Bancos de sangue do Rio estão com estoques baixos

doacao-sangue

O Hemorio, que coordena a distribuição de sangue em todo o Estado do Rio de Janeiro, e o Banco de Sangue Serum, que atende 18  hospitais públicos e privados do estado, alertam para os baixos estoques de sangue. O hemocentro teve queda na captação de bolsas de sangue desde a segunda semana de maio, com média diária de apenas 150 bolsas. Para manter os estoques em níveis confortáveis, são necessárias 250 bolsas por dia. Já o Serum precisa de, no mínimo, 70 doações por dia para atender a esta demanda com segurança.

O Banco de Sangue Serum precisa da doação de todo tipo de sangue, principalmente os dos tipos O- e O+. Se não houver reposição poderá faltar sangue na unidade, inclusive dos tipos mais comuns. Considerado universal, o sangue O- não pode faltar no banco, pois em casos de extrema urgência, quando não há tempo para exames que comprovem qual o tipo de sague do paciente, ele é utilizado pelos hospitais. Já o sangueO+, também em falta, pode ser utilizado por pessoas com sangue A+, B+, AB+ e o próprio O+, por isso também é fundamental que esteja presente nos estoques. Em urgências neonatais, ou seja, com recém-nascidos, apenas estes tipos sanguíneos são utilizados.

Apesar dos avanços científicos, a medicina ainda não encontrou um substituto para o sangue humano. Sempre que uma transfusão é necessária, o paciente só pode contar com a solidariedade de outras pessoas. Doar é simples, rápido e seguro, e esse ato pode ser o diferencial entre viver ou morrer. Cerca de 15 minutos e uma leve picadinha indolor já são suficientes para ajudar a salvar a vida de até três pessoas por meio dos subprodutos do sangue, como plasma, plaqueta, hemácias e crioprecipitado.

Receber sangue doado é fundamental e de grande importância para pacientes atendidos em emergências com grande perda sanguínea (politraumatizados), que sofrem de doenças hematológicas ou doentes transplantados e pessoas que necessitam de sangue continuamente para sobreviver. Entretanto, algumas dúvidas permeiam a cabeça da população, o que pode implicar que as pessoas não doem por medo ou por mitos ou crendices populares.

Quem pode doar

Para doar sangue, é preciso ter entre 16 e 69 anos, pesar mais de 50 kg, estar bem de saúde e portar um documento de identidade oficial com foto. Jovens com 16 e 17 anos só podem doar sangue com autorização dos pais ou responsáveis legais. Não é necessário fazer jejum, mas é preciso esperar 3 horas após o almoço ou a ingestão de alimentos gordurosos  e não ingerir bebidas alcoólicas 12 horas antes. O voluntário não pode ter ingerido bebida alcoólica nas 12 horas que antecedem a doação. Quem fez endoscopia deverá aguardar 6 meses após a realização do procedimento.

Incentivo a mulheres doadoras

O Hemorio promove, entre os dias 24 e 26 de maio, a 14ª edição de campanha Mulher + Solidária. A ação do hemocentro coordenador do estado do Rio de Janeiro busca atrair mais mulheres à doação de sangue. Atualmente, apesar de a população do estado ser majoritariamente feminina, apenas 35% das mulheres doa sangue.

A programação especial, que acontece no salão de doadores da unidade, oferece palestras com temas pertinentes ao cotidiano feminino, como violência contra a mulher e direitos da mulher, entre outros, além de mimos como sessões de massagens rápidas, avaliação capilar, bazar solidário e sorteio de brindes.  O núcleo de Nutrição do Hemorio promove o Circuito de Nutrição e Saúde, com aferição de IMC, ICQ e pressão arterial, orientações com nutricionistas e a dinâmica do sinal, que ensina a escolher bem os alimentos para uma ingestão saudável de ferro.

Doadora regular, a atriz Suzy Rêgo é a madrinha da campanha. “Uma doação ajuda até quatro vidas e é o melhor atestado de saúde (ou alerta para alguma alteração) que se pode fazer periodicamente com segurança, generosidade e gratuitamente. Incentivar a doação de sangue é contribuir para construir um país melhor. Uma valiosa lição é, sem dúvida, a generosidade, a solidariedade, a compaixão. Quem doa sangue é quem recebe a maior recompensa: a felicidade”, afirma a atriz, no ar com a Gilda, da novela Rock Story, da TV Globo.

10 mitos e verdades sobre mulheres doadoras

Segundo Fábio Lino, gerente médico da Associação Beneficente de Coleta de Sangue (Colsan), de São Paulo, algumas mulheres ficam com medo do procedimento. “Algumas delas acham que não podem fazer a doação porque mensalmente já perdem sangue com a menstruação, o que não é verdade. Ao contrário do que se pode imaginar, o procedimento é seguro e não dói. O importante é que estas doadoras estejam instruídas sobre os procedimentos, e as reais indicações na hora da doação”.

Se cada pessoa saudável doasse sangue pelo menos duas vezes ao ano, os hemocentros teriam hemocomponentes suficientes para atender toda a população. Cada doação pode ajudar até três pessoas. O material é fracionado em hemácias (que podem ser armazenadas por 35 dias), plaquetas (muito requisitadas por pacientes com câncer que podem ser conservadas por apenas cinco dias), e plasma, que pode ficar armazenado por até um ano.

Confira abaixo as 10 principais dúvidas das mulheres em relação à doação de sangue:

1 – Doar sangue emagrece. 
MITO

A doação de sangue feita por mulheres, não emagrece, não vicia e também não engorda.

2 – Doar sangue dói.

MITO

Doar sangue não dói e também não prejudica a saúde a agulha é muito fina e cortada a laser, o que viabiliza uma inserção suave na pele.

3 – A mulher pode doar sangue durante o período menstrual. 

VERDADE

Não há nenhum risco para a saúde da mulher doar sangue no período menstrual. Mesmo para aquelas que fazem o uso de anticoncepcional a doação é permitida normalmente.

4 – Grávidas NÃO podem doar sangue.

VERDADE

Grávidas não devem doar sangue. Se o parto for normal, a doação deve ser feita depois de três meses. Em caso de cesariana, somente depois de seis meses.

5 – Mulheres que estão fazendo dieta ou regime para perda de peso podem doar sangue.

VERDADE

Dietas para emagrecimento não impedem a doação de sangue, desde que a perda não tenha comprometido a saúde nem o limite mínimo de peso para a doação, que é de 50 kg.

6 – Depois de doar sangue, a mulher pode ficar fraca e sem forças.

MITO

Assim que a doação de sangue é feita, a doadora recebe um lanche e é indicado se hidratar. Só é preciso evitar atividades bruscas por 12 horas, como andar de bicicleta, carregar peso, atividade em academia de ginástica, etc.

7 – Mulheres com menos de 50 kg não podem doar.

VERDADE

O volume de sangue que é retirado no momento da coleta é proporcional ao peso. Portanto, mulheres com menos de 50 kg não conseguem tirar a quantidade necessária de 9 ml por kg de gordura.

8 – Mulheres podem doar sangue todo mês.

MITO

A doação por mulheres só pode ser realizada a cada 90 dias e até três vezes por ano, com intervalo mínimo de três meses.

9 – Quem fez tatuagem há um ano pode doar sangue.

VERDADE

Pessoas que fizeram alguma tatuagem há mais de um ano podem doar sangue. Caso contrário, o prazo de 12 deve ser aguardado.

10 – Tenho piercing e não posso doar sangue

DEPENDE
Por riscos de contaminação bacteriana, pessoas que possuem piercing na cavidade oral e/ou região genital, não podem doar sangue. Se a doadora retirar o piercing, a doação pode ser feita após 12 meses da retirada. Caso o piercing seja na região do nariz, será necessária uma avaliação do profissional responsável pela coleta. 

Requisitos para doação

* Portar documento oficial de identidade com foto (RG, carteira profissional ou carteira de habilitação);

* Ter entre 16 e 69 anos de idade, sendo que a primeira doação deve ter sido feita antes dos 60;

* Pesar acima de 50 Kg;

* Estar em boas condições de saúde.

* Não deve ter risco acrescido para doenças transmissíveis pelo sangue (usuário de drogas injetáveis e inalatórias, prática de sexo não seguro e vários parceiros sexuais ou ser parceiro sexual de portadores de Aids ou Hepatite).

*Obs: Os doadores menores de 18 anos acompanhados pelo responsável legal devem levar cópia do documento de identidade de ambos e preencher autorização no momento da doação, ou se desacompanhado, levar cópias dos documentos de identidade e o documento de autorização para doação com firma reconhecida em cartório. 

Onde doar

O Hemorio funciona todos os dias, das 7h às 18h, incluindo sábados, domingos e feriados, na Rua Frei Caneca, n° 8, no Centro do Rio. Para mais informações, o candidato pode ligar para o Disque Sangue (0800 282 0708), que esclarece os pré-requisitos e dúvidas, além de informar o endereço das outras 26 unidades de coleta distribuídos pelo estado.  O atendimento pelo telefone funciona de segunda a sexta-feira, das 8h às 16h e a ligação é gratuita.  O modelo da autorização pode ser adquirido através do site do Hemorio. (http://www.hemorio.rj.gov.br/Html/PDF/Menor_idade.pdf)

Para doar para o Banco de Sangue Serum basta comparecer no Hospital da Ordem Terceira do Carmo, 3º andar, na rua do Riachuelo, n° 43, no Centro do Rio de Janeiro – próximo aos Arcos da Lapa. O horário é de segunda a sexta-feira, das 8h às 16h e aos sábados das 8h às 12h.

 

 

sangueDoe sangue, salve vidas!

No próximo sábado, dia 27 de maio, a clínica Dr. Solidário vai promover, em parceria com o Hemorio, a ação ‘Doe sangue, salve vidas’. A clínica abrirá as portas, das 9h às 17h, para receber doadores de sangue. A ação acontece na Rua  Cardoso de Morais, 194, em Bonsucesso. Mais informações: 3258-1236 e 3258-0581.

Da Redação, com assessorias

1 Comment
  1. […] Bancos de sangue do Rio estão com estoques baixos […]

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

In the news
Leia Mais