Bronzeamento saudável

Porém, existem dicas para ficar da “cor do pecado” e com a saúde da pele em dia. A médica Valeska Rios, também da Clínica Donaire, orienta sobre as medidas necessárias para se ter um bronzeado bonito e saudável:

·         Evite “pegar sol” de 10h as 16h;

·         Sempre use protetor solar com, no mínimo, FPS 30, mesmo se não estiver exposto ao sol. Protegendo-se assim da luz visível;

·         Exponha-se ao sol, no máximo, uma hora por dia, reaplicando o protetor solar a cada duas horas;

·         Consuma cenoura, beterraba, caqui e abóbora, alimentos ricos em betacaroteno, que auxiliam o bronzeado e ainda protegem a pele dos raios nocivos e combatem a formação de radicais livres;

·         Beba muita água para manter a hidratação;

·         Proteja-se do sol com óculos escuros, boné ou chapéu. Atualmente, já existem esses acessórios com proteção ultravioleta;

·         Depois de um banho de sol, lave-se e passe bastante hidratante;

·         Esfolie suavemente a pele uma vez por semana, para remover as células mortas e deixá-la dourada e mais bonita, permitindo também melhor penetração dos hidratantes.