10 dicas para proteger seu sistema respiratório no outono

outono-inverno

Tem gente que acha que o outono é a estação mais “mais ou menos” do ano – nem tanto frio, nem tanto calor. E é justamente por conta da queda das temperaturas e a baixa umidade do ar, típicas do outono, que as doenças respiratórias, , inflamatórias e alérgicas se  propagam com mais velocidade nesta época do ano, que atingem principalmente as crianças, os idosos e os pacientes crônicos.

A alternância de temperaturas gera frequentes choques térmicos, e adivinhe quem mais sofre com isso? Seu nariz, garganta, laringe, pulmões, olhos etc. A combinação desses fatores climáticos e o comum aglomerado de pessoas em ambientes fechados contribuem para a disseminação de algumas doenças transmitidas pelo ar, aumentando o atendimento em emergências hospitalares. De acordo com estudos de hospitais do Rio, os casos de crises de rinite alérgica, sinusite, laringite e asma aumentam assustadoramente nesta época do ano, além do maior risco de terem complicações, como a temida pneumonia.

No  hospital pediátrico Prontobaby, a procura por atendimento cresce nessa época do ano, segundo a pediatra Maria de Fatima Louro Mendes, coordenadora médica da unidade. Durante o outono a Emergência Pediátrica do Hospital Barra D’Or apresenta um aumento de, aproximadamente, 30% no atendimento a bebês e crianças com alergias respiratórias, como rinite e asma, viroses respiratórias e bronquiolite.

“O vírus influenza causa o resfriado comum e em raros casos pode evoluir, em bebês menores de 6 meses, para uma pneumonia viral. O sistema imunológico imaturo e a ausência de algumas vacinas deixam os pequenos mais vulneráveis. Vale ressaltar que a amamentação é uma importante forma de proteção para os pequenos”, esclarece a coordenadora da emergência pediátrica do Hospital Barra D’Or, Carla Dall Olio.

Como evitar problemas no outono 

Para minimizar os problemas respiratórios de seus filhos, os pais devem evitar lugares fechados e que estejam muito cheios, contato com pessoas resfriadas ou com infecções de vias aéreas, oferecendo muito líquido, realizando inalações com soro fisiológico e colocando uma vasilha com água no quarto da criança. Os idosos também são afetados pelas mudanças climáticas do outono. O ambiente mais úmido, o confinamento em casa e pouco contato com o sol, influenciam o aumento de infecções respiratórias e virais, além da pneumonia.

“Em dias mais frios é comum que os idosos passem mais tempo em casa com janelas fechadas facilitando a proliferação dos vírus. No Hospital Copa D’Or o atendimento a esses pacientes com alergias respiratórias dobra em relação as demais estações. É importante que eles aproveitem os dias de sol para abrir as janelas, se hidratem, evitem lugares fechados, lavem as mãos constantemente e se vacinem contra a gripe”, explicou o geriatra do Hospital Copa D’Or, Rodrigo Serafim.

Outra recomendação importante é esterilizar os aparelhos de nebulização antes de utilizá-los. As roupas também merecem atenção especial, pois é comum que se retirem cobertores e casacos do armário durante esse período. Lavá-los antes do uso, assim como lavar roupas de cama com frequência e deixar os travesseiros expostos à luz solar também ajudam no combate aos ácaros.

As 10 dicas para proteger seu sistema respiratório

Membro titular da Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico-Facial. O otorrinolaringologista Jamal Azzam, com mais de 25 anos de experiência em atendimentos e cirurgias na área de otorrinolaringologia atendendo crianças, adultos e idosos, listou as 10 melhores dicas para proteger seu sistema respiratório no outono:

1) Tomar água como tratamento e não somente para matar a sede

Muitos falam que tomam muita água, mas deve-se pensar na água como um tratamento do sistema respiratório, uma vez que as secreções tendem a ficar mais ressecadas no outono e a água faz as secreções ficarem mais líquidas e assim serem mais facilmente eliminadas, levando com elas os vírus e bactérias.

2) Inalações com soro fisiológico

O contato direto do soro fisiológico com todo o trato respiratório mantém as melhores condições para as trocas gasosas, além de ajudar demais na fluidificação das secreções.  Pode-se fazer inalações por conta própria livremente, 3 ou 4 vezes ao dia ou mais, desde que somente com soro fisiológico, sem acrescentar-se as “gotinhas” tradicionais para o tratamento da asma.

3) Use o umidificador de ar à vontade

Não tenha receio de deixar o umidificador ligado a noite toda no quarto de dormir.  Isso só vai ajudar a manter as vias aéreas umedecidas e em muito melhores condições.

4) Mantenha toalhas de banho bem úmidas expostas no quarto, se não tiver umidificador

As bacias de água ajudam muito pouco a aumentar a umidade do ar.  As toalhas de banho úmidas tem uma área muito maior de evaporação, levando a água para o ambiente.

5) Borrifar sprays de soro fisiológico no nariz

Os sprays de jato contínuo de soro fisiológico são muito eficazes na limpeza e umidificação do nariz e seios da face. Pingar com um conta gotas também é uma boa medida.

6) Evitar atividades físicas ao ar livre entre 10 e 16 horas

Neste período costuma haver um maior acúmulo de poluentes no ar e isso pode prejudicar muito o sistema respiratório, especialmente porque no exercício físico existe toda uma sobrecarga da respiração.  Uma vez que cerca de 40 % da poluição atmosférica é devido aos escapamentos dos carros, ônibus e caminhões, evite lugares com muito trânsito.

7) Mantenha a casa bem ventilada, especialmente o quarto de dormir

Se a casa ficar fechada o tempo todo, mesmo no clima seco podem crescer fungos e piorar muito as alergias respiratórias.  A ventilação ajuda muito a evitar tudo isso.

8) Antes de usar jaquetas ou blusas de lã guardadas, lave-as e deixe-as tomarem muito sol

Geralmente as pessoas só se lembram das jaquetas e das blusas de lã antes de usar.  Na maioria das vezes elas ficaram guardadas quase 6 meses, pois as estações anteriores ao outono foram a primavera e o verão.  Então, o que ocorre na hora de pegar estas roupas?  Aquele cheiro de roupa guardada!  Cuidado! Prepare-se melhor e não tenha os efeitos nocivos do mofo no seu trato respiratório.

9) Evite o ar condicionado

Os aparelhos de ar condicionado normalmente já são vilões do sistema respiratório, uma vez que sempre diminuem muito a umidade do ar.  E no outono, o ar já é bem mais seco, então os aparelhos irão diminuir mais ainda a umidade do ar.  Isso predispõe a várias infecções e piora das alergias

10) Nunca tossir ou espirrar sem proteção e nunca usar as mãos para isso

Infelizmente ouvimos de nossos avós e pais a frequente expressão “Coloque a mão na frente da boca ao tossir ou espirrar”.  Pois é, mas a proteção com as mãos retém as secreções e possíveis vírus que tem nelas.  Depois, ao se colocar as mãos na maçaneta da porta, no teclado ou mouse, no controle da TV, no corrimão do ônibus/trem/metrô, está se transferindo os vírus para estes locais.  Então outras pessoas colocam as mãos, levam ao rosto e ficam susceptíveis a pegar as infecções.  Então, proteja sempre a tosse ou espirro com um lenço de papel descartável (proibido lenços de pano).  Se não tiver lenços de papel, lave as mãos ou use álcool gel imediatamente.

Fonte: Hospital Barra D´Or e Jamil Azzam

Por Favor, Compartilhe!

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

In the news
Leia Mais