A rotina de familiares que convivem com o Alzheimer

Documentário mostra a vida de 5 famílias que convivem com o Alzheimer. Livro traz dicas práticas para aqueles que precisam lidar com a doença

Redação

Até 2025 cerca de 71% da população mundial com 65 anos ou mais sofrerão de alguma doença da mente e o Alzheimer está no topo desta lista. Quem já teve um caso na família ou cuidou de um paciente sabe: a sua evolução é inevitável e, à medida que o tempo passa, a pessoa fica cada vez mais dependente. O que está em jogo é o bem-estar tanto de quem está doente quanto dos familiares, que precisam de apoio e orientação.

Nesta véspera do Dia Mundial do Alzheimer ( 21 de setembro), Ler Faz Bem traz duas obras que retratam a realidade de quem convive com a doença: o ecém-lançado livro ALZHEIMER: o dia de 36 horas – Cuidando de quem tem e de quem Cuida e o premiado documentário Alzheimer na periferia”. disponível gratuitamente em setembro pela Malabar Filmes no YouTube.

Escrito pelo médico neurologista norte-americano Peter V. Rabi e pela consultora do Alzheimer’s Association Nancy L. Mace, o livro já é considerado uma verdadeira bíblia para famílias, cuidadores e profissionais de saúde, além dos próprios pacientes. Já o emocionante documentário acompanhou a vida de cinco famílias que cuidavam de parentes acometidos pela doença nas áreas periféricas da cidade de São Paulo.

Mais sobre o documentário

O longa com uma temática inédita investigou a vida dos cuidadores que sem recursos passaram a fazer grandes sacrifícios para dar assistência total a seus pais ou companheiros portadores de Alzheimer, uma doença que se acreditava ser de elite em função da subnotificação nas comunidades mais carentes do país.

O documentário com direção de Albert Klinke, sócio fundador da Malabar, argumento original de Jorge Felix, professor da USP em gerontologia, e roteiro de Thaís Bologna, ganhou seis prêmios em festivais internacionais ( veja lista abaixo). A produção que estreou no Espaço Itaú de Cinema ( shopping Frei Caneca) completou um ano sendo exibida nos circuitos universitários e no Vimeo.

O objetivo desde o início era lançar luz sobre os cuidadores de familiares com Alzheimer que são profundamente impactados pela doença. E que carregam esse drama mesmo depois da morte do doente. Neste mês do Alzheimer queremos que mais pessoas tenham acesso a estas histórias invisíveis, e que as pessoas constatem a importância crucial dos aparatos de saúde pública e da solidariedade ainda mais num país que envelhece como o Brasil. Há duas semanas morreu o último dos cinco pacientes que fizeram parte da história”, diz Albert Klinke.

Livro traz dicas úteis para quem lida com a doença

A dificuldade em saber como lidar com a doença fez o selo editorial Cienbook, da Editora Edipro, trazer para o Brasil ALZHEIMER: o dia de 36 horas – Cuidando de quem tem e de quem Cuida. A obra vai além de um recurso essencial para quem trata Alzheimer. Com mais de 3 milhões de cópias vendidas no mundo, tornou-se um manual essencial para quem trata de pessoas com Alzheimer.

Este é um recurso para familiares e cuidadores superarem os problemas cotidianos causados pela doença e uma ferramenta útil para médicos, psiquiatras e enfermeiros, além dos próprios pacientes. Esse guia auxilia tanto as pessoas que sofrem com esse problema, quanto as que convivem com elas, apresentando dicas úteis que para dificuldades do cotidiano com uma visão positiva e realista dos fatos. Desde os riscos ligados a estrutura das moradias, o preparo das refeições, a forma como se deve conduzir a higiene pessoal, até problemas como os de locomoção e equilíbrio.

“Se a pessoa ficar irritada ou se negar a fazer as coisas, permaneça calmo e afasta-se da situação com tranquilidade, sem pressa. Frequentemente a tempestade emocional termina com a mesma rapidez com que começou, e a pessoa fica aliviada com o fim da contrariedade. A memória curta pode agir a seu favor, pois o problema talvez seja rapidamente esquecido”. (ALZHEIMER: o dia de 36 horas, P. 63)

Além de informações sobre as mais recentes pesquisas e terapias, a edição inclui ainda uma descrição detalhada dos diferentes tipos de demência e como obter um diagnóstico; os sintomas comportamentais e neuropsiquiátricos; as  estratégias para resolver conflitos familiares; abordagens para retardar a evolução da doença e também dicas práticas para o cuidador evitar esgotar seus recursos emocionais e físicos.

Apresentando dicas úteis de como lidar com Alzheimer e outras demências, além de informações de pesquisas recentes sobre terapias, com atualizações de profissionais da Johns Hopkins University. Considerado o guia definitivo de cuidados com a doença, esta edição conta com a revisão técnica de Vera Caovilla, fundadora e ex-presidente da ABRAz (Associação Brasileira de Alzheimer), que ao longo da obra descreve as opções disponíveis aos brasileiros. Acima de tudo, este livro auxilia as pessoas com demência e as que convivem com elas e cuidam delas na formação de uma vida feliz e positiva.

Sobre os autores:

Dr. Peter V. Rabins é médico e mestre em saúde pública, é professor adjunto da Escola Erickson de Gestão de Serviços com Foco no Envelhecimento, da University of Maryland, Baltimore County. Foi diretor fundador do programa de psiquiatria geriátrica e primeiro titular da cátedra Família Richman de Doença de Alzheimer e Distúrbios Relacionados, do Departamento de Psiquiatria e Ciências do Comportamento da Escola de Medicina da Johns Hopkins University. 

Nancy L. Mace fez parte do conselho administrativo da Alzheimer’s Association, para a qual também atuou como consultora. Foi assistente em psiquiatria e coordenadora do serviço docente T. Rowe and Eleanor Price, do Departamento de Psiquiatria e Ciências do Comportamento da Escola de Medicina da Johns Hopkins University.

TRADUÇÃO, REVISÃO E NOTAS

– Vera Caovilla: Graduada em Administração Hospitalar pelo Instituto de Pesquisas Hospitalares (IPH), com mestrado em Serviços de Saúde pela faculdade de ciências da Saúde São Camilo e especialização em Gerontologia Social pela FMUSP. Membro fundador da Associação Brasileira de Alzheimer (ABRAz), onde desde 1991 atua voluntariamente, ocupando a presidência nacional em dois mandatos e outros cargos na diretoria nacional.

Fundadora da ABRAz Regional de São Paulo, da qual foi presidente durante três mandatos. Resentou o Brasil nos Congressos Internacionais de Alzheimer promovidos pela ADI Azheimer’s Disease International (1993/2002) e foi eleita a representante das Associações de Alzheimer da América Latina entre 1998 e 2000. Coordenadora do livro “Você não está sozinho…Nós continuamos com você“, sobre Alzheimer, e sócia-diretora da 50mais Ativo, instituição voltada ao envelhecimento ativo.

Ficha técnica

LivroALZHEIMER: o dia de 36 horas – Cuidando de quem tem e de quem Cuida
Editora: selo editorial Cienbook, da Editora Edipro
AutoresPeter V. Rabi e Nancy L. Mace
Edição: 1ª edição, 2020
Preço: R$ 89
Páginas: 448
Link de venda: Amazon e E-commerce Edipro

Com Assessorias

In the news
Leia Mais