Corrida para o verão: confira os cuidados ao realizar um procedimento estético

Cirurgião plástico Lucho Montellano tira as principais dúvidas, fala de cuidados e nova técnica aliada da lipoaspiração

Cirurgia plástica corrige flacidez da pele do rosto (Foto: Divulgação)

Lucho Montellano*

Falta menos de uma semana para o começo do verão e nesta época é muito comum que o movimento aumente no consultório. Uma pesquisa recente, da Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica Estética, mostrou que o Brasil lidera o ranking de países que mais realizam cirurgias plásticas no mundo e, agora, essa demanda é ainda maior, já que muitas pessoas entram de férias e têm uma renda extra devido ao 13º.

Mas, antes de escolher um procedimento, é preciso ter consciência de que este é um período que necessita de mais cuidados, principalmente com o sol. Isso porque ele pode deixar manchas na pele e nas cicatrizes. Nesta época, vemos muita gente aproveitando o clima ensolarado para ir à praia, o que também é desaconselhado por nós, especialistas. Sempre recomendo que o (a) paciente fique um tempo sem banhos de mar ou piscina, claro que isso varia de acordo com a operação que foi feita.

É importante ressaltar também que alguns cuidados pós-operatórios podem se tornar mais incômodos durante o verão, como utilizar a cinta modeladora, indicada após muitas cirurgias plásticas. Vale lembrar que é preciso evitar esforços físicos logo após os procedimentos. E é fundamental que o paciente leve tudo isso em conta, assim, as chances de sucesso são ainda maiores.

As cirurgias plásticas mais procuradas no verão são as que visam melhora do contorno corporal. Afinal, é comum que, nesta época, o corpo fique mais à mostra. Por isso, vemos um crescimento significativo de cirurgias como a mamoplastia, lipoaspiração e abdominoplastia.

Conheça as dúvidas mais comuns

Lucho Mantellone

Na hora de escolher o procedimento estético ideal, muitas dúvidas aparecem. Quando fazer, idade para começar, quanto tempo dura, e entre outras questões. O importante nesse momento é fazer todo esse acompanhamento e buscar esclarecimentos com um bom cirurgião plástico. Abaixo, algumas perguntas que costumamos ouvir dos pacientes em consultório:

1- Quem amamenta pode colocar prótese mamária?
Não. A prótese só pode ser colocada seis meses após o fim da amamentação.

2- De quanto em quanto tempo tenho que trocar minha prótese mamária?
Hoje, com as novas tecnologias temos materiais melhores e mais resistentes, que não precisam de troca e/ou manutenção, porém, os pacientes devem fazer exames anuais para verificar se a prótese está íntegra e não há complicações como encapsulamento ou ruptura que seriam motivos para uma nova cirurgia.

3- Obesos podem fazer lipoaspiração?
Embora tenhamos muitas tecnologias para a retirada de gordura, eu não aconselho um paciente obeso a fazer o procedimento, pois a lipo é indicada para reduzir gordura localizada e não para o emagrecimento.

4- Depois de quanto tempo preciso fazer uma nova aplicação de botox?
O botox é um procedimento pouco invasivo, por isso, se tornou um sucesso e é um dos queridinhos no consultório. Esta inclusive é uma das perguntas que mais me fazem e isso é relativo. Hoje, a toxina dura em média cinco a seis meses.

5- Dá para resolver o aspecto do olhar cansado?
Sim. Temos alguns procedimentos usados nesses casos, um deles é a blefaroplastia, que é o tratamento do excesso de pele nas pálpebras e das bolsas de gordura, retirando o aspecto de cansaço.

Nova tecnologia é aliada da lipoaspiração no contorno corporal

Para aqueles que querem se preparar para os meses de sol, a nova tendência é o Renuvion J-Plasma, que promete revolucionar a cirurgia plástica com tratamento avançado para a flacidez da pele. Lançada mundialmente em 2018, a tecnologia foi liberada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para ser utilizada no Brasil em agosto deste ano.

O equipamento estimula a retração da pele em 30% a até 80%. Além de não ser dolorido nem fazer marcas, após uma única sessão já é possível ver uma melhora de 50% a 60% na flacidez e no aspecto geral da pele. Geralmente, uma ou duas sessões já são suficientes. Mas o procedimento é individual e cada pessoa deve passar por uma avaliação para que o médico defina qual grau de flacidez existe no paciente.

O Renuvion foi produzido a partir de pesquisas científicas e aprimora o resultado da lipoaspiração, além de tratar a tão indesejada flacidez. Após a lipoaspiração, uma ferramenta descartável é introduzida embaixo da pele e libera gás hélio e radiofrequência. Isso cria um fluxo de energia que contrai os tecidos da pele, tencionando e retraindo-os.

Ele pode ser feito como um procedimento independente ou usado em combinação com a lipoaspiração, proporcionando um resultado melhor para a lipo, e pode ser feito nos braços, coxas, abdômen, costas e papada. E o valor vai depender de cada caso e da área a ser tratada.

A recuperação se assemelha à da lipoaspiração, com retorno às atividades entre 7 e 15 dias. O resultado depende principalmente da qualidade da pele e da quantidade de colágeno do paciente. Como em outros procedimentos estéticos, é indicado para pessoas a partir dos 18 anos de idade. Antes disso, não é comum a pele ter flacidez significativa que necessite de tratamento.

Outro ponto muito importante a destacar é que, na hora de escolher um procedimento estético, como o uso do J-Plasma, é imprescindível procurar um bom cirurgião, um profissional que vai conseguir amparar o paciente durante todo o processo.

*Lucho Montellano é cirurgião plástico, formado em Medicina pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj) e pós-graduado em Cirurgia Plástica pelo Instituto Ivo Pitanguy (PUC-RJ). É especializado em cirurgia geral pela Décima Terceira Enfermaria da Santa Casa de Misericórdia do Rio de Janeiro, um serviço credenciado pelo Colégio Brasileiro de Cirurgiões.

Por Favor, Compartilhe!

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

In the news
Leia Mais