Empresário anônimo doa gerador para manter Maria Sophia viva

Família da menina que vive na Baixada comemora a doação do gerador (Foto: Álbum de Família)
Família da menina que vive na Baixada comemora a doação do gerador (Foto: Álbum de Família)
Família da menina que vive na Baixada comemora a doação do gerador (Foto: Álbum de Família)
Notícia boa é pra ser compartilhada! Recebemos na noite deste domingo (4) a notícia de que Maria Sophia ganhou o gerador de energia que precisava para mantê-la respirando. A mãe, Josiane Cândido, entrou em contato com a editora de VIDA & AçãoRosayne Macedo, para agradecer a divulgação da campanha realizada pela família para levantar fundos para a compra do equipamento. A doação veio de um empresário que pediu para não ser identificado. “A Sophia hoje ganhou o gerador da campanha, graças a Deus foi muito rápido”, contou a mãe, muito agradecida. Nesta foto, família e amigos reunidos para festejar a chegada do gerador, que vai garantir a sobrevivência de Maria Sophia.
Maria Sophia
A menina tem 4 anos e, ao contrário da maioria das crianças de sua idade, não brinca, não pula, não anda. Vive presa a um leito de hospital improvisado na pequena residência onde mora com os pais e  a irmã de 2 anos na Baixada Fluminense. Com muito sacrifício, a família consegue pagar um plano de saúde que garante um bom serviço de home care para atender à menina. Mas Maria Sophia precisa de mais, ela precisa de energia elétrica para sobreviver. É que o bairro onde a família mora, em Campo Belo, Nova Iguaçu, sofre com constantes quedas no abastecimento de energia. E Maria Sophia, com isso, corre risco de morte.

Sem recursos para comprar um gerador, o jeito foi apelar para a internet. A família abriu uma campanha no site Vakinha (veja aqui) para levantar os R$ 4 mil necessários para o investimento. Até 20 de fevereiro, a campanha havia arrecadado apenas R$ 720. Ao ViDA & Ação, Josiane Cândido, de 31 anos, conta da rotina com a filha. “Pagamos 1.280 reais de plano de saúde, sendo que a Sophia tem um benefício do governo de um salário mínimo. Aí meu marido, que é bombeiro civil, tem que completar o restante. Somado aos gastos com a prestação da casa que vivemos que é de 800 reais, acaba comprometendo quase toda a nossa renda! Nós temos uma kitnet no sítio da minha sogra. Só que não dá pra morarmos lá com a Sophia pois a estrada é de difícil acesso e também falta energia às vezes por dias”, explica.

Dona de casa, Josiane não pode trabalhar fora porque precisa cuidar de Sophia e da outra filha caçula, de 2 anos. “Eu não trabalho, fico em casa pra cuidar dela. E Deus me deu outra bebê de 2 anos. Cuido das duas – com ajuda das técnicas de enfermagem do home care e do meu esposo. É muita luta, mas Deus me renova pra passar por essa luta. Cuido com muito amor da Sophia, ela é tudo na minha vida. E não tem cansaço pra cuidar dela. E, apesar dos pesares ela tem um caminhão de pessoas que a amam”.

Maria Sophia

Pergunto se a dificuldade é muita. A mãe me responde: “Um pouco, mas Deus envia ajuda pra gente. Mas a maior dificuldade comprar o gerador porque a gente tem muitos gastos com a Sophia”. Sobre a decisão de fazer o pedido pela internet, ela diz: “Não nos sentimos à vontade com a situação, mas não temos como arcar com o gasto da compra de um gerador no momento. Quando falta luz sim eu fico muito agoniada”. Agora Josiane não vai mais ficar com o coração na mão toda vez que faltar luz em casa…

 

 

Por Favor, Compartilhe!

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

In the news
Leia Mais