Confirmado: Brasil já tem primeiro caso de coronavírus

Morador de São Paulo, de 61 anos, havia acabado de retornar da Itália, onde pode ter contraído o vírus. Ministério da Saúde divulga laudo oficial e recomenda “cautela” aos brasileiros

Redação
Surto de novo coronavírus começou na China e já se espalhou por outros países (Foto: EPA)

Um exame de contraprova realizado pelo governo brasileiro confirmou o primeiro caso de Doença pelo Coronavírus 2019 (COVID-19) no Brasil e na América Latina. Um homem de 61 anos que esteve na região da Lombardia, na Itália, entre os dias 9 a 21 de fevereiro chegou em São Paulo, onde reside, com os sintomas da doença. O país europeu que passa por uma explosão no número de casos de coronavírus: são mais de 220 infectados e sete mortes pela doença.

O paciente, que não teve a identidade divulgada, começou a apresentar sinais e sintomas (febre, tosse seca, dor de garganta e coriza) compatíveis com a suspeita da doença. De acordo com o Hospital Israelita Albert Einstein, após passar por observação e exames, o homem recebeu alta e ficará isolado em casa pelos próximos 14 dias. Ele está bem, com sinais brandos e recebeu as orientações de precaução padrão.

Pelo menos 30 pessoas que tiveram contato com o paciente já estão sendo monitoradas. As secretarias estadual e municipal de Saúde São Paulo estão realizando a identificação dos contatos no domicílio, hospital e voo, com apoio da Anvisa junto à companhia aérea. “Todas as ações e medidas seguidas estão de acordo com os protocolos do Ministério da Saúde e da Organização Mundial de Saúde (OMS) e diariamente atualizações são informadas em coletivas e boletins epidemiológicos”, informou a pasta.

Em coletiva com a imprensa na manhã desta quarta-feira (26), o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, afirmou que as autoridades de saúde vão avaliar o comportamento do vírus no verão hemisfério sul, onde os países apresentam temperaturas mais altas que na China, que atravessa o inverno do hemisfério norte.  “Agora nós vamos ver como esse vírus vai se comportar num país tropical, em pleno verão”, disse o ministro.

Como o primeiro caso foi diagnosticado

O Hospital Israelita Albert Einstein informou em um comunicado que o homem teve resultado positivo para um exame de PCR na segunda-feira (24) e notificou a Vigilância Epidemiológica do Estado de São Paulo. De acordo com o Ministério da Saúde, somente na terça (25), 12 horas após o paciente dar entrada com os sintomas, o hospital registrou a notificação de caso suspeito.

No atendimento, (o hospital) adotou todas as medidas preventivas para transmissão por gotículas, coletou amostras e realizou testes para vírus respiratórios comuns e o exame específico para SARS-CoV2 (RT-PCR, pelo protocolo Charité), conforme preconizado pela Organização Mundial de Saúde (OMS)”, informou a nota.

Ainda de acordo com o Ministério, com resultados preliminares realizados pela unidade de saúde e de acordo com o Plano de Contingência Nacional, o hospital enviou a amostra para o laboratório de referência nacional, Instituto Adolfo Lutz, para contraprova.

No domingo (23), os 58 brasileiros que estavam cumprindo quarentena na Base Aérea de Anápolis foram liberados). Eles realizaram a terceira coleta, nesta sexta-feira (21), e todos os resultados deram negativos para novo coronavírus, de acordo com análise do Laboratório Central do Estado de Goiás. Todos os repatriados permanecem sem nenhum sintoma e que serão transportados, pela Força Aérea Brasileira, para nove estados brasileiros.

Estado do Rio reforça medidas de segurança

Com cinco casos suspeitos da Doença do Coronavirus até o momento, o Estado do Rio de Janeiro já reforça as ações para enfrentamento de um suposto surto. Logo após a confirmação pelo Ministério da Saúde sobre o primeiro caso no Brasil, a Secretaria de Estado de Saúde soltou nota reafirmando que tem um plano de contingência integrado com os 92 municípios e a rede privada de saúde.
A SES-RJ iniciou, desde o início de fevereiro, treinamento adequado aos profissionais de saúde em todo o estado, com notas técnicas atualizadas. No último dia 17, foi realizado um grande workshop com representantes da SES, secretarias municipais de saúde dos 92 municípios, hospitais universitários, hospitais militares e hospitais privados. “O objetivo do encontro foi preparar a saúde do estado do Rio antes da chegada do coronovírus”, explicou o secretário Edmar Santos.
O plano de contingência será evoluído a cada etapa de enfrentamento do novo coronavírus, conforme planejado. Além disso, a secretaria irá intensificar campanhas de esclarecimento e orientação à população. O secretário reitera que a população não precisa se alarmar, mas deve continuar a ter cuidados básicos de prevenção ao contágio. Ele esclarece que todos os casos suspeitos seguirão protocolos de atendimento preconizados pelo Ministério da Saúde e previstos no plano de contingência da SES.
Saiba mais aqui:

Medidas de prevenção

– Proteger nariz e boca ao espirrar ou tossir
– Não compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres e copos
– Lavar frequentemente as mãos, especialmente após espirrar ou tossir
– Evitar ambientes com muita aglomeração
– Utilizar álcool em gel nas mãos

O que fazer em caso de suspeita

Se estiver com febre ou sintomas respiratórios e tiver vindo de países com casos de coronavírus:
– Cubra o rosto com máscara cirúrgica
– Vá à unidade básica de saúde, hospital de emergência ou à UPA mais próxima
– Siga as orientações dos profissionais de saúde
– Siga as medidas de prevenção: lave as mãos frequentemente, cubra o rosto ao tossir e espirrar, não compartilhe objetos de uso pessoal, evite locais de grande aglomeração, utilize álcool em gel para as mãos

Mais informações, acesse www.saude.gov.br/coronavirus.

Com Assessorias

 

In the news
Leia Mais