Rio faz força-tarefa para ampliar vacinação contra sarampo

Meta é imunizar 3 milhões de pessoas, mas só 400 mil foram vacinadas. Veja roteiro desta semana do caminhão de vacinação itinerante e os sete pontos fixos

Redação

Enquanto a população só pensa no coronavirus, outro inimigo ronda a saúde pública no Estado do Rio de Janeiro: o sarampo, que já fez uma vítima fatal este ano. Para cumprir a meta de imunizar três milhões de pessoas entre 6 meses e 59 anos contra a doença, a Secretaria de Estado de Saúde (SES) está rodando todo o território com sua vacinação itinerante. Até o momento, pouco mais de 400 mil pessoas foram vacinadas contra o sarampo nos postos municipais.

O secretário estadual de Saúde Edmar Santos reforça que a vacina é a única forma de proteção e que a população não pode desviar o foco por conta da chegada do coronavírus no país. “Não temos nenhum caso de coronavírus confirmado no estado. No entanto, sarampo vem crescendo. Já estamos nos aproximando de 200 casos. Desde agosto, tenho reforçado a importância da vacinação. Estamos pedindo que as pessoas não deixem para depois. A vacinação é o que vai fazer a diferença para conter os números de casos”, alerta.

No ano passado, foram registrados 457 casos de sarampo no Estado do Rio. Em 2020, já foram confirmados 195 casos de sarampo nos municípios de Armação de Búzios (1), Barra do Piraí (1), Belford Roxo (13), Duque de Caxias (34), Maricá (1), Mesquita (2), Nilópolis (4), Niterói (21), Nova Friburgo (9), Nova Iguaçu (25), Paty do Alferes (1), Petrópolis (3), Queimados (2), Rio Bonito (2), Rio de Janeiro (54), São João de Meriti (16) e Teresópolis (6).  Além do Rio, mais quatro estados mantêm a transmissão ativa do vírus do sarampo: São Paulo, Santa Catarina, Paraná e Pernambuco.

Saiba mais

  • O sarampo é transmitido por meio da fala, da tosse e do espirro. Os principais sintomas são mal-estar geral, febre, manchas vermelhas que aparecem no rosto e vão descendo por todo o corpo, tosse, coriza e conjuntivite.
  • A vacina é fornecida pelo Ministério da Saúde e está disponível gratuitamente nos postos de saúde municipais durante todo o ano, conforme prevê o calendário nacional de imunização. Pessoas de 29 a 49 anos devem ter uma dose da vacina.
  • Pessoas com suspeita de sarampo, imunocomprometidas, gestantes e crianças com menos de seis meses não devem receber a vacina. Alérgicos à proteínas do leite de vaca devem informar a condição ao profissional de saúde no posto de vacinação para que recebam a dose feita sem esse componente.
  • Doutora em Imunologia, a professora Fernanda Marques de Carvalho, do Centro Universitário IBMR, diz que para estar eficazmente protegido, é necessário ter recebido duas doses da vacina do sarampo, que pode estar contida na SCR (sarampo, caxumba e rubéola) ou na SCRV (sarampo, caxumba, rubéola e varicela), DEPOIS de um ano de idade até os 29 anos.

OS PONTOS

Esta semana, entre 3 e 6 de março, será a vez de Arraial do Cabo, Niterói, São João de Meriti e Rio de Janeiro (Ceasa) ganharem um reforço na imunização da população. Na capital, numa parceria com a Secretaria de Estado de Transportes e a Companhia de Desenvolvimento Rodoviário e Terminais do Estado do Rio de Janeiro (Coderte), há ainda pontos fixos até o fim da campanha “RJ contra o Sarampo” em estações ou terminais de transporte, além do Hemorio e Iaserj Maracanã.

Arraial do Cabo (8h às 14h) – de 3 a 6/3: Praça Castelo Branco

Niterói (8h às 14h) – Rua Visconde de Rio Branco, sentido Plazza, entre as estações das Barcas e o Shopping Bay Market

São João de Meriti (8h às 14h)

03/03: Praça Matriz – Praça Getúlio Vargas, Centro

04/03: Rua Jardim Botânico em frente ao número 85. Praça do Jardim Botânico

05/03: Parque Araruama: Avenida Dionísio Rocha 206, praça.

06/03: Jardim Metrópole. Avenida do Comércio, próximo ao número 45, Jardim Metrópole

Ceasa (7h às 12h) 900 Avenida Brasil nº 19.001 – Irajá

Pontos Fixos

Barcas (Praça XV) – (08h às 14h)

Rodoviária (Terminal Novo Rio) – (08h às 14h)

Metrô (Estação Carioca -) (08h às 14h)

Aeroporto Santos Dumont – (08h às 14h)

Biblioteca Parque – (10h às 14h)

Iaserj Maracanã – (08h às 16h)