6 medidas práticas para cuidar da pele no outono

Nesta série especial, três especialistas mostram dicas simples e essenciais que vão ajudar a manter o bem-estar da pele na mais instável das estações

Redação
cuidados com a pele no outono devem ser redobrados

 Não são só as famosas “ites” que costumam aparecer com a chegada do outono. É muito comum que a nossa pele também sofra com as baixas temperaturas. Afinal, é o maior órgão do corpo humano e o mais exposto e sensível às intempéries climáticas. Durante a baixa estação, a pele sofre ainda mais.

As condições climáticas podem interferir negativamente na função de barreira da pele. Isso ocorre porque o vento frio, o tempo seco, o aumento da concentração de poluentes no ar, o abuso da água quente e contrastes bruscos de temperatura tornam a pele mais ressecada, muitas vezes com descamação, vermelhidão e irritabilidade.

“Alterações na filagrina, proteína essencial para a formação e manutenção da integridade da barreira cutânea, promovem alteração no perfil de distribuição dos lipídeos e enfraquecem a função de barreira da pele. Além disso, as glândulas sebáceas produzem menos gordura”, explica o pesquisador em Cosmetologia Lucas Portilho, farmacêutico e diretor científico da Consulfarma.

No tempo frio é comum a pele ficar desidratada e com aspecto esbranquiçado. Mas o que podemos fazer para ajudar a mantê-la bonita e saudável durante esse período?

Deixar a pele sem qualquer cuidado pode provocar complicações, como doenças e alergias. E sob a exposição solar, mesmo nas temperaturas mais amenas como a do outono, é importante manter a proteção contra os raios solares ultravioletas“, afirma a dermatologista do Hospital Santa Cruz (HSC)Cassiana Tami Konishi Okada.

Uma boa rotina de cuidados é o ponto chave para não sofrer com ressecamento de pele no outono e no inverno. “Apesar de não darmos muita importância é bom entendermos que quando não protegemos adequadamente nossa pele, corremos o risco de contrair doenças, algumas até mais graves como o câncer”, alerta o dermatologista André Lauth.

Ele também lembra que essa é a melhor época para se realizar procedimentos dermatológicos mais agressivos, como por exemplo, o laser. A menor incidência das radiações solares reduz o risco de surgimento de manchas na pele após a realização dos procedimentos. Além disso, as temperaturas mais amenas reduzem o desconforto sentido após estes tratamentos.

Para estrear nossa categoria especial sobre Beleza, ViDA & Ação abre uma série especial sobre Outono reunindo abaixo as dicas dos três especialistas sobre os principais cuidados que você deve ter neste período. São medidas práticas, simples e essenciais para auxiliar a manter o bem-estar da pele na mais instável das estações. Confira:

1) Hidratação interna é essencial: consuma bastante água

Nesse período, o ar seco rouba a umidade dos olhos, das vias respiratórias e também da pele. A ingestão de água é fundamental e é a melhor prática para manter a pele hidratada e evitar o ressecamento. Recomenda-se beber no mínimo dois litros de água ao dia. Carregue sempre que possível uma garrafinha no carro, no trabalho, em casa, tomando pequenas quantidades do líquido, com disciplina e frequência.

2) Hidratação externa: o hidratante corporal é seu melhor amigo

Outra forma de hidratar a pele é por meio do uso de cremes e loções hidratantes. Isso evitará o ressecamento da pele, principalmente nas extremidades (membros superiores e inferiores), que costumam ser as áreas mais afetadas. Cada pessoa sabe que áreas são mais secas no seu corpo e deve hidratá-las ainda mais. Existem diferentes tipos de produtos para cada região do corpo. O dermatologista é o profissional capacitado para indicar o hidratante correto para o seu tipo de pele.

“Dê preferência logo após o banho (5 a10 minutos), aplicar em camada generosa hidratante com manteiga de karité, na concentração de 10 a 20%”, afirma. Para as mãos, por exemplo, os hidratantes precisam ser mais resistentes às lavagens e ter uma absorção rápida para que não atrapalhe a rotina das atividades diárias. Para os pés, devem ser mais potentes, o suficiente para que haja uma absorção adequada pela pele espessa da região, e não muito oleoso, para evitar desconforto ao utilizar os calçados.

3) Banho: não exagere no tempo debaixo do chuveiro ou banheira

Muitas vezes banho é o principal responsável pelo ressecamento da pele. Banhos demorados, quentes, com buchas ou esponjas ásperas e sabonetes por todo o corpo retiram a hidratação natural da pele e ressecam a pele. O ideal é passar pouco tempo embaixo d’água, usar sabonetes de glicerina e apenas nas axilas, mãos, pés e regiões íntimas. Você se ajuda e ainda ajuda o planeta.

O ideal é usar água morna no banho com duração de até 10 minutos, utilizando sabonetes neutros. É bom lembrar que com a diminuição das chuvas o ar fica mais poluído, principalmente nas cidades, e as partículas suspensas impregnam mais na pele, desencadeando um estresse oxidativo, produzindo radicais livres que, por sua vez, induzem ao envelhecimento. Assim, o banho diário para a higienização é fundamental para manter a pele saudável.

4) Proteção: não abandone o filtro solar

Além da higiene e hidratação adequadas, a proteção solar é fundamental também no outono. Não é porque a temperatura está mais amena, que você deve se descuidar e deixa o protetor solar de lado. O sol continuará causando danos à sua pele e acelerando seu envelhecimento, passe-o todos os dias. Atualmente, até para facilitar o dia a dia das pessoas, existem opções de cremes multifuncionais que agregam num mesmo produto hidratante, protetor solar e ativos que combatem o envelhecimento. O recomendável é a utilização de protetores solares a cada três horas nas áreas expostas. O fator protetor vai depender de cada pele e recomenda-se procurar um especialista para orientação adequada.

5) À noite: lave o rosto antes de dormir

Uma prática importante não só no outono, mas nas outras estações também, é lavar o rosto antes de dormir. A pele fica exposta a grande quantidade de impurezas durante o dia e precisa de uma limpeza profunda. Recomenda-se usar água fria ou morna em abundância. Outra prática indicada é hidratar o rosto antes de se deitar. Mas, atenção para o excesso de creme. Ele deve ser específico para cada tipo de pele e não muito oleoso.

Para a limpeza facial, a dica mais importante de Lucas Portillo é esquecer os produtos abrasivos nessa estação. “Prefira fluidos de limpeza suaves, mais efetivos, que contenham ativos emolientes e hidratantes”, afirma. “O Fluido de Limpeza é uma formulação desenvolvida para remover as sujidades ou maquiagem da pele e ao mesmo tempo manter seu conteúdo lipídico intacto. Os resultados demonstraram que a pele se tornou ainda mais hidratada após a limpeza, então foi sugerido seu uso durante o inverno para ajudar a preservar a função barreira cutânea”, afirma Lucas.

6) Lábios: proteja-os para evitar ressecamento

As pomadas labiais não podem ser esquecidas nesse período, justamente para evitar desidratação, ressecamento e fissuras. “Durante o frio, ocorre uma diminuição da lubrificação natural dos lábios, que tendem a ficar mais secos”. Os hidratantes labiais, especialmente, não precisam ter gosto e brilho. Devem ser aplicados diariamente, de preferência, após o banho, quando a pele úmida facilita sua absorção.

 

.Da Redação, com assessorias

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.