Como os brasileiros que vivem fora do país lidam com o confinamento?

Livro traz exercícios mentais e físicos para ajudar em tempos de isolamento. Projeto mostra como brasileiros enfrentam a pandemia no exterior

Redação

Como brasileiros que vivem no Brasil e no exterior lidaram com o confinamento? Um pouco destas histórias fazem parte dos  ‘Diários de Emergência Covid-19’, edição especial do Jornal ‘Literatura Comunica!’, que traz narrativas de brasileiros em diferentes lugares e realidades durante o período de quarentena como medida de enfrentamento à pandemia provocada pelo Covid-19.

A iniciativa é de Miriane Peregrino, doutora em literatura pela UFRJ, que atualmente trabalha na Universität Mannheim, Alemanha. A ideia de ter números especiais do ‘Literatura Comunica!’ veio de forma inesperada. Miriane preparava uma edição sobre poesia falada quando a pandemia estourou em março paralisando a produção e mudando a pauta central.

Naquele momento, o trabalho não parecia mais fazer sentido. Falar de poesia falada agora? Com saraus e slams cancelados? Fazer um jornal que não vamos imprimir e fazer circular como fizemos ano passado? É preciso admitir, por algumas semanas, tudo pareceu perder a importância e o sentido”, relembra.

No primeiro momento da crise sanitária, Miriane não via lugar para a literatura. Com o passar dos dias, ela constatou que seria impossível resistir ao confinamento sem arte e cultura.  E Miriane não queria estar nessa sozinha. Ela passou a incentivar outras pessoas a colocarem seus sentimentos no papel e lidar melhor com o momento de confinamento provocado pela pandemia.

Algumas pessoas retomaram o hábito de escrever cartas, relatos diários. Falaram que escrever os diários ajudava a reduzir a ansiedade, foi um processo também terapêutico. Recebemos muitos textos, de brasileiros de diferentes lugares do mundo com histórias e vivências diferentes na pandemia”, conta ela.

Este foi o ponto de partida para a edição especial ‘Diários de Emergência Covid-19’ que traz narrativas divididas em três números: ‘Brasileiros no Exterior’; ‘Brasil, Norte a Sul’ e ‘Rio de Janeiro’. Os trabalhos começaram a circular digitalmente em julho de 2020. Todos os diários possuem flyers com passagens destacadas e fotos dos autores que representam sua rotina na pandemia e estão disponíveis nas redes sociais do projeto

O primeiro foi ‘Brasileiros no Exterior’ que reúne diários de brasileiros em cinco continentes e países tais como Angola, EUA, Tailândia, Austrália, Portugal, Alemanha e Peru. O segundo ‘Brasil, Norte a Sul’ traz textos de todas as regiões do país. Já o terceiro, ‘Rio de Janeiro’, prioriza as narrativas de moradores de favelas cariocas como Maré, Cerro Corá e Vila Autódromo, mas também traz textos de moradores de Itaboraí, Maricá e Niterói – cidades da região metropolitana do estado.

Projeto de incentivo à leitura começou em 2013

As publicações fazem parte do ‘Literatura Comunica!’, que discute literatura com um viés mais popular e acessível a todos. O projeto de incentivo à leitura foi iniciado com rodas de leitura em 2013, mas logo passou a ser realizado por Miriane por onde passava e se tornou jornal literário em 2019.

Se ia apresentar um trabalho num congresso em Recife, já ia procurando contactar espaços onde pudesse fazer uma roda de leitura. Foi assim que realizei as rodas de leitura em Mossoró (RN) e Palmares (PE), em 2016”, relembra.

Miriane realizou rodas de leitura em escolas públicas, bibliotecas, em favelas do Rio e também em Angola e Moçambique na época em que fez doutorado sanduíche da UFRJ para a Universidade Agostinho Neto. No seu retorno ao Brasil, Miriane decidiu apostar na criação de um jornal literário colaborativo. “Ano passado fizemos dois números sobre os 6 anos das rodas de leitura, com relatos de participantes das oficinas realizadas no Brasil, Angola e Moçambique”, conta.

Para acessar gratuitamente, acesse pelo Instagram e Facebook: @literaturacomunica e pelo Twitter @literaturacomun.

Com Assessorias

In the news
Leia Mais