4 bons motivos para você meditar no trabalho

Livro de monge e neurocientista ensina técnicas para evitar o estresse. Coach dá 4 dicas para aumentar a produtividade com mindfulness

Redação
Exercícios de meditação levam ao relaxamento (Foto: Divulgação

Muita gente volta ao trabalho nesta segunda-feira (7), quando oficialmente começa o Ano Novo, após o recesso do fim do ano. Mas e como suportar 360 dias pela frente até a chegada do novo ano, sem cair nas armadilhas das pressões e do estresse comum da rotina diária? A meditação pode ser uma alternativa.

Mindfulness, ou Atenção Plena, como é chamado no Brasil, é uma técnica que traz como benefício manter o foco, estar presente e ganhar consciência de nossos sentimentos e sensações físicas.

A prática tem ganhado os escritórios do Brasil afora e quem já experimentou a técnica budista garante não largar mais, seja no ambiente de trabalho ou em casa. Empresas do mundo todo também proporcionam o aprendizado a seus funcionários.

Em forma de meditação diária, é considerada uma boa aliada ao aumento da produtividade e está se tornando incrivelmente popular no ambiente de trabalho”, afirma a coach Vivian Wolff, especialista em Mindfulness pela Georgetown University Institute for Transformational Leadership.

No ambiente escolar, a prática também é recomendada. Durante o ano letivo de 2018, todos os alunos do Fundamental II e do Ensino Médio do Colégio Oswald de Andrade, em São Paulo, receberam, além de disciplinas como português e matemática, aulas de meditação mindfulness. Os benefícios de incorporar a prática à rotina vão desde maior poder de concentração até aumento da criatividade.

4 motivos para iniciar a meditação já

O livro “Cérebro e meditação”, da Editora Alaúde, é uma boa pedida paraquem deseja entender os efeitos da meditação ao cérebro. A obra retrata os diálogos entre o monge francês Matthieu Ricard – considerado o homem mais feliz do mundo, segundo pesquisadores da Universidade de Wisconsin – e o neurocientista Wolf Singer, diretor do Instituto Max Planck de Pesquisa do Cérebro (Alemanha).

Singer é considerado um dos maiores especialistas mundiais no cérebro e autor de mais de 400 artigos científicos sobre neurociência. Veja abaixo a lista com motivos para iniciar a prática hoje.

1. Aumenta o grau de concentração

Relatório para terminar, reunião para acompanhar, projeto para desenvolver e concentração nula. A prática da meditação ajuda a se concentrar em um objetivo específico, criando um fluxo de atenção e aqueles que meditam podem manter a sua atenção durante períodos relativamente longos, conta o monge Mathieu Ricard.

2. Melhora o relacionamento interpessoal

Sabe aquela pessoa estourada, o famoso pavio curto? Os adeptos da prática budista desconhecem essas atitudes, isso porque eles desenvolvem o autoconhecimento e a meditação aumenta a sensibilidade em relação ao outro. Ainda de acordo com o estudo feito pelo Instituto Max-Planck (Alemanha), dirigido por Wolf Singer, os “burn-outs” são um resultado do desgaste emocional causado pela “fadiga da empatia”.

3. Aumenta a criatividade e produtividade

Checar o e-mail e Whatsapp a cada cinco minutos consome seu tempo, não?! A concentração ganhada durante a meditação vai aumentar não apenas a sua produtividade no escritório como também a criatividade, já que você não interromperá o processo criativo com facilidade. Ou seja, tudo terá sua hora certa para fazer.

4. Reduz a ansiedade

A preocupação com o futuro e o próximo passo pode tornar a rotina no mínimo estressante, por isso a prática ajuda o indivíduo a se concentrar no hoje. Para Mathieu Ricard,  “passamos um tempo considerável sendo vítimas de pensamentos insuportáveis, da ansiedade e da raiva (…) achamos mais fácil considerar que esse caos é “normal”, que a “natureza humana é assim”.

4 dicas para aumentar a produtividade no trabalho

Vivian coach ensina meditação
Vivian elaborou dicas para quem pretende incorporar a prática no dia a dia (Foto: Divulgação)

Algumas empresas criaram cursos tão completos que os oferecem, inclusive, a profissionais de fora. É o caso do “Search Inside Yourself Leadership Program”, desenvolvido no Google, que ensina Mindfulness juntamente com Inteligência Emocional, Neurociência e técnicas de liderança.

Para quem quer introduzir a prática em sua rotina, o recomendável é chegar aos 20 minutos diários de meditação. Mas, se você não tem todo esse tempo, não desista! Vivian, que é coach de vida pelo Integrated Coaching Institute (ICI), formada preparou algumas dicas de como começar aos poucos:

1- Respire em momentos críticos

Eu sei. Parece impossível parar para respirar quando o máximo que você consegue é se controlar para não mandar tudo às favas e sair correndo. No entanto, antes de entrar na reunião com o chefe autoritário ou aprovar uma grande mudança no orçamento anual, feche os olhos por cincos minutos, inspire e expire atentamente várias vezes, observando o caminho que o ar faz ao entrar e sair de seu corpo. Prestar atenção na sua respiração ajuda a reconhecer os sentimentos que estão aflorando no momento (stress, raiva, medo, ansiedade), ganhar maior controle sobre eles e agir de modo mais calmo e consciente.

2- Comande seus e-mails – e não deixe que eles mandem em você!

Verificar os e-mails regularmente pode parecer uma forma efetiva de não deixar acumular mensagens sem ler. Porém, a constante interrupção e falta de atenção que isso provoca pode ter exatamente o efeito contrário. Treinar o foco é o objetivo desse ponto. Dedique um tempo de forma consciente ao seu inbox e defina horários para checar seus e-mails, como logo ao chegar ao trabalho, no final do dia ou entre tarefas que requerem concentração. Tente também desabilitar os alertas de chegada de novas mensagens.

3- Mantenha o telefone por perto, mas longe do alcance das mãos

Verificar a cada 10 minutos o grupo de Whatsapp dos amigos do colégio pode ser divertido, mas promove um enorme grau de distração. Mindfulness tem como base o estar presente. A melhor forma de isso acontecer enquanto se está trabalhando é deixar o telefone perto o suficiente para que você ouça as chamadas, mas longe o bastante das mãos para que você tenha que levantar, caso queira checar as redes sociais. Acredite, esse pequeno detalhe diminui as horas de Facebook e aumenta sua dedicação às tarefas que realmente importam.

4- Faça pequenas pausas entre uma atividade e outra

Quantas vezes começamos uma reunião ainda com a cabeça na anterior? Para que sejamos produtivos nessas situações, devemos encerrar internamente o tema da reunião ou atividade anterior e iniciar a próxima com a mente presente e aberta para as novas informações que virão. Faça pequenas pausas entre as agendas, fechando os olhos e respirando profundamente durante alguns segundos. Você sentirá sua mente mais focada no momento atual, seu corpo desacelerando e terá melhores condições físicas e emocionais para iniciar a nova atividade.

Escola adota mindfulness

Mais de 350 alunos, entre 11 e 18 anos, do Colégio Oswald de Andrade, em São Paulo, receberam pelo Programa MindKids fundamentos da meditação mindfulness, com o objetivo de cultivar a atenção, equilíbrio emocional, a empatia e a compaixão. A experiência dos alunos com a meditação começou em 2017, quando cerca de 200 alunos do Fundamental II e do 3º ano do Ensino Médio passaram pelo programa.

Pesquisa aplicada pela MindKids, para avaliar o programa ministrado em 2017, encorajou a escola a expandir e dar continuidade a faixa dos alunos impactados em 2018: 95% dos alunos acreditam que mindfulness os ajudou de alguma maneira. A melhora da qualidade do sono, do foco e concentração foram alguns fatores citados. Mas também aspectos emocionais e afetivos, como ser mais gentil consigo mesmo e com os outros foram mencionados.

Nós incorporamos o programa da MindKids na escola porque percebemos que o público tem potencial para acolher experiências diferenciadas; porque acreditamos que é muito importante dar ferramentas aos alunos para que possam lidar melhor com o mundo contemporâneo e porque acreditamos que o papel da escola é constituir sujeitos capazes de enfrentar desafios”, afirma Florentino.

Ele explica que o objetivo do colégio não é fornecer uma formação estritamente utilitária, para que os alunos tenham bom desempenho em provas. “Aqui, a perspectiva não é utilitária. A preocupação é com a formação mais ampla do sujeito, para que ele tenha condições emocionais de lidar com as pressões. Nesse contexto, o programa da MindKids contribui para que os alunos se capacitem para enfrentar os desafios da vida”, explica.

Da Redação, com Assessorias

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.