Coçar os olhos prejudica a visão, mas a desinformação prejudica mais

Com este mote, médico idealizou a campanha Junho Violeta, para esclarecer sobre o ceratocone, que pode levar à perda da visão

Redação
‘Não coce os olhos! O ato de coçar prejudica a visão, mas a má informação prejudica muito mais!” Com este mote, médico oftalmologista carioca Renato Ambrósio Jr idealizou a campanha Junho Violeta, para esclarecer sobre o ceratocone. O diagnóstico da doença pode ser devastador para o paciente e toda a sua família devido à falta de orientação.
A campanha consiste na realização de ações voluntárias com o objetivo de divulgação sobre a doença para educar a população, destacando-se o fato de que coçar e esfregar os olhos pode prejudicar e muito a visão. Ainda que, a má informação sobre o assunto possa agravar o sofrimento do paciente e de seus familiares, o que ainda, prejudica mais a doença, devemos considerar a realidade preocupante de aumento do Ceratocone em todas as idades.
Nesta doença da córnea,  tipo ectasia, na qual a córnea aumenta sua curvatura de forma irregular e assume formato de cone. Apesar de o ceratocone poder levar a uma acentuada perda de visão, raramente leva à cegueira.
As estatísticas clássicas da literatura especializada reportam a incidência de 1 caso para cada 2.000 pessoas (0,05%). Entretanto, esta incidência parece ser bem maior se aplicarmos estudos de screening, chegando a 6% de pessoas com interesse em realizar Cirurgia Refrativa.  “Curar algumas vezes, aliviar o sofrimento sempre que possível, confortar sempre”, dizia o especialista Oliver Wendell Holmes (1809 – 1894).

MAIS SOBRE A DOENÇA

A doença é bilateral (acomete ambos os olhos) e tem caráter progressivo, porém é comum haver assimetria entre os olhos (um dos olhos ser mais acometido). Inicia-se geralmente na adolescência, afeta um pouco mais as mulheres do que os homens, e evolui geralmente até 30 ou 35 anos, quando geralmente ocorre uma estabilização natural.
A doença ocorre por perda da rigidez do estroma da córnea, num processo de falência biomecânica que cursa com afinamento e protrusão da região central ou para-central. Esta alteração causa astigmatismo com irregularidade, o que leva a distorção das imagens e determina limitação para a eficiência das lentes esfero-cilíndricas de óculos.
“A educação para promover o conhecimento e e a tomada de consciência do público não médico sobre a doença, são aspectos fundamentais, pois podemos ajudar verdadeiramente o paciente dentro dos primórdios básicos da prática da Medicina”, afirma o médico, que é especializado em Córnea e Cirurgia Refrativa.

Mais sobre a campanha

Com a participação efetiva de muitos profissionais da saúde, instituições, empresas do ramo de olhos, numa grande campanha de saúde educacional, com o objetivo de educar a população com o ato simples de não coçar os olhos, pois evita o agravamento desta e de outras doenças, principalmente, ensinando as crianças desde pequenas a não coçar, há já, uma comoção diante desta campanha tão elucidativa.
Com o apelido de Violet June, a campanha é realizada a médio prazo com muitas ações pelo Brasil, iniciando agora em junho, e será de prevenção e conscientização, com palestras abertas ao público, caminhadas de conscientização em Outubro, lançamento do livro: Tenho Ceratocone: E agora?,  que ocorrerá em Agosto, e fechamos em Novembro, dia 10, onde se comemora o Dia Internacional dos Portadores de Ceratocone. “Violete-se! Dê educação consciente ao seu paciente!”, afirma o médico.

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.