Ceia sem carne: como montar um cardápio vegetariano

Especialista em nutrição e chef da Sociedade Vegetariana Brasileira dão dicas para preparar alimentos sem usar proteína animal

Redação

Os veganos estão entre nós e em número cada vez maior. De 2012 a 2018, estima-se que o número de vegetarianos no Brasil tenha subido cerca de 75%: cerca de 30 milhões de brasileiros (14% da população) se declaram vegetarianos segundo pesquisa divulgada pelo Ibope Inteligência, em abril de 2018. Em grandes capitais como São Paulo, Recife, Curitiba e Rio de Janeiro, esse percentual sobe para 16%. Estima-se que pelo menos a metade de todo esse público seja formada por veganos ou reducionistas em algum nível.

Com tantas pessoas aderindo ao modo de vida sem carne, as tradicionais ceias de Natal e Ano Novo, repletas de muitos tipos de carnes e outros produtos de origem animal, precisam ser reinventadas. Mas o que preparar para a família e os convidados? Para dar uma mãozinha e contribuir para uma celebração mais saudável e sustentável, a Sociedade Vegetariana Brasileira (SVB) preparou um e-book gratuito com receitas inéditas e dicas que incluem desde aquele petisco delicioso de entrada, passando pelo prato principal e, claro, finalizando com uma maravilhosa maravilhosa.

Assinado pela chef Myllena Salles – consultora da SVBque também faz parte do time do programa Segunda Sem Carne (SSC) e auxilia nos treinamentos culinários – o e-book Ceia de Natal é mais uma prova sobre o potencial gastronômico e culinário dos vegetais. As receitas são variadas e podem ser conferidas gratuitamente por meio desse link. Basta se cadastrar para ter acesso ao conteúdo completo (ao final do post trazemos uma opção de cardápio completo).

David Wiener, especialista de nutrição do Freeletics, aplicativo líder em exercícios físicos e nutrição com uso de inteligência artificial, também dá algumas dicas práticas para preparar uma ceia de Natal vegetariana, ou adaptar a tradicional ceia da família para o seu novo estilo de vida, sem perder em sabor (veja abaixo).

Agora, vamos imaginar que você está em casa com praticamente tudo preparado para a ceia, na véspera de Natal, quando chega em sua casa aquele amigo ou parente que é vegano e não come nenhum tipo de carne ou derivado de origem animal. O que fazer? É claro que dispensar ou deixar a pessoa assistindo a todos os outros convidados comerem e se deliciarem com a abundância de pratos disponíveis não está entre as suas opções. O Canal Vegflix preparou algumas dicas que vão ajudar a não passar nenhum apuro neste fim de ano (veja abaixo). 

Dicas para preparar uma ceia vegetariana

1. Aproveite o recheio

Uma das tradições favoritas da refeição de Natal é rechear uma carne assada. São muitas as opções de recheio: farofa, batatas, cogumelos e diversos legumes – como brócolis ou cenoura. A dica para os vegetarianos é aproveitar o recheio, sem a carne. Caso a ceia seja compartilhada com quem come carne, basta reservar uma parte do recheio para comer separadamente.

2. Batatas são versáteis

A batata é um dos alimentos mais versáteis para quem não come carne. Ela pode ser aproveitada de diversas formas. Assada, frita, cozida ou até mesmo como um purê, ela torna-se um acompanhamento perfeito e fácil de fazer para a ceia de Natal. Investindo em temperos o prato com batatas fica ainda mais sofisticado.

3. Aproveite os ingredientes típicos

Para garantir que a ceia refeição tenha o sabor familiar de Natal é preciso acionar os clássicos: canela, cravo, nozes e frutas secas são o segredo. Para que não estejam acompanhados de carne, eles podem ser adicionados na salada, arroz ou até mesmo nos legumes.

4. Molho vegetariano

Outra atração natalina é o molho feito a partir do caldo que a carne libera quando é assada. O vegetariano pode adaptar essa receita fazendo um caldo de legumes para servir como base do molho. Em uma panela, refogue cebolas até caramelizarem. Acrescente, cogumelos, uvas passas, se desejar, e extrato de tomate. Aos poucos, adicione o caldo de legumes e ferva a mistura até reduzir. Tão apetitoso como o original, esse molho vai dar vida à refeição.

5. Transforme os vegetais na atração principal

O mais comum é usar os vegetais como acompanhamento, mas para quem aderiu a um estilo de vida sem carne, é preciso transformá-los na atração principal. Assando-os com ervas frescas e mel e raspas de limão ou laranja, por exemplo, é possível dar um toque extra de sabor nos legumes e a variedade é bastante ampla. Abóbora, cenoura, repolho, berinjela ou abobrinha são apenas algumas opções.

Como receber um convidado vegano

Dica número um: faça um prato vegano delicioso. Sim, isso é possível! Existem várias receitas disponíveis em canais especializados de TV, no You Tube e na internet de maneira geral. As opções vão desde as mais elaboradas às mais simples.

2) Seja humilde. Muitos subestimam a culinária vegana e acham que o preparo é mais simples do que parece. É muito comum usarem alimentos que não são veganos nas receitas (Sim, isso acontece!). Em caso de dúvida pergunte ao vegano ou então pesquise em canais especializados.

3) Não contamine pratos que já são veganos. Isso mesmo: contaminar. Muitas vezes as pessoas aproveitam aquela salada bonita para jogar um queijo provolone ou o bacon no feijão e na lentilha. Tente manter o alimento naturalmente vegano, natural!

4) Veganize o prato tradicional. Como assim? Substitua, por exemplo, a manteiga na farofa por azeite, o leite animal de uma receita por um leite vegetal. Fica uma delícia e realça o sabor já conhecido daquela receita tradicional para a família.

5) Evite falar sobre veganismo na frente de todos. Ninguém quer estragar aquele momento em família debatendo sobre assuntos que muitas vezes causam desconforto, sobretudo ao vegano. Caso tenha alguma dúvida ou curiosidade, espere o momento certo para falar e seja discreto.

6) Evites piadas de mau gosto. Muitos se acham engraçados em assuntos que são encarados com extrema seriedade pelos veganos. As respostas muitas vezes podem tornar aquilo que era engraçado, em algo muito chato.

7) Animal inteiro na mesa é desagradável. Que tal criar um ambiente com boas lembranças? Lidar com algo que lembra morte e sofrimento nunca é uma boa opção. Isso serve para veganos e muitos não veganos. Lembre-se: aquele animal que você está colocando na sua mesa, muitas vezes tentou lutar pela vida e não queria estar ali.

Receitas para um cardápio completo

A Sociedade Vegetariana Brasileira (SVB) preparou três receitas para um cardápio completo neste fim de ano. Confira!

ENTRADA – BOLINHO DO MAR DE SHIMEJI

Ingredientes:

500 gramas de shimeji branco; 300 gramas de mandioca cozida e amassada; dois dentes de alho amassados; uma folha nori triturada; meio limão espremido; três colheres de sopa de coentro picado; uma colher de chá de pimenta do reino; uma xícara de farinha de trigo; Sal a gosto; e óleo para fritar.

Modo de preparo:

– Comece limpando o shimeji, removendo a parte inferior. Deixe o shimeji seco com o auxílio de papel toalha ou pano. Em seguida, triture o shimeji no processador até que fique levemente granulado, use o modo pulsar para controlar, para que não fique muito processado ao ponto de massa;

– Em uma vasilha grande, coloque a mandioca bem cozida e amassada ao ponto de purê, misture os demais ingredientes;

– Misture até que fique homogêneo e a massa firme para moldar;

– Molde os bolinhos em forma de croquete, passe levemente na farinha de trigo, remova o excesso e frite por imersão em óleo quente;

– Evite colocar em papel toalha após frito, de preferência deixe secando a gordura em uma grade.

PRATO PRINCIPAL – MEDALHÃO DE SHITAKE AO MOLHO DE LARANJA

Ingredientes:

Para o medalhão – 800 gramas de shitake; quatro dentes de alho amassados; uma colher de chá de cominho; um quatro de xícara de azeite; uma colher de sopa de páprica defumada; três colheres de sopa de shoyu; três colheres de sopa de cebolinha picada; uma xícara de farinha de rosca ou até dar o ponto; sal a gosto.

Para a abobrinha – duas abobrinhas grandes; Azeite; uma colher de chá de pimenta do reino; Sal a gosto.

Para o molho de laranja – Suco de quatro laranjas pêra; uma colher de chá de açúcar; um galho de alecrim; uma cebola pequena picada; um quarto de colher de chá de noz moscada, uma colher de sopa de amido de milho; Sal a gosto.

Preparo:

Medalhão – Comece batendo o shitake no processador até que fique granulado, não bata muito para que não vire uma massa. Transfira o shitake batido para um bowl e coloque os demais ingredientes para o medalhão, misture até que fique homogêneo e a massa firme, caso seja necessário adicione um pouco mais de farinha de rosca para chegar no ponto de moldar. Molde os medalhões deixando um pouco menor do que o tamanho da espessura da abobrinha, pois a abobrinha irá diminuir de tamanho. Coloque em uma forma untada com óleo vegetal e leve ao forno por 25 minutos ou até que fiquem firmes e dourados, reserve.

Molho – Refogue a cebola e adicione o galho de alecrim, deixe o alecrim por 2 minutos e depois remova. Em seguida, coloque o suco das laranjas, o açúcar, o sal e a noz moscada e deixe cozinhando em fogo baixo. Dissolva o amido de milho com um pouco de água e adicione à panela, mexa até que comece engrossar e desligue o fogo. Coloque o molho sobre os medalhões, leve ao forno novamente por 10 minutos e sirva.

Abobrinha – Remova as pontas das abobrinhas e corte no sentido do comprimento. Coloque as abobrinhas em uma peneira, salpique sal e deixe por aproximadamente por 10 minutos para eliminar a maior parte da água. Em seguida, coloque pimenta do reino, acerte o sal e frite as abobrinhas na frigideira dos dois lados até que fiquem douradas. Espere esfriar e envolva o medalhão com a abobrinha ainda na assadeira onde está o medalhão, prenda a abobrinha com um palito de dente e reserve.

Rendimento: sete porções.

GUARNIÇÃO – SALPICÃO DE GRÃO DE BICO

Ingredientes:

200 gramas de grão bico; uma folha de louro; uma cenoura ralada; 100 gramas de milho; 100 de ervilha; 100 gramas de batata palha; 80 gramas de uva passas; uma cebola roxa fatiada em meia lua; 150 gramas de vagem; 100 gramas de azeitona verde; 30 gramas de salsinha picada

Para a maionese – 100 mililitros de água; 25 gramas de extrato de soja; cinco gramas de sal; dois dentes de alho; 40 gramas de gergelim; 100 mililitros de óleo vegetal; meio limão; Sal a gosto.

Preparo:

– Comece deixando o grão de bico de molho por, no mínimo 8 horas, após o tempo de molho, descarte a água e leve os grãos à panela de pressão, com uma nova água cobrindo os grãos. Acrescente a folha de louro, sal e um fio de óleo vegetal e cozinhe por aproximadamente 25 minutos, até que os grãos estejam macios. Escorra a água e reserve os grãos para esfriarem. Corte a vagem em cubos e refogue com um pouco de azeite por 5 minutos até que estejam macias e deixe esfriar. Em uma vasilha coloque todos os ingredientes, misture bem e reserve.

Maionese – Bata os ingredientes no liquidificador, exceto o óleo, por um minuto, para que triture o gergelim e o alho até que fique um líquido liso. Diminua a velocidade e adicione o óleo aos poucos, deixando cair em fio enquanto bate. Aumente a velocidade conforme o óleo for acabando e a maionese engrossando. Em seguida, misture toda a maionese à vasilha dos ingredientes do salpicão e, por últimoo, a batata palha. Sirva frio.

SOBREMESA – PANNACOTTA COM GELEIA DE MORANGO

Ingredientes:

Para a Pannacota – 400 gramas de amendoim cru sem sal; um litro de água; uma colher de chá de agar agar; uma colher de chá de extrato de baunilha; meia xícara de açúcar

Para a geleia – 500 gramas de morangos maduros; uma colher de sopa de hortelã picada; um limão taiti; uma xícara de açúcar.

Preparo:

Pannacota – Deixe o amendoim de molho por no mínimo quatro horas. Em seguida, coloque o amendoim e um litro de água filtrada no liquidificador e bata por três minutos, até que triture todo o amendoim e fique homogêneo. Em seguida, passe o leite em uma peneira fina ou um voal, descarte o resíduo e reserve o leite.

Coloque o leite frio em uma panela, misture o agar agar até que se dissolva completamente e, em seguida, adicione os demais ingredientes. Leve ao fogo médio por aproximadamente 15 minutos, até que comece ferver e engrossar, sempre mexendo para que não grude no fundo. Desligue o fogo e coloque em taças de sobremesa e leve à geladeira para firmar.

Geleia – Bata todos os ingredientes no liquidificador até que formem um purê liso, em seguida, coloque a mistura em uma panela pequena e cozinhe em fogo médio até que comece engrossar e caramelizar, mexendo às vezes para não queimar no fundo. Quando a pannacota firmar, coloque a geleia por cima e leve a geladeira novamente para gelar.

Rendimento: cinco porções.

Para mais informações, acesse www.svb.org.br ou os nossos perfis no Instagram, Facebook e Youtube.

Com Assessorias

In the news
Leia Mais