4 dicas e 1 exercício mental para alcançar suas metas

Especialista em hipnoterapia ensina técnicas para facilitar a reprogramação mental e as mudanças almejadas

Redação

O final de ano é sempre um período de reflexões, no qual as pessoas fazem um balanço do que viveram no período. Aproveitam o descanso proporcionado pelas festas de Natal e Ano Novo para analisarem os prós e os contras do ciclo que está prestes a terminar. Perante aquilo visto como negativo para suas vidas, buscam transformações, traçando metas e planos que as façam atingir os objetivos propostos. Mas para a maioria é muito difícil mudar, pois estão presas nos hábitos que as fazem agir frequentemente da mesma maneira, mesmo quando essa atitude só traz infelicidade.

De acordo com a hipnoterapeuta, reprogramadora mental quântica e decodificadora de mente corpo, Juliana Casagrande, um modo eficaz de conseguir se livrar das amarras inconscientes que impedem as modificações reais e necessárias da vida é a reprogramação mental. Para Juliana, reprogramar a mente é antes de tudo reprogramar os sentimentos. “A fim de que consigamos manifestar qualquer transformação positiva na nossa vida é preciso que experimentemos sentimentos bons e elevados. Quando fazemos isso, o nosso campo eletromagnético muda, a nossa frequência energética se eleva e as mudanças ocorrem mais rapidamente”, diz.

A seguir Juliana fornece algumas dicas para tornar mais fácil a reprogramação mental e consequentemente as mudanças de vida almejadas para 2020.

1 – A primeira delas é se ater ao lado positivo dos acontecimentos: enxergar o lado bom de qualquer situação, por mais desafiadora que seja, buscando aprender com todos os momentos possíveis, mesmo aqueles que sejam percebidos, em um primeiro momento, como nocivos. “Como dito, focar nos aspectos positivos e ter sentimentos bons são necessários para elevar a nossa frequência energética e acelerar as transformações”, destaca Juliana.

2 – Esquecer o passado e ficar atento ao momento presente é a segunda recomendação da hipnoterapeuta para que se consiga reprogramar-se mentalmente. “Quando focamos no que está acontecendo ao nosso redor, a tendência é de que prestemos mais atenção em nossos pensamentos e sentimentos”, explica. Dessa maneira, a pessoa já deu o primeiro passo para mudar seu comportamento e se tornar mais plena e feliz.

3 – O próximo passo é consequência e ao mesmo tempo causa das duas dicas anteriores. Conforme Juliana, quando se exercita a gratidão, as pessoas costumam focar no lado bom dos acontecimentos e da mesma forma não se alimentam das mágoas do passado, visando apenas ao presente.

4 – A quarta dica é perdoar. Também trata-se de passo importante para que as outras sugestões consigam ser colocadas em prática. Ao exercitar o perdão as pessoas colocam as mágoas do passado de lado, exercem a positividade e cultivam a gratidão. “Carregamos muitos sentimentos de rancor, de raiva e de ódio e quando perdoarmos os outros e a nós mesmos, conseguimos reprogramar a mente e os sentimentos, fazendo com que a vida flua sem obstáculos”, enfatiza a hipnoterapeuta.

5 – Por último, Juliana recomenda a prática de exercícios. Com atividade física o ser humano gera endorfina, hormônio produzido na glândula hipófise que traz sensação de recompensa e bem-estar ao organismo. “Melhorando sua disposição física e mental, o indivíduo aumenta os pensamentos positivos e o sentimento de felicidade, transforma o campo eletromagnético e eleva a frequência energética, dando grandes passos para conseguir as modificações de vida almejadas”, declara.

 

Respirar, perdoar, mentalizar e afirmar

A hipnoterapeuta sugere um exercício mental para que as pessoas consigam reprogramar a mente de maneira mais eficaz e, dessa forma, colocar em ação as transformações de hábitos necessárias para uma vida mais feliz em 2020. Trata-se de um exercício com enfoque no perdão. “Quando não conseguimos perdoar uma pessoa ou a nós mesmos, a nossa mente fica voltada totalmente para aquela situação negativa e não consegue abrir espaço para a reprogramação”, reitera.

Para colocar em prática esse exercício, Juliana sugere que, inicialmente, a pessoa encontre um local tranquilo, em que possa isolar-se. Encontrado esse lugar: “Feche os olhos, respire profundamente três vezes e se imagine frente a frente com quem mais lhe magoou em 2019. Essa pessoa pode ser você mesma”, esclarece. Idealizada a situação, comece a desabafar, retirando de dentro de si todo o rancor em relação ao outro ou a si próprio. “Fale tudo, até não sobrar mais nada, até se sentir realmente leve”, orienta.

Após o sentimento de paz instalar-se, siga para a etapa seguinte: a elaboração de suas aspirações para o ano vindouro. “Comece a construir mentalmente o que você deseja para 2020”, aconselha Juliana. Não imagine somente, mas sinta, como se já fosse realidade. “Seja qual for o seu objetivo – um amor, mais saúde, prosperidade financeira etc. – idealize alcançando-o e se regozijando com ele”, recomenda.

O exercício começará a se concluído com a idealização de expressões assertivas a respeito das metas para 2020. “Diga, mentalmente, por exemplo, que as mudanças já ocorreram”, exorta a hipnoterapeuta. Conforme Juliana, a mente subconsciente – responsável pela reprogramação – é muito conservadora. Diante de expressões evasivas como “espero que funcione” ou “vou tentar”, ela tende a permanecer onde está, dificultando as mudanças. Para terminar o exercício e só inspirar mais um vez, profundamente, e abrir os olhos. Feliz 2020!

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.