Chupão teria levado jovem à morte. Será mesmo?

Rosayne Macedo
Um jovem de 17 anos teria morrido no México por causa de um chupão (Foto: Reprodução de internet)
Um jovem de 17 anos teria morrido no México por causa de um chupão (Foto: Reprodução de internet)

Nesta semana uma notícia chamou a atenção de muita gente e intrigou especialmente os casais mais ‘afoitos’, que costumam deixar “provas de amor” à vista em algumas partes do corpo, especialmente o pescoço.  Um adolescente mexicano de 17 anos teria morrido após levar um “chupão” da namorada, conforme informou o  jornal mexicano ‘El Manana’.

Segundo a notícia, Julio Macías González, da Cidade do México, se encontrou com a namorada de 24 anos à tarde e recebeu um forte beijo no pescoço, que provocou uma mancha temporária parecida com hematoma. Horas depois, enquanto jantava com a família, o jovem começou a entrar em convulsão. Os pais chamaram uma ambulância, mas o rapaz já chegou sem vida ao hospital.

Os pais não aprovavam o relacionamento, em razão da diferença de idade entre o casal, e culparam a moça, que está desaparecida. Médicos teriam declarado que a força da sucção provocou um coágulo de sangue no pescoço do jovem, que viajou pela corrente sanguínea até o cérebro e causou um AVC (acidente vascular cerebral), o que teria levado o rapaz à morte.

Mas será mesmo que isso é possível? O Blog Vida & Ação ouviu Carlos Peixoto, presidente da Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular do Rio de Janeiro, sobre o assunto.

“O provável é que o trauma tenha determinado a lesão da artéria carótida e assim houve a passagem do fluxo de sangue pelo vaso, com a formação de coágulo e um possível acidente vascular cerebral tenha ocorrido. Como disse, possível suposição”, afirma o médico.

Perguntado se o risco é mesmo real, ele diz que é incomum. Mas admite que possa chegar a tamanha gravidade: “O trauma contínuo a abrupto (prolongado) da artéria carótida que se trata de um vaso superficial, teoricamente, poderia produzir o trauma mencionado”. Segundo ele, é necessário saber se o rapaz usou álcool, drogas, outros medicamentos ou mesmo tinha uma doença da coagulação.

Como fazer um chupão ‘desaparecer’

O chupão é uma marca ou uma mancha roxa temporária numa parte da pele (um pequeno hematoma) resultante de beijo, sucção ou mordida forte o suficiente para romper os vasos sanguíneos que estão abaixo da pele. Dependendo da pele e da pressão exercida, a marca pode permanecer visível de quatro a 12 dias.

Uma forma de auxiliar o desaparecimento de um chupão é massagear suavemente o local e fazer compressas alternadas de água morna e gelada. Aparece com frequência no pescoço onde tem a pele mais sensível e onde contém um grande número de vasos sanguíneos.

Receitas caseiras também podem colaborar para o desaparecimento da mancha, como Aloe vera (babosa), um hidratante natural,  ou até mesmo casca de banana. Arnica em gel ou creme podem ajudar a minimizar a dor, se houver.

Como nem sempre é possível remover completamente um chupão, pode ser necessário cobri-lo, disfarçando com roupas ou maquiagem até ele sumir. Se for no pescoço, uma blusa de gola rolê (se for no inverno, é claro), ou o cabelo (se for comprido), podem ajudar. Uma base ou corretivo também podem ajudar a encobrir o chupão.

Há especialistas que indicam o consumo de vitaminas C e K para evitar o problema. Segundo afirmam, uma deficiência de vitamina K pode deixar o organismo mais suscetível a hematomas enquanto a falta de vitamina C, torna os vasos capilares mais fracos.

 

 

In the news
Leia Mais