Dez passos para reduzir os riscos de câncer

exercicio

A prática regular de exercícios físicos é o mantra de dez em cada dez especialistas para garantir uma saúde em dia. A recomendação da Organização Mundial de Saúde (OMS) é que pessoas de 18 a 64 anos pratiquem, pelo menos, 150 minutos de exercícios moderados por semana – ou, em média, pouco mais de 20 minutos por dia.

Isso significa que pequenos ajustes na rotina, como caminhar curtas distâncias, aderir à bicicleta como opção de transporte ou subir e descer escadas, em vez de usar o elevador, podem colaborar para o afastamento da maioria dos fatores de risco, que leva ao surgimento de diferentes doenças, inclusive do câncer.

“Existem estudos que demonstram uma real redução do risco de morte por câncer em pacientes que mantêm atividade física regular. E as vantagens não estão ligadas apenas ao câncer. Com o controle do peso e atividade física, há um menor risco de desenvolver resistência insulínica, e consequentemente, o diabetes”, explica Adriana Scheliga, onco-hematologista da Oncoclínica.

Segundo ela, a atividade física diminui o risco de casos de demência, de doenças cardiovasculares e de acidentes vasculares cerebrais. Além disso, reduz perda óssea, atenua as oscilações de humor e, consequentemente, diminui a chance de desenvolver sintomas ligados à depressão. “Dessa forma, é possível considerar que sedentarismo, sobrepeso/obesidade e consumo excessivo de gorduras como ‘vilões’ responsáveis, especialmente, pela elevação do risco de desenvolvimento de tumores que afetam intestino, endométrio, próstata, pâncreas e mama”, avalia a oncologista.

E esses fatores se tornam ainda mais preocupantes quando levamos em conta sua relação direta com o aumento constante nos registros de casos de câncer entre jovens. Segundo pesquisa recente divulgada pelo Instituto Nacional do Câncer (Inca), a condição  já é a segunda maior causa de morte de pessoas entre 15 a 29 anos no país, perdendo apenas para óbitos decorrentes de acidentes e violência. Entre 2009 e 2013, a entidade estima que 17.500 jovens morreram em decorrência de tumores malignos.

Neste contexto, o incentivo à prática constante de exercícios físicos  e à ingestão de alimentos saudáveis surge não apenas como iniciativa essencial para frear os índices aumentados da doença, mas também como forma de potencializar o processo de tratamento para pessoas com câncer. “De acordo com diversas pesquisas científicas, o índice de respostas positivas a tratamentos terapêuticos é mais elevado em pacientes que mantêm uma dieta equilibrada e a prática regular de exercícios físicos, apresentando melhores taxas de sobrevida ao câncer cinco anos após o diagnóstico”, observa a médica da Oncoclínica.

Os 10 passos para a redução global dos riscos de incidência do câncer

1. Alimentação saudável é um hábito que ajuda na prevenção do câncer. A dieta do mediterrâneo, que inclui frutas, peixes, grãos e azeite, é um excelente exemplo;

2. Existem vacinas que podem contribuir para a prevenção do câncer. Um exemplo é a vacina contra o HPV, vírus responsável por 90% dos casos de câncer de colo de útero;

3. Após os 40 anos, realize mamografia anualmente. A detecção precoce aumenta em até 95% as chances de recuperação em casos de câncer de mama. (Fonte: SBM – Sociedade Brasileira de Mastologia – DF);

4. Na maioria dos casos, o câncer de pulmão está associado ao consumo de cigarro ou derivados. Parando agora, sua saúde melhora radicalmente. Em 1 ano, o risco de doenças ligadas a males do coração, como infarto, cai pela metade. (Dados da SBCT – Sociedade Brasileira de Cirurgia Torácica);

5. A prática regular de atividades físicas ajuda a prevenir o câncer. O sobrepeso e a obesidade estão relacionados aos seguintes tipos de câncer: intestino, endométrio, próstata, pâncreas e mama;

6. O apoio familiar é fundamental na vida do paciente oncológico. Centrados no cuidado integral, os tratamentos atuais ajudam o paciente na parte médica com terapias complementares como yoga, massoterapia, assistência nutricional e psicológica, além dos cuidados com a boca;

7. A imunoterapia é, hoje, um grande avanço no tratamento do melanoma, câncer de pulmão, câncer de rim e outras doenças. Essa nova terapia potencializa o sistema imunológico para combater as células malignas;

8. A detecção precoce do câncer pode salvar vidas. Consulte sempre um médico especialista e faça exames periodicamente;

9. Existem testes genéticos que possibilitam a personalização do tratamento dos pacientes e, mais do que isso, a identificação de risco e o diagnóstico precoce de doenças hereditárias, incluindo o câncer. (Fonte: Idengene);

10. O câncer de pele é o tipo mais comum em todo o mundo e pode ser prevenido. Evite e exposição ao sol no período das 10h às 15h. Use protetor solar diariamente com Fator de Proteção Solar (FPS) mínimo de 30 (Fonte: Consenso Brasileiro de Fotoproteção– Sociedade Brasileira de Dermatologia).

Fonte: Oncoclínica

Por Favor, Compartilhe!

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

In the news
Leia Mais