Boas de cama: mulheres dormem quase 1h a mais que os homens

Elas levam mais tempo para adormecer. Em compensação, têm maior quantidade de sono profundo. Corpo descansado também é sinônimo de pele mais bonita

Rosayne Macedo

Sou dessas que precisam de 7 a 8 horas de sono todas as noites. E se não obedeço o que meu organismo pede, no dia seguinte fico exausta, a produtividade cai, a memória fica debilitada, o humor vai embora. Mas nem todo mundo é assim, dorminhoco.

Há quem garanta se sentir revigorado com apenas três ou quatro horas de sono. Eu, sinceramente, tenho minhas dúvidas. Afinal, como diria minha mãe, o sono alimenta. E acrescento:  é o combustível necessário para nos manter de pé e saudáveis.

De fato, quando o assunto é sono, o sexo feminino tem padrões diferentes do masculino, garantem os pesquisadores. Estudo da Universidade de Duke, nos Estados Unidos, revela que, devido à diferença hormonal, as mulheres precisam de mais horas dormidas para manter a mesma disposição, se comparadas aos homens.

A quantidade de horas de sono varia entre as pessoas, de acordo com o sexo, a idade e a constituição biológica. As mulheres dormem cerca de 50 minutos a mais que os homens e têm maior quantidade de sono profundo”, informa Celso Musa, coordenador da cardiologia do Hospital Samaritano (Barra da Tijuca).

Outro estudo, realizado pelo Instituto do Sono, da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), mostrou que as mulheres levam mais tempo para adormecer, porém o tempo do sono mais profundo (REM) é mais longo. Além disso, elas são mais propensas a terem sonhos ruins, os chamados pesadelos. “Elas têm alterações hormonais que prejudicam o sono normal, como o período menstrual, a menopausa e a gravidez.

A progesterona (hormônio feminino) tem papel fundamental nos mecanismos reguladores do sono. Tanto que as mulheres em pós menopausa, por exemplo, apresentam queda na qualidade e no número de minutos de sono”, esclarece Renata Federighi, consultora do Sono da Duoflex.

Além disso, as mulheres estão mais propensas a desenvolver doenças cardíacas e depressão quando não dormem bem durante um período longo da vida.

Sono também ajuda a manter a pele bonita

Outra preocupação recorrente entre as mulheres é com a aparência. E ao contrário do que se imagina, sono da beleza não é só uma expressão. De acordo com Renata, o corpo produz hormônios associados ao estresse quando não há repouso adequado. Isso altera funções vitais e provoca vasoconstrição, ou seja, palidez e cansaço.

Dormir menos do que precisamos deixa a pele sem brilho, com aumento dos vincos e flácida, pois o hormônio do crescimento, que é responsável pelo tônus muscular e pela renovação celular, é liberado em grande quantidade enquanto dormimos. As olheiras também se acentuam, o que faz com que a aparência fique ainda mais abatida”, explica.

Dicas para recuperar o sono perdido

Recuperar o tempo mínimo de sete horas de sono é fundamental para a nossa saúde. Mas como repor as horas de sono perdidas? Uma dica é estabelecer uma meta, procurando aumentar gradualmente o tempo de sono de 15 a 30 minutos por noite, a cada semana, por exemplo. Assim é possível combater o problema e, aos poucos, recuperar a saúde e a disposição.

Para se garantir horas de sono realmente reconfortantes e, consequentemente, o bom funcionamento do organismo, outras práticas podem ajudar a ter boas noites de sono.

É importante se atentar à postura, usar um travesseiro e colchão que ofereçam conforto e sustentação para a cabeça e corpo, preservando a curvatura natural e alinhando a coluna, seguir uma alimentação saudável e hidratar-se bem, manter o ambiente arejado e o mais silencioso e escuro possível e evitar atividades estimulantes antes de dormir”, orienta a consultora do sono da Duoflex.

Da Redação, com Assessorias

 

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.