Como inserir a mulher com câncer no mercado de trabalho

Este é o desafio lançado este ano pela campanha Outubro Rosa. Nesta quarta-feira (2) Cristo Redentor ganha iluminação especial para celebrar o mês de prevenção ao câncer de mama

Redação

Criado no início da década de 1990, pela Fundação Susan G. Komen for the Cure, o movimento internacional de conscientização para o controle do câncer de mama Outubro Rosa, ganhou o mundo. A doença é o tipo mais comum entre mulheres brasileiras e o segundo mais frequente em todo mundo. Para 2019, o Instituto Nacional de Câncer (Inca) estima 59.700 casos novos da doença, o que representa uma taxa de incidência de 56,33 por 100 mil mulheres.

Fundação Laço Rosa, que se tornou referência em todo o Brasil na articulação de políticas públicas e programas de conscientização e apoio relacionados à causa do câncer de mama, prioriza pautas que possam alavancar a tomada de decisões e melhorar essa realidade. Em 2019, a iluminação do Cristo Redentor, que recebe a cor rosa a partir das 18h de 2 de outubro, lança luz sobre um tema quente: a importância de mudar a legislação brasileira, que hoje não garante estabilidade de emprego para pacientes com câncer.

No monumento, são esperadas pacientes em tratamento, muitas delas metastáticas, que se unem nesse momento de renovação da fé. “Em todo o mundo, o Outubro Rosa alerta formadores de opinião, imprensa e sociedade para essa causa tão nobre, mas precisamos ter em mente que os esforços são diários. Especialmente no Brasil, temos muitos desafios, por isso este ano decidimos chamar atenção para como o mercado de trabalho se comporta diante do diagnóstico”, destaca Marcelle Medeiros, presidente da Laço Rosa, ressaltando a PL 8057/2017, que aborda a estabilidade de emprego de um ano nesses casos, e inclusive motivou o mais recente projeto da Laço Rosa, CONTRATADA (www.fundacaolacorosa.com/contratada).

Inspirada num caso real de dispensa discriminatória, CONTRATADA é a primeira plataforma de empreendedorismo e emprego para mulheres que passaram pelo câncer de mama, um canal de diálogo entre empresas e pacientes. “Este é também o primeiro negócio social da Laço Rosa, voltado a diminuir barreiras e facilitar o retorno das pacientes que já venceram a doença ao mercado de trabalho. Além disso, precisamos educar empresários e despertar o empreendedorismo nas mulheres que não conseguem recolocação profissional, mostrando exemplos reais de sucesso”, destaca Marcelle, lamentando o preconceito velado nas empresas. “Algo real e que faz parte da rotina na vida de pacientes. Isso é uma forma cruel de violência!”, critica.

Campanha deve se estender o ano inteiro

A campanha Outubro + que Rosa, da Fundação do Câncer, pretende enfatizar a necessidade desta conscientização se estender para todos os meses do ano. A instituição, que apoia as atividades do Programa Nacional de Controle do Câncer, pretende sensibilizar toda a sociedade no controle do câncer de mama, relembrando que o diagnóstico precoce aumenta as chances de cura da doença. Para o mastologista da Fundação do Câncer, Carlos Frederico Lima, é importante ressaltar que o diagnóstico precoce é a principal arma que o mundo todo dispõe para que haja uma cura

É uma doença tempo-dependente, que precisa de um diagnóstico em estágio inicial, principalmente quando as lesões ainda são subclínicas, ou seja, sem ser detectadas pelo exame médico ou pelo autoexame. É necessário que a mamografia seja realizada regularmente, sendo a principal forma de se detectar a doença precocemente e, consequentemente, conseguir a cura”, ressalta.

De acordo com o Inca, o envelhecimento é o principal fator de risco para o desenvolvimento da doença, contudo, existem outros fatores de risco que estão relacionados à vida reprodutiva da mulher (menarca precoce, não ter tido filhos, idade da primeira gestação a termo acima dos 30 anos, uso de anticoncepcionais orais, menopausa tardia e terapia de reposição hormonal) também estão bem estabelecidos em relação ao desenvolvimento do câncer de mama.

Iluminação especial no Cristo Redentor

O desenvolvimento da plataforma Contratada será celebrado junto a muitos representantes de grandes empresas brasileiras e multinacionais no Coquetel Laço Rosa, que acontece, tradicionalmente, após a iluminação do Cristo, e que, nos últimos anos, recebeu o apoio estrelado de embaixadoras como a apresentadora Sabrina Sato e as atrizes Juliana Paes, Isis Valverde, Isabelle Drummond e Camila Pitanga, entre outros artistas e personalidades.

A celebração desta edição será no recém-inaugurado Fairmont Copacabana, a partir das 20h30, com lista de convidados do RP Vinícius Belo e decoração de Patrícia Vaks. Com o tema Iluminado, o coquetel leva assinatura do Chef Jérôme Dardillac e contará com pocket show (atração surpresa) e DJ — no ano passado, as atrações foram Ludmilla e Roberta Sá. Quem comprar um convite a R$ 500 ajudará a montar o novo programa da Laço Rosa de moda e estilo para pessoas em áreas de vulnerabilidade social, Fio a Fio. 

Entre as marcas com selo “Amigo Rosa” que apresentarão produtos especiais para o Outubro Rosa 2019 com renda revertida à instituição estão:  Grendene, com uma edição especial da sandália Ipanema; Polo Wear, com uma T-Shirt com o mote “Desconecte, (re)conecte e busque sua essência”; Granado, que promove uma corrida na Lagoa (RJ) no dia 5 de outubro; e Jeunesse, que colocou o selo rosa no Naara, um colágeno hidrolisado para uso corporal. No Outubro Rosa, Arquidiocese, Trem do Corcovado e Paineiras também são apoiadores muito importantes.

Outubro + que Rosa nas vitrines

De 1 a 31 de outubro, quem for ao Botafogo Praia Shopping, Nova América e Shopping Tijuca, todos na capital carioca, podem ajudar na campanha da Fundação do Câncer. Algumas lojas vão destinar percentuais de alguns produtos para doar à Fundação do Câncer, para manter projetos e programas de pesquisa, prevenção e controle do câncer. As lojas estarão sinalizadas com selo do Outubro + que Rosa em suas vitrines.

No Shopping Nova América, de 14 a 18 de outubro, será montado um lounge, em parceria com a Fundação do Câncer, onde vão ocorrer diversas atividades, sempre às 19h, no 1º piso do shopping. Confira a programação:

14/10 – Juntos, pela vida – roda de conversa com mulheres que passaram ou estão em tratamento contra o câncer e com pessoas que apoiaram familiares na luta contra a doença. Participações confirmadas: Sylvinha Pozzobon (nutricionista, atleta e coaching) e Joana Romoff (advogada e fundadora @corrocomelas).

15/10 – Vida + ativa – informações sobre atividades físicas para quem quer começar a se cuidar e evitar fatores de risco para várias doenças, inclusive o câncer.

16/10 – Doando autoestima – workshop sobre doação de cabelos para fabricação de perucas para pacientes oncológicos. Parceria com a JakBel e a ONG Wizo Rio, que apoia a Pediatria do INCA.

17/10 – Conversa com especialistas – um papo cheio de informação com os médicos da Fundação do Câncer, Carlos Frederico Lima (mastologista) e Pedro Henrique Araújo de Souza (oncologista clínico), além de convidados especiais para esclarecer dúvidas e saber mais sobre os cuidados com a saúde em todas as épocas do ano.

18/10 – A beleza da superação – workshop sobre os cuidados especiais com a pele e, principalmente, com a autoestima da mulher em tratamento do câncer. Ação de valorização feminina em parceria com a Dermage dermocosméticos.

Conscientização

No dia 1º de outubro, a Fundação do Câncer terá um stand no evento Women in Finance, em São Paulo, onde disponibilizará material de prevenção ao câncer de mama para cerca de 300 mulheres do mercado financeiro presentes no local.

Durante todo o mês de outubro, os alunos das academias GO30, presentes em diversos estados do país, farão diversas ações de prevenção com as alunas das academias da rede e informações sobre o tema em suas redes sociais, com dicas de prevenção e detecção precoce da Fundação do Câncer.

 

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.