Cristo Verde alerta para a Neuromielite Óptica, doença rara, crônica e grave

Parecida com a Esclerose Múltipla, a neuromielite óptica (NMO) afeta mais afrodescendentes e descendentes de asiáticos. Entenda a doença

Redação

De causa desconhecida, a Neuromielite Óptica (NMO), de Síndrome de Devic, é uma doença inflamatória rara, crônica e grave, do sistema nervoso central, que acomete principalmente os nervos ópticos e a medula espinhal. A condição pode afetar pessoas de qualquer faixa etária, sendo mais comum mulheres de meia idade em fase produtiva.

Os sintomas mais frequentes são fraqueza, dormência nos braços e pernas, fadiga excessiva, dificuldade para andar, alteração de sensibilidade, disfunção do controle da urina e do intestino, podendo evoluir para paralisia total dos membros e até levar à morte.

Com algumas similaridades, enquanto a Esclerose Múltipla (EM) é uma doença de predomínio em caucasianos, a Neuromielite Óptica acomete mais afrodescendentes e descendentes de asiáticos. Por isso, os países do hemisfério Norte têm mais EM e menos NMO. No Brasil, por conta da miscigenação étnica, há mais casos de NMO em comparação ao resto do mundo.

Neste sábado (27/3), o Cristo Redentor, um dos principais cartões postais do país, foi iluminado na cor verde. A iniciativa da CDD – Associação Crônicos do Dia a Dia, em parceria com a NMO Brasil, teve o objetivo de alertar o público sobre a importância da conscientização sobre a Neuromielite Óptica.

A iluminação de pontos históricos na cor verde para mostrar as dificuldades enfrentadas pelos pacientes também ocorre, simultaneamente, em outros pontos espalhados pelo Brasil: Congresso Nacional, Catedral Metropolitana Nossa Senhora Aparecida (Brasília), Assembleia Legislativa do Estado do Rio Grande do Sul, Câmara dos Vereadores de Niterói (RJ) e Museu de Arte Contemporânea de Niterói.

In the news
Leia Mais