Covid-19 a bordo: Anvisa pede fim da temporada de cruzeiros

Dois navios atracados no Porto de Santos e em Salvador interromperam atividades devido a surtos de covid-19 entre passageiros e tripulantes

No navio cruzeiro da MSC Splendida, atracado para que a Anvisa pudesse realizar uma investigação epidemiológica, foram identificados 68 casos (Foto: Divulgação)

Sob risco de um surto de casos de Covid-19 em alto-mar, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) recomendou que o Ministério da Saúde suspenda provisoriamente a temporada de navios de cruzeiro na costa brasileira. A medida vem depois do aumento de infecções pelo vírus Sars-Cov-2 em embarcações nos últimos dias.

Nesta sexta-feira (31/12), os navios MSC Splendida e Costa Diadema, atracados no Porto de Santos (SP e em Salvador (BA), respectivamente, interromperam as atividades após a confirmação de 146 casos. Segundo a Anvisa, dados apontam que a variante Ômicron tem o potencial de se espalhar mais rapidamente do que outras variantes e que a proteção imunológica de vacinas e de casos anteriores de covid-19 pode não ser tão efetiva.

A temporada de cruzeiros prevê uma oferta de 388 mil leitos, com 107 roteiros e 392 escalas em destinos nacionais como Rio de Janeiro, Santos, Salvador, Angra dos Reis, Balneário Camboriú, Búzios, Cabo Frio, Fortaleza, Ilha Grande, Ilhabela, Ilhéus, Itajaí, Maceió, Porto Belo e Ubatuba. As viagens devem seguir protocolos definidos e publicados pela Anvisa, mas a agência considerou que “têm sido observadas dificuldades impostas pelos entes locais diante da necessidade de eventuais desembarques de casos positivos para covid-19 em seus territórios”.

Isso ocorre mesmo diante da elaboração de Planos de Operacionalização para a retomada da temporada de cruzeiros no âmbito dos municípios e estados, estabelecendo as condições para assistência em saúde dos passageiros desembarcados em seus territórios e para execução local da vigilância epidemiológica ativa.

“A manifestação da agência foi pautada no princípio da precaução, ao priorizar o impedimento da ocorrência de agravo à saúde pela adoção das medidas necessárias à sua proteção”, disse em nota a Anvisa.

A agência ressalta, porém, que a recomendação não afeta ainda as operações de navios de cruzeiro. “Até decisão final do grupo de ministros, as operações seguem, como regra geral, autorizadas, submetidas às regras sanitárias vigentes”, diz a nota, referindo-se à necessidade de uma decisão dos ministérios da Saúde, da Justiça e Segurança Pública e da Infraestrutura para a recomendação entrar em vigor.

Somente no Costa Diadema, que leva 3.836 viajantes, 68 pessoas testaram positivo para Covid-19, sendo 56 tripulantes e 12 passageiros. Enquanto a Anvisa realizava a investigação, ficou proibido o embarque e desembarque de viajantes.

A empresa MSC Cruzeiros informou à agência reguladora a interrupção da operação do navio MSC Splendida após a confirmação de 78 casos de Covid-19 na embarcação, entre tripulantes e passageiros. A embarcação alterou o roteiro inicial e atracou às pressas na quinta-feira (30), interrompendo a escala que partiu do próprio Porto de Santos e que teria como destino o Réveillon no Rio de Janeiro.

A temporada de cruzeiros marítimos 2021/2022 no Brasil foi iniciada em 5 de novembro pelo navio MSC Preziosa, contando ainda com o MSC Seaside e os navios da Costa Cruzeiros, Costa Fascinosa e Costa Smeralda, que navegarão até abril de 2022.

Navio MSC Preziosa partiu em novembro do Porto de Santos com paradas no Rio de Janeiro, Cabo Frio e Salvador, entre outros destinos (Foto: Divulgação)

Da Agência Brasil, com Redação

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

In the news
Leia Mais