Enfiou o pé na jaca? Como evitar azia e mal-estar no dia seguinte

Rosayne Macedo
pé-na-jaca-rabanada-ceia-de-natal Rabanada é um dos vilões de quem sofre com azia, má digestão ou refluxo (Reprodução de Internet)
pé-na-jaca-rabanada-ceia-de-natal
Rabanada é um dos vilões de quem sofre com azia, má digestão ou refluxo (Reprodução de Internet)

Minha gastro foi categórica: nada de panetone nem rabanada. Cerveja só sem álcool. O alerta, que pode parecer meio radical, ajuda a frear um pouco o desejo insaciável de devorar todas essas delícias que povoam nosso imaginário nesse época do ano. O fato é que é quase impossível resistir à deliciosa combinação de frituras, assados, saladas, frutas, grãos e sobremesas que, além de encher os olhos, dão água na boca! Mas é preciso ter cuidado porque exageros costumam provocar azia, mal-estar e, em casos extremos, até quadros de intoxicação alimentar. Ou uma incômoda crise do conhecido refluxo, em quem possui a doença, como eu.

Otavio Gebara, diretor clínico e cardiologista do Hospital Santa Paula, afirma que sucumbir às tentações da ceia pode causar uma série de danos ao organismo, inclusive cardíacos. O excesso pode sobrecarregar as funções de diversos órgãos como o coração. “No sistema digestivo, além do desconforto por ter se excedido na quantidade de comida, comer demais provoca gases, dores e queimação. A digestão prejudicada afeta todo o corpo humano, pois aumenta a produção de toxinas, causa alteração nas taxas de colesterol e glicose, além de elevar a pressão arterial”, alerta.

André Siqueira Matheus, gastroenterologista do HCor – Hospital do Coração, lembra que as as ceias contam com uma grande quantidade de carnes gordurosas, doces, refrigerantes, bebidas alcoólicas, pratos e saladas feitas à base de muitos condimentos. Por isso, o primeiro passo para evitar problemas estomacais é ter cautela e provar de cada item da mesa em menores quantidades”, recomenda.

Mas quem nunca terminou a ceia com aquela sensação de quem comeu demais? Ou acordou de ressaca? Passar dos limites com a quantidade de comida e de bebida ou dormir pouco prejudica o organismo. E como é possível controlar os exageros numa época que tradicionalmente é sinônimo de festa, brindes e mesa farta para a maioria da população? ViDA & Ação selecionou as principais dicas dos médicos Otavio Gebara e André Siqueira Matheus para atravessar o período festivo sem grande prejuízo à saúde.

1 – Evite dormir depois de comer

Um cuidado importante com o sistema digestivo durante as festas está relacionado ao horário da ceia. De acordo com a tradição de muitas famílias, o momento de cear juntos é sempre após a meia-noite. “Isso pode trazer problemas para a digestão se a pessoa for dormir logo depois de comer. Afinal, o intestino trabalha mais devagar durante o sono e deitar facilita a ocorrência de refluxo, causando a azia no dia seguinte”, explica o gastro.

“Muitos, inclusive, ficam sem se alimentar durante todo o dia para poder comer ainda mais durante a noite. Isso só piora a situação. O ideal é que as pessoas se alimentem em pequenas quantidades de três em três horas, até o momento da ceia”, aconselha o médico do HCor. Ele ainda lembra que, quanto maior for o intervalo entre as refeições, maior o apetite e maior será a quantidade de alimento ingerido, o que também prejudica digestão.

2 – Troque comida industrializada por alimentos naturais

Para facilitar a digestão durante a noite, a recomendação do Dr. Siqueira é preferir frutas, verduras e sucos naturais a alimentos industrializados e refrigerantes. “Além de ser mais nutritivos, alimentos naturais ajudam o processo de digestão e não agridem o estômago e intestino”, explica. “Além disso, o excesso de bebidas, como geralmente ocorre nestas festas, também prejudicam o processo de digestão. O melhor é tomá-las de forma moderada e evitar qualquer bebida durante as refeições para evitar dores de estomago e principalmente azia”, alerta o gastroenterologista do HCor.

3 – Em caso de exagero, opte por comidas leves no dia seguinte

Nos casos em que os excessos gastronômicos não puderam ser evitados durante a ceia, a dica do médico é procurar alimentos leves no dia seguinte, como carne magras, verduras, legumes, frutas e sucos naturais. “A ingestão de fibras também é recomendada para melhorar o processo digestivo. Contudo, é importante lembrar que a melhor maneira de evitar esse tipo de mal-estar é comer com parcimônia no dia anterior”, aconselha o Dr. Siqueira.

4 – Evite bebidas alcoólicas em excesso 

Durante a ceia, é melhor evitar bebidas alcoólicas em excesso, já que elas são ricas em calorias e também prejudicam o processo digestivo e agridem estômago e intestino. Caso opte por consumi-las em maior quantidade, a sugestão do médico do HCor é tomar um copo de água para cada copo de bebida alcoólica. Isso evita a desidratação, a ressaca e eventuais sensações de mal-estar. “Se beber um pouco mais, jamais tome remédios ou tente provocar vômito, caso não se sinta bem. Água e repouso são as melhores alternativas. Se a situação ficar mais séria, o aconselhável é procurar ajuda médica em um pronto socorro”, recomenda o gastroenterologista.

5 – Proteja os alimentos das bactérias

Pratos como maionese, salada de macarrão ou salpicão estragam ou azedam com mais facilidade. Por isso, o ideal é que eles sejam consumidos logo depois de serem preparados. Isso evita o surgimento de bactérias. “Micro-organismos como a salmonela costumam se proliferar rapidamente nos ovos que utilizamos para preparar a maionese, por exemplo. Esse tipo de bactéria é perigoso, porque pode causar problemas graves como intoxicação alimentar”, alerta o Dr. Siqueira. “No caso desses pratos, a recomendação é sempre utilizar maionese industrializada, deixar os ingredientes separados em potes bem tapados e misturá-los somente na hora em que for comer. Com esses cuidados, é possível desfrutar das ceias de maneira saudável e prazerosa”, finaliza o gastroenterologista do HCor.

6 – Evite alimentos muito gordurosos

A dica do cardiologista Otávio Gebara para aproveitar bem as delícias das ceias de fim de ano é evitar alimentos muitos gordurosos, como bacon, frituras e maioneses, dar preferência a alimentos menos calóricos como saladas, legumes, frutas e carnes magras. Substituir os refrigerantes por sucos de frutas também é uma boa pedida. Segundo o especialista, mesmo na ceia é possível comer de forma balanceada. O importante é ingerir todos os tipos de nutrientes. Um prato com arroz e lentilha (carboidrato com leguminosa), chester (proteína e lipídeo), salada de folhas com tomate, palmito e legumes regado com azeite (vitaminas, minerais e lipídeo), por exemplo, é uma boa escolha.

7 – Resista à tentação do doce: opte por frutas

Tudo o que você come em excesso pode ser um vilão nesta época. Como resistir aos doces açucarados, ao pavê e às rabanadas? De acordo com o cardiologista, a tentação de experimentar um pedaço de cada sobremesa é o que realmente nos faz ‘passar do ponto’. Os doces com frutas tendem a ser mais leves. E, neste caso, não tem jeito. Opte por apenas uma das delícias e mantenha a quantidade de açúcar sob controle.

8 – Consumir álcool só como moderação e responsabilidade

Festas de Natal e de Ano Novo sem brinde praticamente não existem. Porém, extrapolar no consumo de bebidas alcoólicas pode significar uma noite inteira passando mal e uma ressaca daquelas no dia seguinte, além de problemas bem maiores. Apenas 1 ml de álcool contém 7 kcal, podendo aumentar o risco cardiovascular quando consumido em excesso. “O consumo de bebida alcoólica deve ser feito com moderação e responsabilidade. Uma boa dica é intercalar um copo de bebida com um de água ou, até mesmo, de suco e se alimentar ao longo da noite. Dessa forma, a absorção de álcool pelo organismo torna-se mais lenta”, explica Otavio Gebara.

9 – Como deixar sua ceia mais saudável

Para tornar as ceias mais leves e saudáveis, Gebara dá outras dicas. Durante o preparo dos alimentos, evite o uso de sal e óleos. Use nas finalizações dos pratos, pois desta forma o consumo de sódio e gordura saturada é menor. Dê preferência às carnes magras, como chester, peru e bacalhau. Elabore saladas de folhas e incremente com maçãs verdes, nozes e molhos de frutas (maracujá, abacaxi ou manga). Prepare cestas com frutas da época ou arranjos com abacaxis. Elas ficam bem bonitas e são ótimas opções para a sobremesa. Substitua as bebidas gaseificadas por sucos naturais e coquetéis de frutas, que contém vitaminas e minerais.

Fonte: HCor e Hospital Santa Paula, com Redação

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.