Doce é o vilão do diabetes: mito ou verdade?

Pessoas com diabetes não podem comer doces e nem carboidratos? Comeu muito doce e ficou diabético? Tire suas dúvidas

Nesta terça-feira (16 de novembro) comemora-se o Dia Mundial de Combate ao Diabetes, uma  doença crônica que pode agir por anos de forma silenciosa.  Em tempos de Covid-19, o diabetes, assim como todas as doenças classificadas como comorbidades, estão no radar dos profissionais de saúde.

De acordo com a Federação Internacional de Diabetes (IDF, sigla em inglês), existem no mundo mais de 460 milhões de pessoas com a doença. Esse número saltará para 700 milhões até 2045. Os dados são da 9ª edição do IDF Diabetes Atlas divulgados em 2019. A enfermidade já atinge 16 milhões de brasileiros. Médicos e entidades ligadas à saúde alertam, esclarecem dúvidas e recomendam os cuidados com a doença. Confira:  

Pessoas com diabetes não podem comer doces e nem carboidratos

MITO. O diabetes é uma doença causada pelo aumento da glicose no sangue. Segundo a endocrinologista Mariana Pereira, se o paciente com diabetes tipo I conseguir fazer a contagem de carboidratos e administrar corretamente a insulina, ele pode utilizar  produtos que contenham açúcar. Já para o paciente com diabetes tipo II, que toma medicamentos orais, é recomendável ter hábitos mais saudáveis e controlar a ingesta de carboidratos na maioria das vezes. Para a Sociedade Brasileira de Diabetes, os doces podem ser consumidos por pessoas com diabetes se estiverem seguindo um planejamento alimentar e fazendo atividades físicas. O segredo é consumi-los em pequenas proporções e em ocasiões especiais.

Comeu muito doce e ficou diabético

MITO.O Diabetes Mellitus tipo I é uma doença autoimune, em que ocorre a destruição das células pancreáticas produtoras de insulina, e isso não tem relação com a ingestão prévia de doces e outros açúcares, afirma a médica. Já o Diabetes Mellitus tipo II está associado ao estilo de vida e predisposição genética hereditária, de forma que maus hábitos como obesidade e sedentarismo aumentam a probabilidade do desenvolvimento da doença.

Frutas são “comidas saudáveis”, então posso comer à vontade

DEPENDE. As frutas são alimentos saudáveis. Elas contêm fibras, vitaminas e sais minerais. Mas, segundo informações da Sociedade Brasileira de Diabetes (SBD), depende do tipo de fruta que se consome, das taxas de glicemia do paciente, das refeições e outros fatores. Como as frutas possuem carboidratos, elas devem fazer parte do planejamento alimentar e da contagem. A recomendação da SBD é que o paciente converse com a equipe multidisciplinar sobre a quantidade, a frequência e os tipos de frutas mais aconselhável para cada pessoa.

https://revistanews.com.br/wp-content/uploads/2019/11/cup.jpg

Pacientes com diabetes têm maior probabilidade de ter Covid-19

MITO. Até o momento não há estudos que indiquem que o paciente com Diabetes Mellitus tipo I ou II tenha mais possibilidade chances de ser contagiado pela Covid-19. “O que se tem acompanhado são pessoas com diabetes descompensado e isso agrava a probabilidade de desenvolver quadros mais graves de COVID”, alerta a médica Mariana.

Pacientes com diabetes devem ter mais atenção com a vacinação

VERDADE. O paciente com diabetes tem maior probabilidade de adquirir e desenvolver complicações graves de outras doenças, bem como é mais suscetível a doenças respiratórias como pneumonia e influenza. Por esse motivo é fundamental estar em dia com o calendário vacinal.

É fácil saber se você tem diabetes, os sinais são claros

MITO. O diabetes não apresentam sinais evidentes. Em pessoas pré-diabéticas esses sinais podem ser mais claros do que em uma pessoa com diabetes. As complicações não são iguais para todos. A SBD alerta para a importância da realização de exames de rotina, procurar saber quais são os fatores de risco e buscar um diagnóstico médico.

Diabetes pode ser transmitido de uma pessoa para outra

MITO. Segundo a Sociedade Brasileira de Diabetes (SBD), a doença não é contagiosa. As causas são genéticas e, em relação ao tipo II, estão relacionadas ao estilo de vida que o paciente leva.

Chás e simpatias podem reduzir a glicemia e até curar o diabetes

MITO. O controle da glicemia é feita por meio de alimentação adequada e administração diária da insulina ou uso de medicamentos orais. O Diabetes Mellitus é uma doença crônica e que não tem cura, no entanto se o paciente seguir um tratamento correto, ele terá uma vida normal e o quadro clínico permanecerá estável.

Atividade física ajuda no controle do diabetes

VERDADE. O exercício físico estimula a captação da glicose circulante pelas células musculares e melhora a ação da insulina, pois aumenta a sensibilidade ao hormônio. Além disso, a perda de peso promovida pelo exercício físico reduz a resistência celular à insulina e colabora para a captação da glicose e consequente redução da glicemia. Assim, com uma rotina adequada de atividade física, o paciente pode diminuir a dose de insulina ou antidiabético oral.

O Diabetes Mellitus tipo I está associado a outras doenças autoimunes

VERDADE. O Diabetes Mellitus tipo I é uma doença de origem autoimune e está frequentemente associado a outras enfermidades da mesma etiologia, como a tireoidite de Hashimoto, doença celíaca, doença de Addison e outros quadros relacionados com o mesmo determinante gênico.

Com assessorias

Por Favor, Compartilhe!

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

In the news
Leia Mais