Dia das Crianças: O melhor presente é ser presente

Mais que um direito, brincar é importante para o desenvolvimento infantil. Por isso, ONG lança campanha para convocar parceiros e voluntários para serem presentes na vida das crianças

Redação

Crianças são exaustivamente relacionadas a presentes. Presentes no aniversário, presentes no Dia das Crianças, presentes no Natal. Mas e se tivermos entendido isso errado, e o presente que realmente importasse fosse a presença? O pai, a avó, o amigo, todos podem ser o melhor presente. O melhor presente porque, mais importante que o presente em si, é a experiência que ele traz.

É essa experiência que a ONG Visão Mundial – uma das maiores organizações não-governamentais humanitárias do mundo e especializada na proteção à infância – quer proporcionar, de transformar uma bola em um jogo de futebol, uma roupa em um dia na praia ou um celular em um almoço da família. De transformar um presente, no melhor presente. Crianças precisam mais do que presente; elas precisam de cuidado e afeto. O melhor presente é ser presente.

O conceito faz parte da nova campanha Seja Presente, lançada neste Dia das Crianças, que busca trazer a importância da presença para a vida de uma criança. Presença que muitas vezes são substituídas por presentes. O objetivo é trazer a importância dessa presença em forma de brincadeiras para o desenvolvimento e segurança das crianças.

Brincar é importante para o desenvolvimento infantil

O direito ao brincar é reconhecido pela legislação brasileira tanto na Constituição Federal (1988), artigo 227, como no Estatuto da Criança e do Adolescente — ECA(1990) — artigos 4º e 16º, que se referem ao direito ao lazer, à liberdade e à participação, sobretudo para pessoa em condição de desenvolvimento (art 71).

Além de ser um direito, o brincar tem um papel fundamental no desenvolvimento infantil, seja  para a construção de habilidades e competências físicas e cognitivas, mas especialmente a criação de vínculos que contribuem para o desenvolvimento emocional. As crianças aprendem brincando. O cérebro nesta fase é duas vezes mais ativo do que o de um adulto. E para criar essa rede de informações, a criança precisa aprender e experimentar novas possibilidades, aumentar as relações sociais, elaborar autonomia de ação e organizar emoções.  É por meio do brincar que a criança aprende a se expressar, a lidar com os medos, etc.

“As brincadeiras de faz de conta possibilitam às crianças vivenciar situações cotidianas, representar papéis sociais, lidar com sentimentos e emoções. É através do jogo simbólico que as crianças conseguem explorar e superar seus medos, compreender regras sociais e trocar experiências com outras crianças. É através do lúdico a criança consegue vivenciar a situação que lhe gera desconforto emocional, porém com possibilidades de usar o mundo imaginário para compreender melhor o mundo que a cerca”, afirma a gerente nacional de Educação da ONG, Andréa Freire.

Todas as ações partem do conceito da campanha de convocar parceiros e voluntários para serem presentes na vida das crianças. Além disso, irá abordar o direito ao brincar e estimular, além da promoção de atividades lúdicas em todas as ações, a reflexão de como a violência tem impedido as crianças desfrutarem da cidade para brincar.

Em alguns locais, as crianças serão levadas para um passeio pela comunidade em que moram, para que olhem o local e expressem, por meio de desenhos, o que desejariam ter para desfrutar do direto ao brincar. As produções serão expostas para que a comunidade também conheça e reflita sobre o que as crianças desejam e necessitam para seu pleno desenvolvimento.

Brincadeiras à moda antiga por todo o Brasil

Nesse dia das crianças, a ONG Visão Mundial irá promover dias de brincar com oficinas de confecção de brinquedos e gincanas para cerca de 25 mil crianças em todo o Brasil. A ONG criou a campanha “Dia das Crianças: O melhor presente é ser presente” com o mote “seu tempo é o melhor presente que você pode dar para as crianças!

Nas escolas e comunidade as crianças serão estimuladas a brincar, fazendo o resgate de brincadeiras antigas como pega-pega, pula corda, esconde-esconde, etc. As crianças também serão estimuladas a participar de pequenas ações que contribuam para a melhoria da convivência na comunidade e meio ambiente que os cercam. Outra ação será a Oficina de Construção, onde as crianças irão fazer brinquedos populares, utilizando materiais recicláveis. Terá também atividades lúdicas, festivais de dança, exposição dos brinquedos e desfile das crianças com roupas feitas a partir do material reciclado.

Com o mote “Seu tempo é o melhor presente que você pode dar para as crianças!”, a organização não governamental promoverá ações que abrangem 10 municípios simultaneamente: Recife-PE, Inhapi-AL, Fortaleza-CE, São Paulo-SP, Nova Iguaçu-RJ, Salvador-BA, Governador Dix-Sept Rosado-RN, Boa Vista-RR, Pacaraima-RR e Manaus-AM.

No Estado do Rio de Janeiro vão acontecer diversas atividades simultâneas, todas em Nova Iguaçu, onde as crianças serão estimuladas a participar de oficinas e a realizar pequenas ações que contribuam para a melhoria da convivência na comunidade e meio ambiente.

MANUAL DE BRINCAR

Para esse Dia das Crianças, a ONG Visão Mundial preparou um Manual de Brincar, um e-book com 10 brincadeiras que qualquer pessoa pode praticar com seu filho, sobrinho ou qualquer criança que queira ser presente. Foram selecionadas 10 brincadeiras simples, como Cabaninha, Massinha de modelar (crianças pequenas ou até as maiores curtem bastante. Mas fazer a própria massinha pode ser ainda mais divertido!), Pipa, Mini horta, Brinquedos de Sucata, entre outros. São brincadeiras que precisam de poucos recursos materiais, pois o mais importante é o tempo que o adulto e a criança irão desfrutar juntos.

E você, qual era sua brincadeira favorita na infância? Seus pais entravam na brincadeira? Que boas lembranças você tem do seu tempo de criança? Brincar com o filho ou filha é uma oportunidade de crescer junto com eles. Descobrir o que curtem fazer juntos, experimentar aprender que brincar e se divertir pode ser muito simples e uma demonstração de amor. Nesse Dia das Crianças, a ideia é que o adulto seja o melhor presente! Seja presente! Confira o link para baixar o e-book completo: https://visaomundial.org/sejapresente/

Dicas para criar brincadeiras mais sustentáveis

Dia das Crianças, além de unir a família, já que a criançada ganha um tempo com os papais, pode servir, também, como uma ótima oportunidade para ensinar os cuidados que devemos ter com o meio ambiente, incluindo a prática da reciclagem de resíduos. Para isso, a diversão pode ser a própria construção de brinquedos recicláveis, aproveitando para ensinar aos pequenos a importância dessa atitude para preservar o mundo em que vivemos.

“Inventar brinquedos demonstra, desde cedo, que há outras maneiras de se divertir sem consumir e gerar, ainda mais, resíduos para o planeta”, explica Francisco de Andrea Vianna, responsável pela operação Oeste da Loga – Logística Ambiental de São Paulo.

Para que não faltem ideias, alguns exemplos de brinquedos que podem ser construídos com materiais reciclados:

Jogo de Damas com garrafas PET – O jogo de damas com tampinhas de garrafas PET é um clássico na reutilização de materiais recicláveis. O tabuleiro pode ser feito com uma placa de madeira, com uma cartolina, riscando 64 quadrados, oito na vertical e oito na horizontal, coloridos de forma intercalada.  Além de divertir as crianças, estimular o raciocínio lógico e fazer um exercício intelectual, é possível mostrar que os objetos que seriam descartados podem ter outras utilidades.

Mesas e banquinhos de PET – Também na linha do reaproveitamento das garrafas PET, é possível fazer mesas e banquinhos com o material, envolto de fita adesiva, papelão e EVA. Com o auxílio das crianças, que podem desenvolver habilidades motoras e cognitivas, fica fácil juntar uma garrafa com outra e, depois, desfrutar da mesinha para desenhar ou treinar caligrafia e escrita, por exemplo.

Jogos de Argolas de PET – Jogos de argolas também são uma boa opção usando garrafas pets: faça as argolas de papel reciclado (jornais velhos) e aproveite também os papéis coloridos, como os de revistas, para fazer colagens nas garrafas, deixando o jogo ainda mais divertido.

Caminhões e casas de bonecas com produtos de limpeza – Você pode produzir, ainda, caminhões com recipientes de amaciante e produtos de limpeza, utilizando as tampas como rodinhas. As embalagens podem ser transformadas em casas de bonecas: basta fazer um corte, imitando uma porta, e, depois, pintar o plástico da cor que desejar.

Aviões e castelos com rolinhos de papel higiênico – Os rolinhos de papel higiênico podem ser utilizados para a construção de aviões e, com criatividade, eles viram um castelo. Para isso, é preciso fazer pequenos cortes nas laterais e encaixar um no outro. Neste caso, as princesas ou príncipes podem ser construídos a partir de uma embalagem de xampu. É fácil: desenhe-os em um papel, pinte e cole no plástico. Caso a imaginação vá para o espaço, os rolinhos de papel toalha podem dar forma a foguetes, é só colorir com criatividade!

Boliche de PET ou rolinho de papel higiênico – Boliche também pode ser uma diversão: basta dispor garrafas PET ou rolinhos de papel higiênico no chão, se preparar a certa distância e jogar uma bolinha feita de papel sulfite já utilizado ou rasgado, envolto com fita adesiva.

Acerte o Cesto – Além da reciclagem, outro valor importante que pode ser passado para as crianças durante as brincadeiras é sobre o descarte correto de lixo. Neste caso, os pais podem colocar um cesto de lixo em um canto da sala e estimular aquele jogo do ‘Acerte o Cesto’, como se fosse uma partida de basquetebol.

Para cada cesta convertida, os participantes podem explicar os motivos pelos quais não se deve jogar lixo no chão, como por exemplo: evitar contaminação de rios, do solo, de lençóis freáticos, entupimento de bueiros, atrair bichinhos indesejáveis que podem causar doenças, poluição visual entre tantos outros danos ao meio ambiente!
Ensinar sustentabilidade em casa é essencial para o desenvolvimento de uma consciência cidadã nas crianças. Quando elas verem um amiguinho tomando uma atitude incorreta, como jogar lixo no chão, vão repreendê-lo e poderão explicar o perigo que aquela ação gera. Isso faz com que cada vez mais pessoas, dali para frente, cresçam adotando práticas sustentáveis”, conclui Vianna.

Com Assessorias

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.