Com baixa procura, vacina contra a gripe é estendida a toda a população

Qualquer brasileiro acima de 6 meses de idade pode receber a vacina da Influenza. Fique atento em sua cidade sobre como será feita a vacinação

Farmácias e postos do Detran aplicarão a vacina entre os dias 27 e 30 de abril. (Foto: Mariana Ramos/ Prefeitura do Rio)

Em todo o país, mais de 73 milhões de doses de vacinas, produzidas pelo Instituto Butantan, já foram disponibilizadas na campanha nacional de imunização contra a Influenza, mas até segunda-feira (5), apenas 34,2 milhões de pessoas estavam imunizadas, o que representa cerca de 42% dos grupos prioritários.

Diante da baixa procura – em todo o país, apenas 42% do público-alvo foram atingidos em quase três meses -, o Ministério da Saúde decidiu ampliar a vacinação contra a gripe para toda a população brasileira acima dos seis meses de idade. A partir de agora, os gestores locais podem definir qual a melhor forma de organizar e estender a imunização em cada município.

Se você não faz parte dos grupos prioritários, fique de olho na programação da sua cidade e não deixe de se vacinar. “As doses são seguras, testadas. Vacinar é um ato de amor”, afirma Marina Cobra, mãe da Luísa que se vacinou pela primeira vez.

Saiba quando se vacinar na cidade do Rio

Com apenas 31,8% do público–alvo atingido, o Estado do Rio de Janeiro aplicou 2,2 milhões do total de 5,8 milhões de doses da vacina Influenza enviadas para a campanha. Na capital, a Secretaria Municipal de Saúde divulgou nesta quarta-feira o novo calendário de vacinação contra a gripe. A partir do dia 14/7, a vacina será estendida para a população em geral, respeitando-se o escalonamento por faixas etárias, evitando assim aglomerações nas unidades de saúde. Confira o novo calendário:

Vacina da Influenza X Vacina da Covid

Como duas campanhas de vacinação da gripe e da Covid-19 estão acontecendo ao mesmo tempo, a orientação do Ministério da Saúde é para que a vacinação contra a Covid-19 seja priorizada nos grupos prioritários.  Assim, a população-alvo da vacinação contra gripe e que ainda não recebeu doses contra a Covid-19, deve receber antes a vacina Covid-19 e fazer o agendamento da aplicação da vacina influenza, respeitando um intervalo mínimo de 14 dias entre elas.

Para se vacinar, é simples: vá até uma unidade de saúde levando a caderneta de vacinação e um documento com foto, para que os profissionais de saúde localizem o cadastro no sistema de informação. No entanto, não ter a caderneta de vacinação em mãos não é impeditivo para tomar as vacinas ofertadas pelo Ministério da Saúde

Médicos alertam para importância da vacina

“A gripe não é uma doença banal. Quem tem os sintomas pode sim ter uma pneumonia, ser internado em uma UTI com risco de óbito”, alerta Claudia França Cavalcanti Valente, do Departamento Científico de Imunização da Associação Brasileira de Alergia e Imunologia (Asbai). Segundo ela, quem tomou a dose contra a Covid-19 há pelo menos 14 dias pode receber também a da gripe.

O infectologista e médico pediatra Renato Kfouri, membro da Sociedade Brasileira de Imunização (Sbim), alerta que a gripe não pode ser ignorada. “A Influenza é uma doença bastante frequente que acomete anualmente 20 a 30% cento das crianças e 10 a 20% dos adultos. O resultado é uma enormidade de consultas médicas, complicações na saúde das crianças e dos idosos, com pneumonia com uso de antibióticos, visita a prontos socorro, hospitalizações”, ressalta.

Ainda segundo o especialista, a gripe mata, por ano, cerca de mil pessoas. E por isso é importe tomar a vacina. “A dose é extremamente segura. Há praticamente 50 anos já se aplica a vacina de gripe. São vacinas inativadas com uma experiência enorme em grávidas e idosos, mostrando um perfil de segurança e de tolerabilidade muito bom”, destaca.

E como conciliar vacina influenza com a da Covid-19, qual dose devemos tomar primeiro? Kfouri lembra que a vacina da influenza não protege contra a Covid-19, então quem tomou a da gripe tem que tomar a da Covid-19, e quem tomou a da Covid-19 tem que tomar a da gripe. São coisas diferentes com intervalo de uns 14 dias entre elas.

É bom ressaltar que os quadros são bem parecidos. A Covid-19 e a gripe são duas síndromes gripais agudas. Inicia com febre, tosse, dor no corpo e mal-estar. É impossível e indistinguível muitas vezes um quadro do outro. A não ser quando se tem sintomas mais típicos como a perda de olfato que é muito característico da covid. Na dúvida, procure um serviço de saúde”, esclarece.

PÚBLICO PRIORITÁRIO 

De acordo como Ministério da Saúde, cerca de 79 milhões de brasileiros faziam parte do público-alvo da campanha contra a influenza, que foi contemplado em três etapas. Num primeiro momento, a escolha dos grupos prioritários considerava as pessoas que podem desenvolver formas mais graves da doença e a preocupação é ainda maior no inverno.  Fazem parte deste grupo:

pessoas acima dos 60 anos,

professores,

crianças de seis meses a menores de 6 anos de idade (5 anos, 11 meses e 29 dias),

gestantes e puérperas (até 45 dias após o parto),

povos indígenas, trabalhadores da saúde,

pessoas com comorbidades e outras condições clínicas especiais,

pessoas com deficiência permanente,

caminhoneiros,

trabalhadores do transporte coletivo rodoviário, urbano e de longo curso,

trabalhadores portuários,

membros das forças de segurança e salvamento e Forças Armadas,

funcionários do sistema de privação de liberdade e

população privada de liberdade. 

Todo o andamento da vacinação contra a gripe pode ser acompanhado pela plataforma LocalizaSUS

Confira mais informações sobre a vacina contra a gripe provocada pelo vírus influenza no site do Ministério da Saúde.

Com Assessorias

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

In the news
Leia Mais