Como retomar a rotina depois de ‘enfiar o pé na jaca’ no feriadão

Gastroenterologista mostra medidas simples que podem ajudar a combater os efeitos do álcool em excesso e da má alimentação

Redação
ressaca

Esta é para você que mora no Rio de Janeiro e São Paulo e aproveitou o feriadão mais extenso do ano – juntando os feriados da Proclamação da República (15) e Consciência Negra (20) para “enfiar o pé na jaca”. Foram seis dias se esbaldando numa verdadeira orgia gastronômica, comendo e bebendo sem limites, nem respeitando seus horários de sono?

O feriado é sempre perfeito para sair da rotina, estendendo as festas, viagens e comemorações, mas, muitas vezes, acabamos cometendo alguns exageros. Por esse motivo, o gastroenterologista Tomazo Franzini, diretor da Sociedade Brasileira de Endoscopia Digestiva (Sobed), dá dicas para minimizar os efeitos do consumo em excesso de álcool ou má digestão. Esse e outros temas foram abordados na Semana Brasileira do Aparelho Digestivo, encerrada nesta terça-feira (20), em São Paulo.

Segundo ele, a volta à rotina é sempre um período de readaptação para o organismo. Má alimentação e o consumo exagerado de bebidas alcoólicas podem atrapalhar o trabalho e causar a sensação de náuseas, indigestão, sonolência, sensibilidade à luz e dor de cabeça. Por isso, a hidratação é fundamental para minimizar estes efeitos.

Confira as dicas do especialista

Hidrate-se!
Graças aos seus efeitos diuréticos, o álcool causa desidratação, além da eliminação de potássio, sódio e outros sais minerais, podendo causar efeitos neuromusculares, como as câimbras. Por isso manter-se hidratado é fundamental para a recuperação, assim como a ingestão de alimentos ricos em potássio: banana, suco de laranja, isotônicos e água de coco são boas opções.

Não deixe de se alimentar
Ao ser metabolizado em nosso corpo, o álcool produz uma toxina, o acetaldeído, que pode causar dores de cabeça, náuseas e tontura. Ovo, brócolis, cebola são alguns dos alimentos ricos em cisteína, um aminoácido que ajuda na eliminação de boa parte desta toxina. O consumo de frutas também é importante para recuperar a energia espoliada pelo álcool: a frutose é fonte de energia rápida para nosso organismo.

Atenção aos efeitos mais agudos
No entanto, é necessário atentar-se para efeitos mais agudos e graves que podem ser causados pelo álcool em excesso, por exemplo, gastrite aguda, hemorragia digestiva e pancreatite aguda. Se os sintomas persistirem após o tratamento rotineiro inicial, como dor de estômago que irradie para as costas, e/ou náuseas e vômitos associados ou não à presença de sangue, procure um especialista.

Fonte: Sobed, com Redação

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.