Consciência Negra: dia é marcado por luta, resistência e celebração

Iluminação no Cristo Redentor, samba na Pedra do Sol e Portela e oficina de bonecas Abayomi são algumas atrações do roteiro de Boas Ações

Consciência Negra, expressão que designa a percepção histórica, cultural e que representa também a luta contra a discriminação racial e a desigualdade social, é uma das datas mais importantes no calendário brasileiro. No dia 20 de novembro é comemorado o Dia Nacional da Consciência Negra, que retrata a importância de construir e fomentar iniciativas que promovam a inclusão e o combate ao racismo.

A data faz referência à morte de Zumbi, o então líder do Quilombo dos Palmares e símbolo da luta e resistência dos negros escravizados e é marcada por celebração e de conscientização sobre a força, a resistência e o sofrimento que a população negra viveu no Brasil desde a colonização. No Rio de Janeiro e São Paulo, uma série de ações vai marcar a data.  Confira em nosso roteiro de Boas Ações – Especial Dia da Consciência Negra.

Iluminação especial no Cristo Redentor

Nestse sábado, 20 de novembro, o monumento ao Cristo Redentor será iluminado com as cores da Bandeira Pan-Africana (com lâmpadas das cores verde, amarela e vermelha) em celebração ao Dia da Consciência Negra. A ação da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos (SEDSODH) tem apoio da Arquidiocese do Rio de Janeiro, e acontecerá das 19h às 20h.

A Superintendência de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (SUPPIR) é responsável pela articulação e implementação de políticas públicas no Estado do Rio de Janeiro. É a SUPPIR, por meio da Coordenadoria de Promoção da Igualdade Racial, que interage com as coordenadorias e conselhos municipais para que as cidades executem ações de enfrentamento ao racismo.

A Coordenadoria tem a responsabilidade de desenvolver políticas públicas de promoção da Igualdade Racial, promovendo a igualdade e a proteção dos direitos humanos dos grupos étnicos–raciais afetados pela discriminação, preconceito, intolerância religiosa, com ênfase na população negra, indígena e nas minorias étnicas. Racismo é crime. Para denunciar, basta ligar para o Disque Cidadania e Direitos Humanos através do número 0800 0234567.

Samba na Pedra do Sol e evento na Portela

A Rádio Roquette-Pinto (94,1 FM) vai transmitir direto da Pedra do Sal, na Zona Portuária da capital fluminense, as celebrações pelo Dia da Consciência Negra, comemorado neste sábado, dia 20 de novembro. Durante a tarde, a luta do povo negro será lembrada na programação, com muito samba e outras manifestações culturais. A Pedra do Sal foi escolhida pela sua importância histórica para as tradições afro-brasileiras no Rio de Janeiro.

A partir das 14h, Miro Ribeiro, apresentador do programa “Vai Dar Samba” (que vai ao ar de segunda a sexta-feira, às 20h). Na sequência, começa uma roda de samba comandada por Ito Melodia, intérprete oficial da União da Ilha e voluntário cultural da rádio, onde apresenta o “Ito Melodia Show” (toda sexta-feira, às 16h). A festa vai ser cenário para a gravação do clipe “Samba, Suor e Resistência”.

O evento contará ainda com a participação dos Filhos de Gandhi Rio, do mestre Ogan Kotoquinho, que vai se apresentar com as Filhas de Ghandy-RJ. Haverá também exibição do grupo de dança Santuário do Zé Pelintra.

Portela ao Som dos Tambores – Também neste sábado, a Portela fará o evento “Ao Som dos Tambores”, a partir das 13h.  O objetivo é exaltar a grande influência da cultura negra nas mais variadas formas de arte, seja na literatura, dança, música, gastronomia, artes cênicas, moda e muito mais. Haverá apresentação dos grupos Um Salto no Samba, Tempero Carioca, Grupo Oribhé (danças folclóricas), JPA Curimba (encenação de cantigas).

Durante o evento haverá exibição do documentário “Igbá Orixá” e o lançamento do livro “Candomblé e os cultos afro-brasileiros”, além de uma feira cultural com moda e muito artesanato. O encerramento ficará por conta do Elenco Show da Portela. Os ingressos antecipados estão à venda pelo site www.ingressocerto.com.br . Informações: (21) 3217-1604.

ONG carioca confecciona turbantes e boneca Abayomi

Como parte do eixo de Integração Social, a ONG Anjos da Tia Stellinha, com sede no Grajaú, zona norte do Rio de Janeiro, irá realizar um café da manhã cultural com oficinas de turbantes e confecções de boneca Abayomi com crianças, adolescentes e mães assistidas. Após as oficinas o grupo irá se dirigir para a Praça Edmundo Rego para distribuir as bonecas Abayomi e folhetos de conscientização, para trazer luz ao racismo e à desigualdade da sociedade brasileira, para a população presente.

Há 7 anos a ONG Anjos da Tia Stellinha vem transformando a vida de mulheres e mães solteiras com crianças e adolescentes em situação de pobreza extrema na comunidade do Morro dos Macacos em Vila Isabel. Por meio da oferta de atividades e cursos, essas mulheres alcançam a emancipação financeira e emocional e deixam de ser invisíveis na sociedade.

Com uma metodologia própria, denominada Quadrilátero do Apoio, a ONG busca melhorar as demandas sociais desses indivíduos, por meio de ações, atividades e atendimentos, orientadas por quatro eixos: Assistência social, Terapia, Integração Social e Educação. Ao mesmo tempo em que oferece qualificação profissional, faculdade e acompanhamento psicológico e social para as mães, a instituição assiste aos seus filhos com acompanhamento pedagógico, emocional e social, a fim de sanar suas demandas e proporcionar sustentabilidade de toda a família.

Em São Paulo

Museu Afro Brasil tem entrada gratuita no Ibirapuera

Com um acervo composto por cerca de 8 mil obras, entre pinturas, esculturas, gravuras, fotografias, documentos e peças etnológicas, que retratam a perspectiva negra e afro-brasileira na história, formação do patrimônio e cultura nacional, o Museu Afro Brasil, no Parque do Ibirapuera, terá entrada gratuita durante todo o dia 20 de novembro.

Entre as atrações do local, às 11h, o educador Wasawulua Daniel reunirá os visitantes na marquise do Museu Afro Brasil para contação de histórias e brincadeiras originárias da República Democrática do Congo.

Já a partir das 12h, o projeto Pequeno Circo do Choro fará uma apresentação de choro em homenagem a Pixinguinha, um dos maiores compositores da música popular brasileira. Durante a apresentação, o grupo se deslocará em cortejo da área interna do Museu até a externa com o intuito de fazer o público sentir a música com o corpo.

A apresentação da Banda Performática às 15h encerra as atividades culturais do dia 20 em grande estilo. Criada em 1981 pelo artista José Roberto Aguilar, pelos músicos Arnaldo Antunes e Paulo Miklos, dentre outros, a banda promove uma verdadeira fusão de linguagens: performance, poesia, pintura, dança e música.

Além disso, o público poderá conferir as seguintes exposições em cartaz: “Terra em Transe”, que conta com a curadoria de Diógenes Moura e reúne cerca de 600 obras, de 60 fotógrafos de todo o país, que promovem uma reflexão sobre os retratos das injustiças sociais, raciais e políticas.

“Frida Orupabo”: correalização com a 34ª Bienal a mostra da artista Frida Orupabo reúne uma série de colagens digitais constituída por imagens, textos e vídeos, originais e apropriados, que registram e expõem o legado duradouro do colonialismo em cenas e imagens que vão do racismo e do sexismo mais explícitos a exemplos de violência familiar e questões envolvendo gênero e identidade.

“Embyra” (restos) – exposição inédita do artista Andrey Guaianá Zignnatto. “Embyra”, ou “restos” na língua Tupi, apresenta um conjunto de sete obras, entre escultura, instalação, video-arte e objetos, criados a partir das memórias afetivas e ancestrais de sua família indígena Tupinaky’ia e Guarani. O Museu Afro Brasil funciona das 10h às 17h (com permanência até às 18h).

Live Arte Negra traz Mahmundi, Paula Lima, Péricles, Seu Jorge e Majur

Para relembrar a importância de refletir sobre a posição dos negros na sociedade, o Teatro Bradesco realiza nesta sexta-feira, dia 19 de novembro, a live “Arte Negra, com a participação de nomes consagrados como Mahmundi, Paula Lima, Péricles, Seu Jorge e Majur. Os mestres de cerimônia Zezé Motta e Ailton Graça conduzirão as apresentações, o bate-papo e todas mensagens especiais.
A live será transmitida ao vivo gratuitamente e com exclusividade, a partir das 20h, no canal do Teatro Bradesco no YouTube.  A programação cultural nas redes sociais do Teatro Bradesco teve início em abril de 2020 no Instagram e em agosto de 2020 no YouTube, após o fechamento do seu espaço físico durante a pandemia. A cada mês, artistas, músicos e palestrantes protagonizaram várias parcerias em formatos inéditos e inusitados no Instagram e no YouTube.

Dinheiro de volta na compra de livros de autores negros

O Magalu anunciou que devolverá o valor investido pelos clientes que optarem em comprar livros de autores negros neste sábado, 20 de novembro. A ação foi criada para marcar o Dia da Consciência Negra e vale para uma lista de 60 títulos de autores negros brasileiros, comprados pelo SuperApp ou site da companhia. A promoção é realizada pela segunda vez para marcar a data – em 2020, a ação contou com 50 títulos.

A lista deste ano inclui obras como Torto Arado, de Itamar Vieira Junior, ganhador do Prêmio Jabuti 2020 de melhor romance literário. O livro, um dos mais vendidos no país, já ultrapassou 100 mil exemplares comercializados, marca rara no mercado editorial nacional. No Magalu, custa 39,90 reais, e, no sábado, dará o mesmo valor em cashback a quem comprá-lo pelo SuperApp.

Além de Torto Arado, estão na lista: O Avesso da Pele, de Jeferson Tenório, Cartas para minha Avó, de Djamilla Ribeiro, Racismo Estrutural, de Silvio Almeida, O Pequeno Príncipe Preto, por Rodrigo França e Intolerância Religiosa, do Pai Sidnei.  Os benefícios são válidos apenas para os itens da seleção, indicada no post da Lu nas redes sociais.

O dinheiro de volta nas compras, uma prática conhecida como cashback, será depositado na carteira virtual Magalu Pay. O dinheiro poderá ser usado no pagamento de contas, transferências ou em novas compras no aplicativo.  O cashback do Magalu é “garantido”, ainda que o cliente não tenha a conta do Magalupay no momento da compra.

O valor é depositado quando a conta é aberta — prática inédita no mercado. Assim que ele abrir a conta, os valores do cashback estarão disponíveis no SuperApp Magalu, sem a necessidade de fazer download de outro aplicativo. A compra é limitada a uma unidade do mesmo livro por pedido e a promoção é válida enquanto durarem os estoques.

Com Assessorias
Por Favor, Compartilhe!

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

In the news
Leia Mais