8 ideias para animar as férias dos pequenos

Nada de sentimento de culpa porque não pode aproveitar o tempo livre de férias junto com seu filho. É possível aproveitar o período com brincadeiras simples e baratas

Redação
férias escolares

Conciliar as férias escolares com o período de folga do trabalho não é tarefa fácil. Quando as datas não batem, é comum surgir um sentimento de culpa nos pais por não poderem aproveitar o tempo livre com os filhos. Segundo Márcia Murillo, pedagoga da empresa Mercur, em períodos normais, muitas famílias não possuem o mesmo descanso que as crianças, ou possuem em tempo reduzido, o que dificulta este “encontro” entre as gerações. Essa falta de tempo acaba deixando as crianças expostas a um computador, tablet, smartphone ou a televisão por períodos prolongados, muitas vezes acarretando no chamado estresse tóxico infantil.

A psicóloga do Complexo Hospitalar Edmundo Vasconcelos, Marina Arnoni, tranquiliza as famílias sobre o assunto, confirmando que as crianças conseguem compreender a ausência. Os menores de seis anos, pelo fato de ainda não possuírem a percepção de que estão em férias, aceitam melhor a situação. De acordo com a especialista, mesmo após essa idade, é possível encarar sem preocupação o período, aproveitando as ocasiões de folga. “As crianças têm a capacidade de compreender que naquele momento não é possível estar junto o dia todo. Mas, no tempo livre, os pais precisam estar por inteiro com os filhos”, reforça.

Para melhor entendimento, é necessário muito diálogo com os pequenos, destacando os pontos do cotidiano, segundo Marina Arnoni. “A criança tem de entender que os pais precisam trabalhar e que na folga é, sim, possível aproveitar o tempo. Não trate, durante a conversa, o filho como um bebê ou mesmo um adulto. O caminho é mostrar as situações do dia a dia, que expliquem a situação.”

O sentimento de culpa não pode se tornar protagonista, mesmo quando a saída é optar por alternativas que não incluam os cuidados de familiares, como as escolas de férias. Segundo a psicóloga, a culpa só existirá caso o tempo livre não seja usado da melhor forma possível.

8 ideias para animar as férias dos pequenos

E para quem não pode viajar ou fazer programas incríveis nestas férias, o que acha de uma atividade simples e que pode ser feita em casa tem um valor especial e pode tornar as férias inesquecíveis.  “Aproveitar o tempo juntos para propor espaços de criação pode ser uma ótima oportunidade de provocar as crianças a viverem outras experiências. Tanto ao longo das férias, como ao longo de uma vida inteira. Ao incentivar e mobilizar crianças, elas deixam de ocupar um lugar de passividade e comodidade. Corpo em ação é corpo em atitude, em tomada de decisões. Insistir e persistir nos convites para fazer algo novo pode ser uma ótima experiência para a vida”, ressalta Márcia Murillo.

No entanto, segundo a pedagoga, o ócio também deve ser respeitado. Não somente nas férias, mas em todas as fases da vida. “Respeitar o ócio é respeitar o espaço de solidão e introspecção da criança. O tempo, geralmente fragmentado e apressado, coloca as crianças em contato com suas fragilidades, assim como faz com os adultos. No ritmo acelerado, perdemos a nossa força criadora, não dando espaço para a imaginação e o poder de decisão. Então é preciso permitir também a tomada de decisões sobre o que quer fazer, o que sente, o que não quer fazer, para que perceba e descubra questões básicas de sua existência”, explica.

Para despertar o interesse dos pequenos e tornar os dias longe da escola recheados de experiências, aventuras e diversão, garimpamos algumas ideias para crianças de todas as idades. Confira:

Pista de obstáculos em casa ou no pátio – Vale passar por baixo da mesa, imaginando que é uma caverna, pular um rio de almofadas ou atravessar uma ponte de cadeiras enfileiradas. Colar barbantes e fitas nas paredes de um corredor criando um desafio também pode entreter. Que tal uma cesta de basquete com um balde? O que vale é a imaginação!

Juntos na cozinha – Saber de onde vêm os alimentos e como são preparados pode ser mais divertido do que pensamos. Como a cenoura vai parar dentro do bolo? De onde vem a farinha e os ovos? Porque precisa colocar no forno? Este é um tempo juntos que, além de divertido, pode ensinar coisas práticas da vida diária.

Geleca caseira – Sucesso garantido e que pode ser feito em casa com os seguintes ingredientes: água boricada, cola branca, bicarbonato de sódio e corante alimentício da cor preferida. Como preparar? Coloque a água boricada em um copo, vá acrescentando o bicarbonato de sódio e mexendo. Você deve acrescentar bicarbonato até as bolinhas sumirem da água por completo. Em uma tigela adicione a cola, algumas gotinhas do corante e vá acrescentando aos poucos a mistura preparada anteriormente. Mexa bastante! Quanto mais mexer, mais elástica vai ficar a sua geleca. Depois de pronta e de brincar bastante, ela pode ser armazenada em um pote com tampa ou saquinho, para não endurecer.

Carimbos personalizados – Podem ser feitos com batata, com rolhas e botões, barbantes, papelão, esponja ou EVA. São muitas possibilidades! Basta uma tinta de qualidade, atóxica, lavável e com várias misturas cores para garantir a diversão.

CD ou pendrive com as músicas preferidas da família – Para ouvir no carro, durante a viagem ou dançar muito em casa. Envolva todo mundo na escolha das músicas e pergunte sobre o motivo da escolha para cada um. Isso pode gerar identificação e ensinar sobre a importância de respeitar todos os gostos.

Exploradores da natureza – Saia com um balde e proponha recolher os galhos, as folhas, flores e pedras mais interessantes do caminho. Dá para contar o número de pássaros no parque ou na praça e até catalogar as árvores do bairro. O que importa é aproveitar a natureza que está pertinho de vocês.

Material escolar organizado – Com as férias chegando ao fim, vale conferir o que dá para reaproveitar e o que está faltando na mochila. Ensine a separar, a observar se o giz ou lápis ainda pode ser usado, a limpar e a lavar o estojo e mochila que podem ser reaproveitados. Faça capas personalizadas para os cadernos.

Crie memórias – Fazer bolhas de sabão, ajudar a cuidar do jardim ou da horta, recortar papés ou colar sucatas, empinar pipa ou até escrever uma história em quadrinhos. O que vale é guardar na memória os momentos especiais e criativos das férias.