Solidariedade une a sociedade para ajudar vulneráveis pela Covid-19

Empresas dos setores financeiro, de alimentação e do comércio eletrônico já ultrapassaram R$ 2,3 bilhões em doações ao SUS e públicos vulneráveis na pandemia

Redação
Doações de máscaras pelo curso de idiomas Ibeu (Foto: Divulgação)

A força da solidariedade tem se mostrado cada vez mais efetiva para auxiliar pessoas que passam por momentos de vulnerabilidade durante a pandemia do novo coronavírus. Segundo Adam Smith, em seu livro A Teoria dos Sentimentos Morais, “por mais egoísta que se possa admitir que seja o homem, é evidente que existe certos princípios em sua natureza que o levaram a interessar-se pela sorte dos outros e fazem com que a felicidade destes lhe seja necessária, embora disso ele nada obtenha que não o prazer de testemunhar”.

São diversas ações de iniciativa privada que vêm gerando subsídios ao Sistema Único de Saúde, aos brasileiros comuns e a outras empresas em meio à pandemia. Nos últimos meses, milhões de reais foram doados por diversas empresas ao SUS para aumentar o número de leitos, testes, máscaras, luvas, jalecos, álcool em gel, sabonetes, insumos hospitalares, medicamentos e equipamentos como tomógrafos e respiradores.

Empresas privadas também vêm fazendo doações para comunidades carentes, ONGs (Organizações Não Governamentais) e até mesmo para outras empresas. Empresas dos setores financeiros, de alimentação e do comércio eletrônico são as que mais vem fazendo doações, que ultrapassaram R$ 2,3, bilhões segundo levantamento do Poder 360. Até mesmo shows de artistas brasileiros transmitidos online ao vivo (nas chamadas “lives”) já arrecadaram mais de R$ 7 milhões e diversas toneladas de alimentos, doados majoritariamente para hospitais e projetos sociais em todo o país.

A Ambev, em parceria com o Biscoito Globo, passou a oferecer o tradicional biscoito de polvilho junto às suas bebidas no aplicativo Zé Delivery, revertendo 100% do lucro para vendedores autônomos que não podem trabalhar por conta da interdição das praias do Rio de Janeiro. Até 10 de julho, coordenadores do Students For Liberty Brasil (SFLB) irão arrecadar fundos para compra de cestas básicas para instituições e famílias em situação de vulnerabilidade social neste link. 

Confira algumas iniciativas do bem que selecionamos para nosso roteiro de Boas Ações da semana:

Vakinha já arrecadou mais de R$ 15 milhões em campanhas

Desde o início da pandemia provocada pelo novo coronavírus, a solidariedade tem ficado cada vez mais em evidência. Diante do isolamento social, campanhas de arrecadação online se tornaram o principal meio de ajudar as pessoas. O Vakinha, por exemplo, primeiro e o maior site de vaquinhas online do Brasil, viu o número de arrecadação em campanhas criadas a partir do coronavírus chegar ao valor total de mais de R$ 15 milhões. Além disso, mais de 250 mil vaquinhas foram abertas desde fevereiro deste ano, o que mostra que é um movimento que veio para ficar.

Para dar ainda mais visibilidade à causas neste sentido, o site disponibilizou uma página específica de campanhas relacionadas aos efeitos da Covid-19 na sociedade, que vão de fundo emergencial para fins de alimentação e saúde, produção de respiradores, proteção à comunidades e pessoas carentes, até o auxílio a profissionais e pequenos empresários que precisam de apoio financeiro para continuarem os seus negócios. O crescimento do número de campanhas publicadas com viés solidário no site foi de 30 a 40% e os valores movimentados ultrapassam 300 mil doações por mês, com a pandemia.

Campanhas de arrecadação como saúde, comoções nacionais, animais, educação, esporte, entre outras causas pessoais já chamavam a atenção. Com este efeito, o Vakinha chegou recentemente ao marco de 1 milhão de vaquinhas abertas, contabilizando 2 mil novas campanhas por dia.

O processo no Vakinha acontece de forma muito simples: o usuário acessa a plataforma, faz um rápido cadastro e abre sua vaquinha, inserindo informações e a causa a ser contemplada, meta, data de encerramento e uma imagem ilustrativa. A partir disso, o dono da campanha a compartilha com a sua rede, e, na medida em que recebe contribuições, o Vakinha debita do valor arrecadado com uma taxa fixa de 6,4%. A partir do recebimento da doação, o valor total fica disponível para saque, que é transferido das contas do Vakinha para a conta direta do usuário. As taxas e prazos são iguais para todas as vaquinhas.

Rio de Janeiro

Campanha para doação de sangue em shopping carioca

Diante da queda de 50% nos estoques de sangue do Rio de Janeiro desde o início da pandemia, o Shopping Jardim Guadalupe se uniu ao Hemorio para realizar uma campanha especial de doação, para atender pessoas que estão em tratamento de outras doenças também ou que precisam de intervenções médicas e também precisam de sangue. A campanha acontece nesta sexta-feira, dia 10, e também no dia 24, ao lado do supermercado Redeconomia. O atendimento é por ordem de chegada, das 10 às 15 horas.

O shopping informou que está preparado com toda a segurança para receber os doadores, seguindo as normas da OMS e dos especialistas em saúde. O espaço é desinfectado continuamente, todos os materiais utilizados para a coleta são descartáveis, marcações no piso indicam o distanciamento seguro entre as pessoas, álcool em gel disponibilizado para todos e é indispensável o uso de máscaras por doadores e profissionais.

Para doar, é necessário apresentar um documento de identidade original com foto, ter entre 16 a 69 anos e pesar mais de 50 quilos. Menores de idade precisam da autorização dos responsáveis. É importante também estar bem alimentado, evitar alimentos gordurosos nas quatro horas que antecedem a doação e não ingerir bebidas alcoólicas 12 horas antes.

Doação de máscaras para crianças e jovens vulneráveis

O curso de idiomas Ibeu distribuiu 4 mil kits de proteção contendo máscara e um folder explicativo com medidas contra o coronavírus em locais de grande circulação no Rio de Janeiro nos dias 7 e 8 de julho. A iniciativa faz parte do “Ibeu Faz Bem”, um programa que oferece bolsas de estudos para que alunos da rede pública estadual aprendam inglês gratuitamente. O curso também realiza a coleta e doação de livros, brinquedos e alimentos para instituições de caridade.

Recentemente, foram doadas máscaras para a Associação São Martinho – que atua na defesa dos direitos de crianças e jovens em situação de vulnerabilidade social. Os acessórios vão ajudar na proteção dos atuais e futuros beneficiários e também dos colaboradores. Do total de máscaras, 1.490 foram destinadas para crianças, adolescentes e adultos da sede  na Lapa e 535 para beneficiários de todas as idades da unidade de Vicente de Carvalho.

A São Martinho atua há 35 anos como uma organização sem fins lucrativos, vinculada à Província Carmelitana de Santo Elias. A associação atende, por ano, cerca de 2 mil crianças e jovens entre 6 e 24 anos em situação de rua ou residentes em comunidades e ocupações urbanas.

São Paulo

Doações de alimentos se revertem em curso sobre calma na crise 

A Campanha Alimentando a Esperança, organizada pelo Instituto Visão Futuro Cidade SP em maio deste ano, pelo site apoia.se, já atingiu mais de 51% da meta e vai até dia 31 de julho. A recompensa para os apoiadores, que podem ajudar com valores que vão de R$ 20 ou mais a R$ 100 ou mais, é o curso online gratuito da psicóloga, antropóloga e doutora em psicologia transpessoal Susan Andrews sobre calma em momentos de crise.

O auxílio acontece com uma cesta básica não-perecível e duas cestas básicas perecíveis (com verduras e legumes frescos direto da agricultura familiar do Cinturão Verde de São Paulo) mensalmente para cada família. Já são mais de 200 famílias que estão sendo mais bem alimentadas e que receberam, também, material de apoio sobre gerenciamento das emoções em momentos de crise.  São mais de 9 toneladas de alimentos que já foram entregues a comunidades em situação de vulnerabilidade na região da Grande São Paulo. O objetivo é atingir mais de R$ 40 mil por mês e ajudar mais de 400 famílias.

Para o Instituto Visão Futuro, que dá o suporte para as ações locais da campanha, alimentar não só o corpo, como a mente, é essencial para uma saúde integral, para superar mudanças e desafios, hoje e no futuro. Com o apoio de mais pessoas, será possível ampliar a ação a outras comunidades em situação de vulnerabilidade e iniciar projetos locais de médio prazo para desenvolvimento local das comunidades, incluindo hortas comunitárias. Em meados de agosto, a campanha fará o um evento para prestação de contas e agradecimento aos colaboradores.

Projeto já doou 35 mil testes para profissionais de saúde

O banco BTG Pactual coordenou um projeto para a compra e doação de 35 mil testes de coronavírus para os profissionais do Hospital das Clínicas, em parceria com as empresas CCR e Enel. O montante doado para o projeto é de R$ 1,5 milhão. O hospital tem 20 mil funcionários e com a compra de 35 mil testes, caso haja necessidade, o exame poderá ser repetido. Os testes são feitos pela checagem de anticorpos (IgG e IgM).

O banco e seus sócios anunciaram no dia 1 de abril a doação de R$ 50 milhões para projetos de combate ao novo coronavírus. Agora, o valor do investimento social já chega a mais de R$ 60 milhões graças à captação com parceiros.

Em meados de abril, o BTG Pactual liderou um projeto para a contratação de 140 anestesistas para o Hospital das Clínicas de São Paulo. O time, trazido em conjunto com Cosan, HDI Seguros, Advent, Aegea, Perfin e Alupar, está permitindo o funcionamento de mil plantões extras por mês, o que equivale a quase 12 mil horas de serviço.

Já para o Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto – USP (HCFMRP-USP), o banco coordenou um projeto para a contratação de 55 médicos e técnicos de enfermagem. Participaram da ação as empresas Cosan, São Martinho e Minerva.
Com o mote #JuntosNaMesmaEnergia, a Enel Brasil está destinando R$  23,4 milhões a ações que incluem distribuição de cestas básicas e itens de higiene, doação de equipamentos para leitos de UTI e de proteção individual, e engajamento de colaboradores e da sociedade para campanhas voluntárias de arrecadação virtual por meio da Rede do Bem, entre outras iniciativas.

Desafio de incentivo à solidariedade aos ‘Amigos do Bem’

Juntas, BTG Pactual digital, Cyrela e MRV estão realizando uma doação em nome de seus clientes destinada a ajudar milhares de famílias carentes, atendidas pela ONG Amigos do Bem. Aqueles que também quiserem contribuir, podem realizar doações até dia 12 de julho. Para também fazer parte desta corrente do bem, mais detalhes e dados da conta corrente para doação estão disponíveis neste link.

Recentemente, o BTG Pactual digital transmitiu em seu canal no Youtube uma live com o tema Solidariedade Pós-COVID-19, com a participação de Alcione Albanesi (empresária e fundadora do Amigos do Bem), Elie Horn (filantropo e ex-presidente do grupo Cyrela), Roberto Sallouti (CEO do BTG Pactual) e Rubens Menin (co-fundador, Chairman e CEO da MRV). Durante a live, os participantes lançaram um desafio de incentivo à solidariedade, firmando um compromisso de apoio à ONG Amigos do Bem.

Torre de Controle Humanitária para instituições hospitalares

EY mobilizou seus especialistas em saúde e em cadeias de suprimentos e operações para criar uma Torre de Controle Humanitária para as quatro unidades do IBCC Oncologia, que realizam mais de 120 mil atendimentos por ano. O objetivo do projeto pro bono é mitigar o risco de ruptura de estoques de respiradores, equipamentos de proteção individual e álcool sanitizante em instituições hospitalares e sociais. O IBCC Oncologia recebeu 100 máscaras face shield e 1000 litros de álcool 70%.

Por meio da iniciativa, a EY viabiliza fontes alternativas de aventais, luvas, protetor facial e álcool 70%, estabelece a conexão com mais de 60 novos fornecedores e desenvolve estudos de viabilidade econômica para importação de máscaras N95. O projeto fomenta também a produção local de máscaras e aventais descartáveis para uso dos hospitais. Para promover a integração com as unidades de saúde, foi criado um sistema de monitoramento de estoques, consumo e projeção de recebimento dos EPIs.

Além de facilitar as aquisições, a EY organizou uma rede alternativa de conversão de 40 mil litros de álcool 70% e protetores faciais para serem doados a entidades nos estados de São Paulo e Rio de Janeiro. Em paralelo, o projeto conecta outros grupos humanitários e rede de hospitais para buscar ajuda mútua de doações e indicações.

Shopping de SP doa 100 cestas básicas a instituições

Shopping de São José dos Pinhais entrega cestas básicas (Foto: Divulgação)

Comprometido com o desenvolvimento e com o bem-estar da população, o Shopping São José, na cidade de São José dos Pinhais (PR) realizou a doação de cem cestas básicas ao Patronato Santo Antônio e Lar de Jesus Maria José, que atendem 698 pessoas entre crianças, adolescentes e idosos.

O shopping realizou ainda a entrega de mais de 300 itens alimentares e de limpeza, em uma ação conjunta com a Chiquinho Sorvetes. As doações foram encaminhadas para o departamento de assistência social e Defesa Civil do município e atenderão às necessidades das instituições, que existem há 97 anos no município.

O Lar Jesus Maria José é uma Instituição de Longa Permanência de Idosos (ILPI) que atende atualmente 98 pessoas acima de 60 anos, de acordo com as diretrizes da Lei do Idoso. Além disso, aproximadamente 300 crianças e idosos foram aquecidos pela campanha de doação de agasalhos e cobertores organizada pelo shopping que arrecadou mais de 800 peças doadas para nove ILPIs ( (antigos asilos) e outras oito de acolhimento infantil.

Materiais gráficos são reaproveitados

Após campanhas e eventos, diversas empresas ficam com a dúvida de qual destino podem dar aos materiais gráficos utilizados e que dificilmente poderão ser reaproveitados. A partir disso, a Lorenzetti decidiu transformar seus banners e faixas em brindes úteis e sustentáveis, entre eles, ecobags, estojos, nécessaires, lixeiras para carro e porta-máscaras. Em média, por ano, são doados 100 banners e os itens que são confeccionados são definidos em conjunto, de acordo com a temática da campanha anual interna de sustentabilidade promovida pela Lorenzetti.

A ação, realizada em parceria com a ONG NUA (Instituto Nova União da Arte), localizada em São Paulo, também beneficia as mulheres chefes de família do bairro Vila Nova União, que podem ter uma renda extra a partir da confecção dos brindes. Os itens reciclados são oferecidos aos funcionários da companhia, em concursos culturais que visam conscientizar os colaboradores e suas famílias sobre a importância da preservação do meio ambiente.

Com Assessorias