Agenda Positiva destaca evento sobre idosos no mercado de trabalho

Seminário “Longevidade, Trabalho e Renda” é promovido pelo Movimento Longevidade Brasil, com apoio de ViDA & Ação. Veja outros assuntos que destacamos esta semana

Seminário Longevidade Renda e Trabalho

Como viver mais, melhor e sem dor? A Agenda Positiva desta semana destaca o seminário “Longevidade, Trabalho e Renda”, promovido pelo Movimento Longevidade Brasil, com apoio de ViDA & Ação. Trazemos ainda a pesquisa da Unisuam sobre dores na coluna, oferecendo tratamento gratuito em Bonsucesso, e o grupo, também gratuito, para tratar a ansiedade em Copacabana. Destacamos ainda a mobilização por doações de medula óssea em Niterói e para doação de sangue entre torcedores do Botafogo. Boa leitura!

Movimento Longevidade Brasil debate trabalho e renda

Faz tempo que o Brasil deixou de ser “o país do futuro”, onde os jovens eram maioria. O envelhecimento da população é mais visível a cada dia, no entanto, se estamos vivendo por mais tempo, como manter o padrão de vida, que trabalho realizar, como se manter economicamente? Para debater esses e outros assuntos o Movimento Longevidade Brasil comemora seu primeiro ano de atividades promovendo, na próxima quinta-feira, dia 19,  das 13h às 19h,  o seminário  “Longevidade, Trabalho e Renda”, no Oi Futuro, no Flamengo, Zona Sul do Rio.

Haverá palestras, painéis e talk show em que serão compartilhadas experiências e reflexões sobre saúde, trabalho e renda. O seminário conta com a colaboração de parceiros como Secretaria Estadual de Direitos dos Idosos, Cantinho da Geriatria, Grupo Mulheres do Brasil, Drogaria Gallanti, Grupo Colegiada de Empreendedoras, Workay, Grupo Empreendedoras Sempre, entre outros que fazem parte da Rede Brasil 50+. ViDA & Ação apoia a divulgação do evento e estará presente na cobertura.

Criado com o propósito de apoiar iniciativas voltadas para a manutenção do protagonismo das pessoas acima de 50 anos, o Movimento Longevidade Brasil lançará durante o evento a “Semana da Longevidade”, a ser realizada na primeira semana de outubro, dando continuidade ao Projeto “Dialogando com a sociedade”. Em seminário e exposição de produtos e serviços direcionados à busca da saúde do corpo e da mente, será abordado o tema “Longevidade e Estilo de Vida”.

Uma das metas do Movimento é promover um evento por semestre visando aportar propostas para o diálogo das lideranças públicas e privadas em busca de caminhos para a revolução da longevidade em suas múltiplas dimensões: econômica, social, política e cultural. As inscrições podem ser feitas pelo https://www.sympla.com.br/seminario-longevidade-trabalho-e-renda__265576

Tratamento gratuito para dores na coluna

dor na coluna

Quem nunca sentiu dor nas costas? Na maioria das vezes, ela passa espontaneamente. Porém, quando permanece por mais de três meses e prejudica a realização de tarefas simples do dia a dia como caminhar, sentar, levantar e pegar objetos no chão, pode-se pensar em recorrer a tratamento. Se você se encaixa no perfil, pode participar de uma pesquisa que está sendo realizada pela Unisuam, universidade localizada na Zona Norte do Rio.

O estudo, que está em andamento, tem previsão de conclusão até o meio do ano de 2018 e pretende atender, gratuitamente, 76 pacientes no total. Eles passarão por avaliação fisioterapêutica e receberão tratamento específico, caso se encaixem nos critérios de inclusão da pesquisa. Podem se inscrever pessoas com idades entre 18 e 35 anos. A consulta pode ser agendada pelos telefones (21) 3882.9720 / 9644.1702 / 98877.8037 ou 99759.9406 e acontecem sempre às sextas-feiras, das 8h às 16h30, na Unisuam – Praça das Nações, 34 – 3º andar – Bonsucesso.

As dores nas costas afastaram mais de 83,8 mil pessoas de postos de trabalho em 2017, segundo a Secretaria da Previdência do Ministério da Fazenda, ficando em segundo lugar no ranking dasdoenças mais frequentes entre os auxílios-doença concedidos pelo INSS. Dentro dessas, está alombalgiador na lombar, parte mais baixa da coluna. Estudos recentes comprovaram que oito em cada 10 pessoas sofrerão com o problema em algum momento da vida.

A dor lombar é a maior causa de anos de vida perdidos por incapacidade no mundo, segundo estudo recente realizado em 195 países e publicado na revista Lancet, uma das mais importantes da área de saúde. O  estudo sobre tratamentos para dores na coluna lombar e cervical está sendo desenvolvido pelo professor Ney Meziat Filho, especialista em Pesquisa Clínica, Osteopatia, Epidemiologia e Saúde Coletiva, pesquisador e docente de doutorado e mestrado em Ciências da Reabilitação da Unisuam, junto com três alunas.

O protocolo desse estudo, assim como mais três pôsteres de trabalhos do pesquisador e de seus orientandos, foi apresentado por ele no International Back and Neck Pain Research Forum, evento que reúne as mais novas pesquisas e tendências terapêuticas mundiais relacionadas às dores cervicais e lombares crônicas.

Grupo gratuito para tratar a ansiedade

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), dentre os transtornos mentais, os de ansiedade são os mais frequentes: 264 milhões de pessoas sofrem com o problema, uma média de 3,6% e alta de 15% em comparação a 2005. O Brasil é o país com os maiores níveis: 9,3% dos brasileiros têm algum transtorno de ansiedade, segundo a OMS. Com objetivo de ajudar a identificar o nível de ansiedade, os sintomas e seus prejuízos, buscando o autocontrole e equilíbrio social, foi formado um Grupo de Apoio no Rio de Janeiro.
O principal objetivo é tratar sintomas, como medos irracionais, dores de estômago, indigestão crônica, medo de falar em público, autoconsciência,  problemas de sono, pânico, flashbacks, perfeccionismo, comportamento compulsivo, medo, taquicardia, tensão muscular, doenças somáticas e outros sofrimentos podem tornar a pessoa prisioneira do seu próprio mundo. A técnica utilizada envolve  focalização, dinâmica de grupo, comunicação não violenta, psicossomática e outras ferramentas utilizadas em tomada de decisão,  desenvolvidas pela coordenadora dos grupos.
O grupo é voltado para adultos, sendo livre para adolescentes. As vagas limitadas. Os encontros acontecem sempre às terças-feiras, das 9h às 11h,  das 15h às 17h e das 19h às 21h. O programa tem duração de até quatro meses com possível renovação dos grupos. A iniciativa acontece na Avenida Nossa Senhora de Copacabana, 807/1102.  É solicita uma colaboração voluntária. Informações e Inscrições pelo
contato@naramatos.com.br  e whatsapp: 21_99978_3892 ou 21_ 98846-3666.

Doação de medula óssea e sangue em Niterói

Com o objetivo de conscientizar o público sobre doação de medula óssea e de sangue, o Complexo Hospitalar de Niterói (CHN), em parceria com a ONG Davida Casa do Bom Samaritano, promove evento gratuito na próxima terça-feira, dia 17, das 8h às 15h, na Unidade V – Rua Eusébio de Queiroz, 333/6º andar. Os participantes poderão assistir a palestras interativas sobre a importância da doação consciente, se cadastrar como doadores no Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea (Redome) e ainda doar sangue.

As palestras da ONG Davida, sobre o tema “A Importância da Doação de Medula Óssea”, serão às 10h, 12h e 14h e têm como objetivo estimular reflexões sobre a importância do ato de generosidade. Apesar de o Redome ser o terceiro maior banco de medula óssea do mundo, atrás apenas dos da Alemanha e dos Estados Unidos, ele sofre com a falta de atualização de dados dos doadores, o que dificulta o rastreamento em caso de necessidade de doação.

Não basta apenas ter o desejo de ser um doador, é preciso ter em mente que participar do banco de medula é um gesto de generosidade muito importante e que necessita de todos os dados sempre atualizados, para que seja possível fazer a ponte entre o doador e a pessoa que necessita dele. É preciso ser um doador consciente”, explica Cristina Ana Figueroa, presidente da ONG Davida.

Quem estiver interessado em ser um doador de medula óssea será recebido pela equipe do laboratório HLA do Hospital Universitário Pedro Ernesto, que fará a coleta de uma amostra de sangue entre 8h e 15h e o cadastro no banco de doadores. O público também poderá fazer doação de sangue para o banco de sangue da clínica de hemoterapia. Nos intervalos das palestras, haverá visita guiada aos ambientes da nova unidade de transplantes do CHN.

Doações de sangue entre botafoguenses vai até dia 30

Sem nenhum substituto artificial, o sangue que circula pelas veias de todo ser humano só pode ser substituído, em caso de doenças, tratamentos ou cirurgias, pelo próprio sangue humano. É por isso que a doação é tão importante. Infelizmente, nem todas as pessoas despertam para essa ação, o que faz com que, muitas vezes, falte sangue nos estoques. De acordo com a ONU (Organização das Nações Unidas), somente 1,8% da população brasileira entre 16 e 69 anos doa sangue, quando o ideal seria uma taxa variável entre 3% e 5%.

O Banco de Sangue Serum, do Rio de Janeiro, inicia nesta sexta-feira (13), a campanha Botasangue, que deve movimentar a unidade com torcedores do Botafogo, time que se sagrou campeão carioca no último final de semana. A ação, que seguirá até o dia 30 de abril, homenageará os primeiros doadores que se identificarem como voluntários da campanha com copos exclusivos e colecionáveis do Botafogo, que contêm o slogan “Torcedor, seja você uma estrela solidária – Quem doa, brilha”.

De acordo com o captador Alexandre Paladino, o momento de festa para os torcedores, que acabaram de comemorar mais um título, deve repercutir também no Banco de Sangue.

Nosso objetivo é transformar a alegria dos botafoguenses em vidas salvas e, em bolsas de sangue, que farão, com certeza, a diferença na vida de centenas de pessoas”, explica.

Inscrições para hackaton de divulgação científica

Criar projetos inovadores para falar sobre ciência a diferentes públicos é a meta do primeiro Hackaton da Divulgação Científica em Saúde, promovido pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). O evento, que acontece nos dias 4 e 5 de junho, é gratuito e está com inscrições abertas até 2 de maio. Podem participar cientistas, jornalistas, designers, museólogos, educadores, pós-graduandos e outras pessoas interessadas em divulgação científica em saúde, independentemente de vínculo institucional.

Não se trata de um curso ou de uma aula, mas de um exercício prático, no qual a interação entre os participantes é que vai enriquecer o processo. Ao final, dois projetos serão premiados pela Fiocruz com recursos de até R$ 25 mil. Para se inscrever, os interessados devem descrever brevemente a ideia para um projeto de divulgação científica que tenha relação com o tema escolhido para o evento: “Todo cidadão faz uso da ciência – como as pesquisas científicas impactam a saúde da população e outros aspectos de sua qualidade de vida”. Serão selecionados 30 participantes.

Além do exercício de desenvolvimento de projeto, o hackaton incluirá uma roda de conversa sobre divulgação científica e relatos práticos de experiências na área. Essas atividades serão abertas ao público em geral. O evento é realizado pela Vice-Presidência de Educação, Informação e Comunicação da Fiocruz e pelo Instituto Nacional de Comunicação Pública da Ciência e Tecnologia, com colaboração do Instituto D’Or de Pesquisa e Ensino, do Museu da Vida e do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). Mais informações no goo.gl/qfpNcU .

PELO PAÍS

Encontro Brasileiro de Tireoide em São Paulo

mulher-tireoide

O 18° Encontro Brasileiro de Tireoide acontece entre os dias 19 e 22, em Campos de Jordão, São Paulo. Com conferências internacionais, simpósios, discussão de casos clínicos, painel multidisciplinar e sessão de julgamento, o evento espera reunir 1,5 mil participantes. Entre os destaques estão os cursos Pré-Congresso, que vão abordar os temas ‘Genômica e Big data: da pesquisa ao dia a dia da clínica’ e ‘Ultrassonografia da Tireoide’. Além dos simpósios, haverá visita aos pôsteres, debates de casos clínicos, apresentação dos Grants de Pesquisa e a premiação Jovem Investigador aos melhores trabalhos.

“Teremos 68 palestrantes durante quatro dias de muita troca de informação científica e clínica”, declara Dra. Célia Regina Nogueira, presidente do EBT 2018. Entre os destaques do EBT 2018 estão os cursos Pré-Congresso, que vão abordar os temas ‘Genômica e Big data: da pesquisa ao dia a dia da clínica’ e ‘Ultrassonografia da Tireoide’. Além dos simpósios, haverá visita aos pôsteres, debates de casos clínicos, apresentação dos Grants de Pesquisa e a premiação Jovem Investigador aos melhores trabalhos.

Entre os palestrantes internacionais já estão confirmadas as presenças dos Drs. Frederic Flamant, da França, e Laszlo Hegedus, da Dinamarca. O evento será aberto a profissionais e estudantes de graduação e pós-graduação e para quem atua nas áreas de Ciências Biológicas e da saúde. O evento é realizado pela Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia com o objetivo de atualização clínica, divulgação científica e promover o intercâmbio de experiências e conhecimentos entre os profissionais que atuam na área. Mais informações: www.ebt2018.com.br

Tratamento da obesidade na pauta em Brasília

jovens-sao-vitimas-de-cancer-por-falta-de-habitos-saudaveis

Em um país em que se estima que mais de 50% da sua população está acima do peso ou obesa, a falta de informação e incentivos à mudança de hábitos é vital.  O excesso de peso e a obesidade constituem o segundo fator de risco mais significativo no levantamento global de doenças e está associado a várias doenças crônicas não transmissíveis, como doenças cardiovasculares, diabetes, cirrose (geralmente associada apenas ao álcool), entre outros.

Segundo a Organização Mundial da Saúde, mais de 1,6 bilhão de adultos no mundo se encontram com sobre peso e desses pelo menos 400 milhões estão obesos. No Brasil, de acordo com os dados da pesquisa Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico – Vigitel, mais de 50% da população adulta está acima do peso, ou seja, na faixa de sobrepeso e obesidade. Este será o  tema da palestra de Katia Curci, gerente de Monitoramento Assistencial da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), que acontece dia 16 de abril durante o Seminário Unidas, que acontece em Brasília dias 16 e 17.

A obesidade é uma doença multifatorial, redicivante e muitas vezes silenciosa. Se não prevenida e cuidada corretamente, tem um impacto devastador na vida do indivíduo, bem como na economia do País, resultante uma complexa combinação de fatores biológicos, comportamentais, socioculturais, ambientais e econômicos”, afirma Katia Curci.

A nona edição do evento, sobre o tema central Bem-estar, Qualidade e Acesso à Saúde: o papel das autogestões frente à complexidade do mercado, discutirá assuntos de interesse da saúde suplementar como impactos gerados por fatores de diversas naturezas, judicialização da saúde, sinistralidade e redução de custos, além de cases de filiadas Unidas. Entre os palestrantes, está o ministro do STJ, Luis Felipe Salomão, que falará sobre Judicialização da Saúde – Panorama da Jurisprudência do Superior Tribunal de Justiça. A ex-ginasta da Seleção Brasileira, Laís Souza fala sobre Código de Superação. Amândio Soares Fernandes Júnior, da Sociedade Brasileira de Oncologia Clínica, vai destacar as tendências da cancerologia e seus impactos na saúde suplementar.

Com assessorias

Por Favor, Compartilhe!

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

In the news
Leia Mais