Ebook da Fiocruz traz respostas globais à pandemia

Lançamento é destaque da Agenda Positiva, que traz ainda debate de psiquiatras sobre filme de Woody Allen e Congresso Brasileiro do Sono

A síntese de informes quinzenais sobre a saúde global e as respostas da diplomacia da saúde, produzida pelo Centro de Relações Internacionais em Saúde (Cris/Fiocruz) ao longo da pandemia, ganhou agora na forma do e-book Diplomacia da saúde: respostas globais à pandemia, que já pode ser baixado gratuitamente. O lançamento do livro ocorre nesta quarta-feira (15/12), às 10h, com transmissão pelo YouTube em português, inglês e espanhol.

Com cerca de 500 páginas,  o e-book tem 32 capítulos em suas quase 500 páginas e se divide em três partes: A doença e suas circunstânciasDiplomacia da saúde e pandemia e Covid-19 e a Fiocruz, com a resposta da Fundação à pandemia. O livro reúne 67 autores, incluindo colaboradores fora do Cris e da própria Fiocruz, como o ex-chanceler Celso Amorim.

Aí também estão colaboradores estrangeiros, como Nicoletta Dentico, copresidente do Geneva Global Health Hub (G2H2) e que já participou de alguns dos 25 Seminários Avançados em Saúde Global e Diplomacia da Saúde em 2021. A lista  inclui o assessor científico da Fiocruz Akira Homma, e o epidemiologista Armando De Negri Filho, membro do Mecanismo de Especialistas em Direito ao Desenvolvimento do Conselho de Direitos Humanos da ONU.

Paulo Gadelha, coordenador da Estratégia Fiocruz para a Agenda 2030; Tomé Cá, membro da Organização Oeste Africana de Saúde (OOAS/Cedeao); e João Aprigio Guerra de Almeida, coordenador da Rede Brasileira de Bancos de Leite Humano (Instituto Fernandes Figueira/Fiocruz), entre muitos outros, também participam da obra.

Os Cadernos Cris foram intercalados com seminários, também quinzenais, que analisaram os cenários e traziam temas como as ações de instituições internacionais, os avanços tecnológicos e clínicos, a evolução da pandemia de Covid-19 e o impacto sobre os direitos humanos e populações vulneráveis.

“Vemos que o comportamento do multilateralismo global foi extremamente retórico. Houve declarações maravilhosas, como as do G7 e do G20, com todas as organizações sendo muito assertivas, mas na hora de dar o passo seguinte e transformar a retórica em prática, isso não se concretizou”, comentou Paulo Buss, coordenador do Cris e ex-presidente da Fiocruz, que organizou o ebook com Pedro Burger, coordenador adjunto do Cris.

Buss usa uma frase de Antonio Gramsci – “o pessimismo da razão e o otimismo da vontade” – para sintetizar a situação. Embora o pensador italiano tivesse se referido à situação política do seu país na década de 1920, ele  acredita que ela se aplique perfeitamente ao momento atual: o pessimismo diante do impacto da pandemia, que atingiu de forma desigual nações ricas e pobres; e o otimismo ao observar a resposta rápida da ciência. 

Até sexta-feira (10/12), cerca de 700 downloads já haviam sido feitos, num indício de que o livro pode seguir o mesmo caminho do e-book lançado ao final do ano passado, Diplomacia da saúde e Covid-19: reflexões a meio caminho, que teve 17 mil downloads.

Os e-books são um resultado do trabalho Observatório de Saúde Global e Diplomacia da Saúde do Cris/Fiocruz, assim como os Cadernos Cris e os Seminários Avançados em Saúde Global e Diplomacia da Saúde.

Leituras psicanalíticas de filme de Woody Allen em debate

O Estação Net Rio promove, no próximo dia 15, uma sessão especial do filme “Zelig”, de Woody Allen, seguida por um debate sobre as possíveis leituras psicanalíticas da obra, com os psiquiatras Elie Cheniaux e Jorge Jaber e o psicanalista argentino Gastón Sal. O evento, gratuito, começa com uma sessão de autógrafos do livro “Woody Allen: seus filmes são mesmo autobiográficos?”, de Cheniaux, e será aberto ao público, com inscrições antecipadas e respeitando os protocolos de segurança contra o coronavírus.

Diretor da Escuela Psicoanalitica Argentina, Gastón Sal é doutor em psicologia pela Universidad de Ciencias Empresariales y Sociales. Para ele, o cinema como expressão cultural está intimamente ligado a conceitos psicanalíticos, por isso é interessante ter um olhar com esse viés sobre os filmes e a própria indústria cinematográfica. “A psicanálise não é apenas um instrumento para decifrar os conflitos psíquicos, mas também uma forma de compreender a nossa cultura”, completa o argentino, que também atua como palestrante e professor.

Para Cheniaux, professor titular de psiquiatria da Faculdade de Ciências Médicas da UERJ e professor do Programa de Pós-graduação em Psiquiatria e Saúde Mental do Instituto de Psiquiatria da UFRJ, os filmes de Allen estão repletos de analistas, psicoterapeutas, psiquiatras e seus pacientes, além de alusões a Sigmund Freud e das próprias sessões de psicanálise. Um prato cheio, portanto, para análises à luz da teoria freudiana.

Promover este tipo de debate, para Jorge Jaber, não significa apenas investir na formação e qualificação do público cinéfilo, mas também aproximar a psicanálise da população em geral. “Ela tem muito a oferecer para todos nós, principalmente num momento de profundo desequilíbrio emocional como o que estamos vivendo”, afirma o psiquiatra, que é formado pela UERJ, com especialização em Dependência Química pela Universidade de Harvard, e também atua como professor.

O evento começa às 18 horas, e a projeção do filme está marcada para as 19, seguida pelo debate. As vagas são limitadas, de acordo com a capacidade da sala, e as inscrições podem ser feitas pelo email [email protected] O Estação Net Rio fica na Rua Voluntários da Pátria, 35, em Botafogo.

Novidades no tratamento da insônia e apneia do sono

Nesta terça-feira acontece oficialmente a abertura do Congresso Brasileiro do Sono 2021, que segue até 15 de dezembro no Centro de Convenções Frei Caneca, em São Paulo, reunindo especialistas renomados da área do Sono, abordando novidades no diagnóstico e tratamento da apneia do sono e da insônia.

O evento é promovido pela Associação Brasileira do Sono (ABS); Associação Brasileira de Medicina do Sono (ABMS) e Associação Brasileira de Odontologia do Sono (ABROS). Durante o encontro serão apresentados cerca de 200 trabalhos científicos nas sessões de pôsteres previstas na programação. Além disso, serão realizadas as provas de Certificação de Técnica em Polissonografia; Psicologia do Sono, Fonoaudiologia do Sono e Odontologia do Sono.

Temas como “Crononutrição (alimentação e sono); “Neurobiologia e psicologia dos sonhos”; “Distúrbios respiratórios do sono e associações”; “Obesidade e Apneia do Sono”; “Evidências Científicas sobre a Melatonina” e O papel multidisciplinar no Sono estão em pauta.

Nesta segunda-feira (13), palestrantes falarão sobre novas opções terapêuticas para o tratamento da insônia no Brasil e novas perspectivas no tratamento não farmacológico da insônia; individualização de tratamento na apneia do sono; crononutrição (alimentação e sono); sono insuficiente;  bruxismo do sono; o que há de novo em sono e dor, e tendências pré-clínicas em sono.

Outros temas na programação deste primeiro dia são as abordagens na infância que podem reduzir a incidência de AOS no adulto; mitos e realidade da jornada do paciente com SAOS no Brasil; parassonias diagnósticos diferenciais; neurobiologia e psicologia dos sonhos; insônias comórbidas; apneia do sono – realidade e desafio; polissonografia além do IAH; e consenso de narcolepsia.

“Telemonitoramento baseado em nuvem como estratégia para melhorar a aderência ao CPAP – dados preliminares” e “Linha de atenção ao paciente com apneia do sono na Atenção Básica à Saúde do município de Araguari (MG)” são os temas que a ResMed leva ao 18º Congresso Brasileiro do Sono.

Especialistas de renome internacional confirmaram presença no Congresso; entre eles Jill Dorrian e Danny Eckert, da Austrália; Alberto Herrero Babiloni, do Canadá; Maria Fernanda Zerón Rugierio, do México; Karen Spruyt, da França;  Malcolm von Schantz e  Daniel Smith, da Inglaterra; Till Ronnenberg, da Alemanha; Eus Van Someren, da Holanda;  Kelly Baron e  Lourdes DelRosso, dos EUA, e Pablo Torterolo, do Uruguai.

Para receber os congressistas, os organizadores seguirão todos os protocolos de segurança contra a Covid-19, como uso obrigatório e distribuição de máscaras, distanciamento social: Espaçamento entre as cadeiras dos auditórios, uso de unifilas; disponibilização de álcool em gel nos ambientes e higienização frequente dos ambientes. Será obrigatória a apresentação do comprovante de vacinação com as duas doses da vacina contra a Covid-19.

Confira os materiais informativos elaborados pelos especialistas da Associação Brasileira do Sono:

– Cartilha do Sono de 2020 – Sono e Sonhos Melhores para um Mundo Melhor – https://bit.ly/3e6quxz

– Cartilha O Sono Normal – https://bit.ly/38brVHg

Com Assessorias

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

In the news
Leia Mais