Cadê os pacientes? Hospitais privados temem demanda reprimida

Evento online debate riscos de postergar tratamentos médicos e a importância de os pacientes voltarem a realizar consultas, exames e cirurgias eletivas. Veja outros eventos técnicos na área da saúde

Redação

Os hospitais estão preparados para atender todos os pacientes com segurança, de acordo com as normas preconizadas pela Organização Mundial de Saúde (OMS). Apesar disso, durante a pandemia do novo coronavírus muitas pessoas adiaram o cuidado com a saúde por medo do contágio. De acordo com a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), houve uma redução de 33% na utilização dos serviços pelos beneficiários de planos de saúde nos quatro primeiros meses do ano. Apenas as internações tiveram uma diminuição de quase 41% no período.

Os dados são do perfil epidemiológico dos hospitais da Associação Nacional de Hospitais Privados (Anahp) são preocupantes. Doenças crônicas, do aparelho circulatório e do sistema nervoso tiveram queda significativa – de 23,2%, 20,9% e 26,6%, respectivamente. Isso se comparados os meses de janeiro a abril de 2019 com o mesmo período em 2020. Nesse grupo estão classificadas doenças de tratamento contínuo, como canceres, infarto, acidente vascular cerebral, insuficiência cardíaca.

Uma live da Anahp vai tratar dos riscos de postergar tratamentos e da importância de voltar a consultas, exames e cirurgias eletivas. O encontro ‘Covid-19: Os impactos do adiamento de tratamento do dia a dia e a retomada dos procedimentos no setor hospitalar será nesta quinta (13), às 18 horas. As vagas são limitadas e as inscrições podem ser feitas pelo link.

Um dos convidados é Fernando Maluf, fundador do Instituto Vencer o Câncer e diretor de Oncologia Clínica da BP – A Beneficência Portuguesa de São Paulo. Também participam Ary Ribeiro, CEO do Sabará Hospital Infantil e Erickson Blun, presidente do Hospital Vera Cruz. A mediação será de Henrique Salvador, conselheiro da Anahp e presidente da Rede Mater Dei de Saúde.

Webhall traz lições da Covid-19 para a gestão pública

Apesar dos desafios, não há dúvidas de que a pandemia do novo coronavírus trará grandes aprendizados para vários setores diretamente relacionados à saúde. Na gestão pública, ficou evidente a necessidade de termos um SUS fortalecido para conseguir responder ao enfrentamento a situações como essa da Covid-19. A saúde suplementar também teve que adaptar-se para atender à enorme demanda por leitos de terapia intensiva, fundamental para que o cenário não fosse ainda mais grave.

Os ensinamentos obtidos no enfrentamento da pandemia serão tratados no “WebHall EPM Em Tempos de Covid-19”, de 12 a 16 de agosto. Durante o evento, médicos, líderes do mundo acadêmico e da gestão pública compartilharão suas opiniões, informações científicas disponíveis e suas experiências com a pandemia. O evento é promovido pela Escola Paulista de Medicina da Universidade Federal de São Paulo (EPM/Unifesp).

O ex-ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, falará sobre a estratégia do SUS para enfrentar a Covid-19. Outra convidada é Denise Cardo, diretora da divisão de prevenção de infecções na área de saúde do Centro para Controle e Prevenção de Doenças (CDC), em Atlanta, nos Estados Unidos. Ela vai fazer uma análise crítica da progressão da pandemia no mundo e das estratégias para sua contenção.

Jarbas Barbosa, vice-diretor da Organização Pan-Americana da Saúde (Opas), será outra presença de destaque, abordando a pandemia nas Américas e o caso brasileiro. Filipe Froes, consultor da Direção Geral da Saúde, de Portugal, falará sobre o caso da Europa. Já Márcia Castro, da Harvard School of Public Health, trará o caso da América do Norte. Junto com Arthur Chioro, do Departamento de Medicina Preventiva da EPM/Unifesp, eles debaterão como diferentes sistemas nacionais de saúde estão enfrentando a pandemia e que lições podem ser aprendidas.

Ainda no âmbito da gestão, o evento guarda espaço para uma abordagem sobre organização das instituições no enfrentamento da pandemia, bem como para análises econômicas do setor de saúde pública e suplementar.

Evento vai destacar legado da pandemia para universidades

A programação do WebHall da EPM/Unifesp também destacará os aprendizados que a pandemia deixará nas universidades. Para isso, contará com as participações de Soraya Smaili, reitora da Unifesp, Lucia Pellanda, reitora da Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre, e Denise Pires de Camargo, da Universidade Federal do Rio de Janeiro, numa mesa com o tema “Nossas Universidades no Enfrentamento ao novo Coronavírus: Ensino, Pesquisa e Assistência”.

Outra mesa que discutirá o legado pós-pandemia na universidade abordará qual será o ‘novo normal’ para os hospitais universitários passada a onda pandêmica. Os convidados são José Osmar Medina Pestana e de Edson Aparecido dos Santos, secretário municipal da Saúde de São Paulo.
Interessados em participar do evento podem se inscrever e conferir a programação no link.

A inscrição custa a partir de R$ 35 e todo o valor arrecadado durante o congresso será direcionado para os projetos do hospital universitário da EPM/Unifesp. Conhecido como Hospital São Paulo, a unidade atua na linha de frente no combate à pandemia e mensalmente realiza milhares de atendimentos à população.

Tendências da área de saúde e importância do gestor

A Fundação Getulio Vargas (FGV), por meio do MBA live, realizará um debate online e gratuito sobre as tendências da área de saúde e a importância do gestor nesta quarta-feira, 12, das 18h às 20h. Os interessados em participar podem se inscrever pelo link. Após o cadastro, receberão o endereço para assistir à palestra por e-mail.

Wilson Rezende, coordenador acadêmico do MBA em Saúde da FGV, professor do curso de Mestrado Profissional – linha Saúde da FGV EAESP, vai mostrar como o conhecimento de gestão é importante no contexto das organizações de saúde, quais são as tendências da área e os desafios para os gestores. Além disso, o painelista, que é autor de artigos e livro sobre Gestão e Planejamento Estratégico, economista e mestre em Administração pela FGV, abordará os fatores determinantes para o sucesso das organizações, as principais tendências econômicas e o impacto nas organizações públicas e privadas de saúde.

O MBA live é uma nova modalidade de cursos da FGV que consiste em aulas 100% ao vivo, por meio de webconferência e interação em tempo real com professores e colegas. O MBA Live está disponível para alunos de todo o Brasil. Para mais informações sobre os cursos, processo seletivo e inscrições, acesse o site: fgv.br/mba-live.

Manual do Cremesp mostra as melhores práticas médicas da pandemia

O Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo (Cremesp) está lançando o Manual do Cremesp de Melhores Práticas Clínicas na Covid-19, publicação que reúne conteúdo técnico e baseado em evidências para médicos, com informações detalhadas para auxiliar a rotina no enfrentamento da doença e oferecer aos pacientes o que há de melhor em termos de conhecimento médico.

A nova obra do Conselho traz informações práticas em relação ao atendimento de pacientes com covid-19, por meio do conhecimento obtido em lives que incluem assuntos como Manejo Clínico; Fenômenos Tromboembólicos; Virologia; Ventilação Mecânica e e impacto da pandemia na saúde mental do médico.

As aulas foram promovidas pelo Cremesp com a participação de especialistas, referências de instituições como Faculdade de Medicina da USP; Universidade Estadual Paulista (Unesp); e Universidade Federal de São Paulo (Unifesp). Organizada pelos médicos e conselheiros do Cremesp Edoardo Filippo de Queiroz Vattimo e Maria Camila Lunardi, a publicação, em formato digital, está disponível para download gratuito no site do Cremesp.

De acordo com Edoardo, desde o início da pandemia no Brasil, o Cremesp passou a organizar aulas on line, que permitiram perguntas de plateia virtual, como estratégia de resposta aos pares sobre uma doença ainda desconhecida, trazendo dados clínicos quanto ao manejo de pacientes portadores do Sars-CoV-2. “O conteúdo ficou tão rico que a Casa achou por bem disponibilizá-lo para download, permitindo que se obtenham informações esmiuçadas e úteis no dia a dia dos atendimentos”, comenta.

Além das lives, o conteúdo contém informações compiladas de matérias publicadas no hotsite criado pelo Cremesp para orientar e atualizar os médicos e profissionais de saúde sobre o novo coronavírus, iniciativa pioneira do Conselho paulista, veiculada logo em março de 2020.

Evento online debate vacinação em tempos de pandemia

Com o objetivo de discutir temas importantes referentes à vacinação, como a situação atual das coberturas vacinais no país, imunização com segurança em tempos de pandemia e a experiência com a vacinação contra a doença meningocócica no Programa Nacional de Imunizações (PNI), a farmacêutica GSK e instituições de referência em imunização promovem um evento online voltado exclusivamente para médicos, enfermeiros e outros profissionais da área da saúde.

A primeira live será o “Segundo Evento da Coalizão pela Vacinação: a importância da enfermagem nas coberturas vacinais do Brasil” e acontecerá na quarta-feira, dia 12 de agosto, às 19 horas. Organizado pela GSK, em parceria com as Sociedade Brasileiras de Imunizações (SBIm), de Pediatria (SBP) e de Infectologia (SBI), o evento abordará o papel da enfermagem no aumento das coberturas vacinais no país.

O encontro virtual contará com a participação de Evelin Placido, diretora da Regional da SBIm – São Paulo; Lessandra Michelin, diretora da SBI; Juarez Cunha, presidente da SBIm; e Mayra Moura, coordenadora de Farmacovigilância do Instituto Butantan. A transmissão ao vivo ocorrerá pelo site WebinarVacinas. Para ter acesso, os profissionais da área da saúde precisam preencher os campos com “Nome”, “UF + Nº do Registro Profissional” e “e-mail”. Para acessar a programação, basta clicar no link .


Desafios para jovens no mundo pós-Covid-19

Como as/os jovens enxergam seu futuro do trabalho? Como as/os jovens foram afetados pela Covid-19? Quais são os principais desafios que as/os jovens enfrentam no mundo pós-Covid-19? Quais ferramentas e habilidades as/os jovens precisam ter para sobreviver à crise? Como podemos construir um normal melhor que inclua as/os jovens e que promova seu enorme potencial? Essas são algumas perguntas que buscaremos responder como parte da estratégia para enfrentar uma crise sem precedentes na região.

No Dia Internacional da Juventude (12 de agosto) em tempos de pandemia, a Organização Internacional do Trabalho (OIT) nas Américas e no Brasil convida para uma conversa virtual importante para o futuro das sociedades na América Latina e no Caribe sobre o emprego das/dos jovens e suas oportunidades de trabalho decente. A conversa online será realizada na quarta-feira (12), às 18h (horário de Brasília) com tradução em três idiomas (espanhol, inglês e português). As vagas são limitadas. Inscrições aqui,

Com Assessorias