De olho no Carnaval: cresce procura por plástica no verão

lipoaspiração

Dieta e muita atividade física regularmente são o segredo para se manter em forma não apenas no verão, como também durante o ano inteiro. Mas a cirurgia plástica entra como uma aliada para quem não dispõe de tempo ou disposição física para correr atrás do prejuízo. E é o que muita gente está fazendo, de olho em desfilar um corpo mais enxuto no Carnaval.

Mas será que ainda dá tempo de marcar uma consulta com o cirurgião plástico e fazer o pré e pós-operatório com todo o cuidado merecido? Os especialistas garantem que sim. A estação mais quente do ano – e de corpos à mostra – é considerada também a alta temporada de procedimentos estéticos em clínicas de todo o país. Um dos principais motivos deste aumento de procura especialmente em dezembro e janeiro, segundo a cirurgiã plástica Ivanoska Filgueira, já é a preparação do shape para o Carnaval.

“A procura sempre aumenta por ser período de recesso escolar e geralmente férias do trabalho também, mas a maioria das pessoas fazem já pensando em curtir o Carnaval em fevereiro, mais confiantes e satisfeitas com o próprio corpo”, explica a médica. Segundo ela, além de ser período de férias e até bonificações salariais, é um momento em que as pessoas se sentem mais ansiosas para estarem com boa autoestima.

A especialista, que é referência em Brasília, conta que nesta época a procura é por cirurgias que melhoram o contorno corporal e fazem a mulherada se sentir mais à vontade em roupas mais curtas. “Os pedidos maiores ainda são por lipoaspirações e próteses de silicone, já que elas querem colocar um biquíni e aproveitar o verão“, ressalta. Mas as operações não se restringem ao público feminino, homens também têm aderido a lipoaspiração principalmente na região do abdome.

Vale alertar que o sol não é o melhor amigo de quem fez cirurgia plástica há pouco tempo. Isso porque os raios podem causar escurecimento de cicatrizes e hematomas, e devem ser evitados ao menos nos primeiros meses após a cirurgia. “O ideal é se proteger ao menos 90 dias com protetor solar e roupas adequadas”, acrescenta Ivanoska. Mas a boa notícia para quem fez alguma cirurgia antes do Carnaval é que dá para aproveitar e curtir a folia, desde que seja com moderação. “Já é possível voltar a realizar a maioria das atividades depois de 15 a 30 dias, mas é importante seguir a risca todas as recomendações do seu médico”, finaliza a médica.

Passo a passo do pré e pós-operatório

Depois de escolher o cirurgião plástico, certificando-se de checar se ele pertence à Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP) e ter passado pelas primeiras consultas, é chegada a hora de fazer os exames pré-operatórios para checar as condições de saúde. “Geralmente, são solicitados exames de sangue, eletrocardiograma, radiografia de tórax e avaliação cardiológica. Isso sem falar dos exames específicos para cada cirurgia como ultrassom de parede abdominal nos casos de lipoaspiração e abdominoplastia; e mamografia para a realização das plásticas de seios”, explica a cirurgiã plástica Anike Brilhante, Membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica-RJ.
Se tudo estiver certo, pode-se agendar a consulta para um período em que possa seguir o pós-operatório certinho, ou seja, respeitando os períodos de repouso e sem dirigir, trabalhar e praticar atividade física. “Durante essa fase, é importante a paciente lembrar que irá precisar submeter-se a sessões de drenagem linfática para ajudar a recuperação e deverá se manter longe do sol para não ganhar manchas no lugar das cicatrizes” avalia a especialista.

Lipoaspiração é a mais procurada

Segundo dados mais recentes da Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica e Estética (Isaps), o Brasil é o segundo país a realizar mais procedimentos anualmente, ficando atrás apenas dos EUA. Apenas em 2015, mais de 1,22 milhão de procedimentos foram realizados por brasileiros. O primeiro lugar ficou com a lipoaspiração, seguida pelo implante de silicone nos seios e a cirurgia de pálpebra, que ficou em terceiro lugar.

A lipoaspiração é uma cirurgia plástica para a redução do volume de gordura corporal, em áreas específicas, conferindo à pessoa um melhor contorno corporal, fazendo uma grande mudança na silhueta. O procedimento elimina o acúmulo natural de gordura na região da cintura como abdômen, flanco e dorso (costas) e também nas pernas, braços e até na face.

E como a cintura é uma das regiões mais visualizadas com roupa de banho e até mesmo com alguns “modelitos diários mais calorentos”, além de eliminar a gordura, muitos querem ter aquele famoso “tanquinho” ou “barriguinha sarada”, para tanto o procedimento procurado é o Dermolipectomia Abdominal.

“A cirurgia retira o abaulamento flácido do abdômen, formado por sobra de gordura e, principalmente de pele, e remodela ajustando a cinta muscular frouxa”, afirma Arnaldo Korn, diretor administrativo do Centro Nacional – Cirurgia Plástica. Além disso, com o mesmo procedimento também dá para contornar a flacidez da porção posterior do braço ou das coxas. Além disso ainda há a prótese de silicone para seios, bumbum e panturrilha – tudo em nome do conforto de se sentir bem.

Como é feita a lipoaspiração
Após anestesia geral ou local associada com sedação, são feitas pequenas incisões próximo da área que será lipoaspirada, por onde o médico insere as cânulas e, com movimentos de vai-e- vem, aspira as células adiposas. Ao final, as incisões são suturadas, resultando em cicatrizes milimétricas. Para evitar que o resultado da lipo fique ondulado, evidenciando as temíveis fibroses, é essencial seguir as recomendações feitas pelo médico.
“A fibrose é uma reação cicatricial interna intensa do tecido lesado e causa ‘repuxamento’, dor e ondulações inestéticas. A realização de sessões de drenagem linfática acompanhada de ultrassom, o uso de cintas compressoras e o repouso pós-cirúrgico são fatores essenciais para minimizar os efeitos da fibrose.
Vale ressaltar que as sessões de drenagens linfáticas devem somente ser realizadas por profissionais certificados e devidamente qualificados em dermatofuncional, caso contrário poderá comprometer seriamente o resultado da cirurgia”, explica a médica, lembrando que a cinta compressiva deverá ser usada por cerca de 90 dias. Nesse mesmo período, o paciente deverá se submeter a sessões de drenagem linfática – três vezes por semana. Os resultados começam a aparecer após 30 dias, mas somente depois de seis meses que é possível notar a silhueta totalmente livre de inchaço.
Abdominoplastia: como é feita e principais cuidados
Outra cirurgia plástica muito procurada é a abdominoplastia. De acordo com Anike, no final do primeiro mês já é possível notar a barriga mais lisinha, mas o efeito final – sem resquício algum de inchaço – aparece depois de seis meses. Após anestesia geral ou local associada com sedação, é feita uma incisão na parte inferior do abdômen, próximo à virilha. Em seguida, o cirurgião plástico traciona e remove o excesso de pele e gordura e fecha a incisão com pontos internos absorvíveis e externos. Se existir uma flacidez abdominal muito grande, o médico pode realizar a plicatura do músculo dessa região, deixando-o mais firme.
A cicatriz fica escondida na região pubiana, mesma região onde é feita a incisão da cesárea. Os cuidados no pós-operatório devem ser seguidos á risca: “No decorrer da primeira semana a paciente deverá andar curvada e evitar esticar completamente a coluna para não correr o risco de soltar os pontos e alargar a cicatriz. A cinta cirúrgica deve ser utilizada durante 90 dias, em média, mesmo período em que precisará dormir com as pernas sobre dois travesseiros e as costas ligeiramente levantadas. Para amenizar o inchaço e as manchas roxas,
são recomendadas cerca de 15 sessões de drenagem linfática, que devem ser feitas em dias alternados” diz Anike Brilhante.
Cirurgias plásticas de contorno de corpo em alta

É preciso cautela na hora de optar pela cirurgia. “Os procedimentos devem ser única e exclusivamente feitos por vontade própria da pessoa, sem intervenções externas”, diz Victor Lima, cirurgião plástico. “O intuito das cirurgias é sempre trazer mais segurança e mudar positivamente a vida das pessoas”, completa ele, que apresenta as cirurgias de contorno de corpo mais procuradas, especialmente nesta época do ano.

1 – Prótese de Mama: Através da inclusão de implantes de silicone, é possível aumentar o volume das mamas de forma natural, valorizando o colo e a forma feminina de forma harmoniosa. Esta cirurgia também é indicada para a correção de pequenas assimetrias mamárias.

ESTA CIRURGIA É PARA VOCÊ SE:

-Você acha que suas mamas são pequenas para o seu corpo ou levemente caídas e assimétricas. E isso te impede de ter uma relação saudável com o próprio corpo.

-Suas mamas são ou ficaram muito flácidas após a amamentação, ou há uma grande assimetria entre suas mamas e isso te incomoda ao ponto de buscar pela cirurgia

DURAÇÃO, ANESTESIA, E RECUPERAÇÃO: A cirurgia dura em torno de 40 a 60 minutos e é feita com anestesia local e sedação ou anestesia geral. A internação é de 24 horas. Em média, a paciente retorna às atividades mais leves em até três dias e às atividades físicas dentro de três a quatro semanas.

2 – Lipoaspiração ou lipoescultura: Lipoaspiração ou lipoescultura é procurada por homens e mulheres que se queixam da presença de gorduras localizadas que persistem a despeito de uma alimentação adequada e da prática regular de exercícios. Não se trata de uma cirurgia para emagrecer ou corrigir obesidade, e sim de remodelamento do contorno corporal.

ESTA CIRURGIA É PARA VOCÊ SE:

-Você se sente incomodado(a) com focos de gordura localizada presentes mesmo com a prática regular de exercícios e com alimentação adequada.

DURAÇÃO, ANESTESIA, E RECUPERAÇÃO: Esta cirurgia tem duração média de 1 a 2 horas e é feita sob anestesia geral, ou peridural. A internação é de 24 horas. Em média, a paciente retorna às atividades mais leves em até cinco dias e às atividades físicas dentro de 30 a 45 dias.

3 – Abdominoplastia | Plástica de abdome: A plástica do abdômen corrige o excesso de pele e gordura da região abdominal, resultando em um abdome mais plano, firme, e com contorno mais harmonioso.

ESTA CIRURGIA É PARA VOCÊ SE:

– Se além de excesso de gordura na região abdominal você ainda sente que tem flacidez de pele, estrias, e um abdome globoso.

– Esta cirurgia também está indicada quando você receber o diagnóstico de diástase dos músculos retos abdominais. Este tipo de problema comumente ocorre após gestações.

DURAÇÃO, ANESTESIA, E RECUPERAÇÃO: Esta cirurgia tem duração média de 2 a 3 horas e é feita sob anestesia geral, ou peridural. A internação é de 24 a 48 horas. Em média, a paciente retorna às atividades mais leves em até sete dias e às atividades físicas dentro de 30 a 45 dias.

Da Redação, com assessorias

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

In the news
Leia Mais