Executivos do Rio vão para o trabalho de bicicleta

Ação que lembra o Dia da Bicicleta é um dos destaques da Agenda Positiva desta semana, que traz ainda campanha de vacinação contra a gripe e audiência sobre Clínica da Família

Luiza Xavier
Bicicleta elétrica é opção para executivos no Rio

Ir para o trabalho de bicicleta em busca de mais saúde e bem-estar é um dos assuntos de destaque da Agenda Positiva desta semana, que ainda traz informações sobre o início da campanha de vacinação contra a gripe no Rio. Uma audiência públíca para discutir o papel das clínicas da família, já utilizadas por 50% dos cariocas, é outro assunto que merece atenção. Mostramos ainda uma forma de aprender artesanato sustentável para presentear e até ganhar um dinheiro extra com lembrancinhas para o Dia das Mães. Boa leitura!

Dia da Bicicleta: profissionais aceitam desafio pela saúde

Bicicleta elétrica é alternativa de mobilidade sustentável

Em ação alusiva ao Dia Mundial da Bicicleta, comemorado em 19 de abril, profissionais de diferentes empresas toparam experimentar uma nova forma de ir ao escritório durante esta semana.  Vinte executivos – presidentes e diretores de empresas do Rio e de São Paulo com escritórios na WeWork deixam o carro em casa e se locomovem de bike até esta sexta-feira (20).

A ação  é promovida pela rede global de espaços compartilhados em parceria com a Lev, que produz bicicletas elétricas, que possuem motor movido a bateria de lítio ou chumbo, e podem ser recarregadas em qualquer tomada. Elas atingem a velocidade de até 25km/h e têm autonomia com alcance médio de até 30km.

Segundo os organizadores, mais do que uma ação pontual, a ideia é incentivar os participantes a fazer dessa experiência um hábito.

Acreditamos que oferecer estrutura para quem quer usar bike para ir ao trabalho e usufruir de todos os benefícios que essa opção traz é o primeiro passo para incentivar que as pessoas adotem esse meio de transporte tão acessível e sustentável no seu cotidiano. Eu mesmo tenho bike e uso muito para ir ao trabalho, sempre que possível”, afirma Lucas Mendes, diretor geral da WeWork no Brasil.

Lisandro Cabral, Head Office da Lisa IT e um dos participantes do desafio, já faz um balanço positivo dos primeiros dias de experiência. “Foi a primeira vez na minha vida que voltei do trabalho de bike. Tem sido uma experiência única, em meio ao trânsito me sinto passeando no parque”, conta.

Além da economia de tempo e dinheiro no deslocamento diário, quem usa bike para ir ao trabalho comprova os benefícios também no que diz respeito à saúde e bem-estar. Um estudo recente conduzido pelo instituto britânico Standford Calming Technology Lab comprova que ir ao trabalho de bicicleta é 40% menos estressante se comparado a pessoas que usam carro ou transporte coletivo para se locomover diariamente – e, além de tudo, contribui para a melhora da performance.

A ideia é incentivar as pessoas a conhecerem a e-bike como uma escolha muito mais sustentável, econômica, moderna e ágil parta se deslocar pela cidade. É um ir e vir agradável. Você foge do trânsito, chega em seu destino sem suar, não se preocupa com estacionamento e aproveita o melhor visual que a cidade oferece”, afirma Bruno Affonso, fundador da Lev.

Clínica da Família é tema de audiência pública no Rio

Implantadas em 2010 no Rio de Janeiro, as Clínicas da Família trouxeram uma notória expansão para a Atenção Primária no município. Antes desse modelo, a estratégia de Saúde da Família alcançava apenas 3% da população. Atualmente, cerca de 60% dos cariocas têm acesso a esse serviço que, de acordo com especialistas, é fundamental para promoção da saúde, da prevenção e do diagnóstico precoce de doenças.

Para analisar o papel da Clínicas da Família e entender o atual cenário desse projeto na cidade – considerando que algumas unidades foram fechadas nos últimos meses – a Comissão Permanente de Higiene, Saúde Pública e Bem-Estar Social da Câmara Municipal do Rio de Janeiro, em parceria com o Observatório da Saúde, irá promover, na próxima teça-feira, dia 24, uma audiência pública para debater o assunto.

A mesa do debate terá entre seus participantes os médicos Marcio Meirelles e Luiz Roberto Londres, diretores do Observatório da Saúde; além de representantes da Secretaria Municipal de Saúde, como a coordenação do Núcleo de Apoio à Saúde da Família. O debate é aberto a toda população, porém terá como público principal: gestores da saúde pública no Rio de Janeiro, representantes de Organizações Sociais (OSs) que atuam na Atenção Primária e estudantes universitários da área de saúde.

“Os profissionais em geral, mas especialmente aqueles das áreas de ciências exatas e de saúde, costumam ficar muito limitados a um conhecimento específico, e isso acaba nos impedindo de pensar, refletir sobre nosso trabalho. O comportamento profissional não pode ser apenas um reflexo, tem que ser uma reflexão. É isso o que buscamos fazer, primeiro com o Movimento Participação Médica, e, agora mais ainda, com o Observatório — afirma Meirelles.”

Vacinação contra a gripe começa terça-feira

h3n2-vacinacao-começa-dia-24
Gripe h3n2 faz primeira vítima fatal no Rio. Vacinação começa dia 24 (Reprodução de Internet)

A Secretaria Municipal de Saúde do Rio inicia na próxima terça-feira,  dia 24, a Campanha de Vacinação contra a Influenza para idosos, crianças de seis meses a 4 anos, gestantes, puérperas, trabalhadores de saúde, portadores de doenças crônicas, professores das redes pública e privada em atividade. A vacina tem por objetivo reduzir as internações, complicações e mortes em decorrência das infecções pelo vírus da gripe. A campanha vai até o dia 1º de junho.

A campanha começa nos outros estados brasileiros na segunda-feira, 23. Mas nos municípios do estado do Rio, por conta com feriado estadual de São Jorge, a vacinação iniciará um dia depois. Já no sábado 12 de maio será o dia D de mobilização, quando postos extras serão montados em toda a cidade para facilitar o acesso da população.

A vacina estará disponível durante a campanha nas unidades de Atenção Primária (clínicas da família e centros municipais de saúde), de segunda a sexta-feira, das 8 às 17 horas. Para as mulheres até 45 dias do parto, será solicitada comprovação da condição clínica. A meta é vacinar 90% dos grupos alvo recomendados da campanha, o que representa cerca de 1,4 milhão de pessoas.

Seguindo a recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS), para a temporada  2018 a vacina influenza trivalente é composta por cepas dos três tipos de vírus da gripe mais circulantes no Hemisfério Sul e com mais possibilidades de causar quadros graves da doença. O esquema é recomendado conforme a idade do paciente: duas doses para crianças de seis meses a 8 anos de idade que nunca tenham sido vacinadas contra a gripe; e dose única para pacientes a partir de 9 anos. Para quem faz parte dos grupos alvo, é preciso atualização da dose anualmente, em virtude das mudanças de cepas dos vírus influenza.

Estudos demonstram que a vacinação contra a gripe pode reduzir de 32% a 45% o número de hospitalizações por pneumonias e de 39% a 75% da mortalidade global e em, aproximadamente, 50% as doenças relacionadas à influenza.

Para pessoas que tenham apresentado febre recente, recomenda-se adiar a vacinação até que o estado de saúde melhore. Portadores de doenças neurológicas e síndrome Guillain-Barré devem consultar um médico antes de tomar a vacina e seguir suas orientações. Já pessoas com história de alergia grave e prévia a ovo ou a algum outro componente da vacina não devem se vacinar.

Cursos de terapias naturais a preços populares

auriculoterapia
Auriculoterapia é um dos cursos oferecidos pelo Grupo Zênite a R$ 70

Associadas aos tratamentos convencionais, as Terapias Naturais já são uma realidade nas unidades públicas de saúde. Nomês de março, o Ministério da Saúde anunciou a inclusão de dez novas práticas alternativas no Sistema Único de Saúde (SUS) como florais, aromaterapia, bioenergética, constelação familiar e cromoterapia. De acordo com o órgão, no ano passado foram realizados mais de 1, 4 milhão de atendimentos aos usuários, como acupuntura, yoga e auriculoterapia. No total, já são 29 procedimentos oferecidos. 

De olho nessa demanda e ciente da necessidade de capacitação de profissionais focados em terapias naturais, o Grupo Zênite, em parceria com a Universidade Cândido Mendes, abre inscrições para cursos na área. Neste semestre, os interessados podem optar por 14 cursos básicos, cujas aulas serão ministradas no Campus-Centro da UCM. Cada curso tem o investimento de R$ 70, já incluso certificado de participação chancelado pela instituição de ensino superior. O aluno que concluir um dos cursos básicos pode, ainda, ingressar nos cursos de Formação/ Aperfeiçoamento, o que lhe dará direito a participar de estágio em ambulatório social. 

Entre os cursos oferecidos estão de Reflexologia, Auriculoterapia, Shiatsu Neuromuscular Integrado, Shiatsu, Massagem Estética, Drenagem Linfática, Craniossacral, Massoterapia Relaxante, Florais com Cromoterapia e Cristais e Ayurvédicas. Os interessados podem se inscrever até o dia 4 de maio no Grupo Zênite, que fica na Avenida Treze de Maio, 47, sala 2805 – Centro do Rio de Janeiro. Os programas completos de todos os cursos podem ser acessados no site https://www.grupozenite.org.  Mais informações no (21) 2210-1196. 

Oficinas de presentes para o Dia das Mães

O segundo domingo de maio está chegando e quem pretende aproveitar a data especial para homenagear as mães e garantir uma renda extra pode se inscrever nas oficinas gratuitas do Instituto Arcádia. Nas oficinas serão confeccionados presentes a partir de materiais sustentáveis.

A oficina de sabonetes sustentáveis será realizada nos dias 24 e 26, e a de crochê, nos dias 25 e 27 de abril. As aulas serão realizadas das 9h ao meio-dia, no Centro de Capacitação Arcádia, que fica na Avenida Presidente Vargas, 2.000, no Centro do Rio. Interessados podem se inscrever pelo e-mail contato@institutoarcadia.com.br, até um dia antes de cada oficina.

EM SÃO PAULO

‘Crianças terceirizadas’ é debate entre mulheres médicas

As dificuldades das crianças cuidadas por terceiros, como babás e avós, assim como a transferência cada vez maior da responsabilidade da formação para a escola, bem como os impactos para os pequenos e para a sociedade. Este é o tema da Reunião Científica da Associação Brasileira de Mulheres Médica (ABMM), organizada pela Associação Paulista de Medicina, em 19 de Abril, na sede da Associação Paulista de Medicina.

“É um problema que precisa ser discutido profundamente pois, em razão das demandas da sociedade moderna, as famílias dedicam muitas horas ao trabalho e resta pouco tempo para as relações familiares e o lazer”, afirma a otorrinolaringologista Fátima Abreu Alves, presidente da ABMM, que coordena o evento. Para ela, é essencial abordar o assunto junto à classe médica, pois a nova geração de crianças sofre risco de distúrbios biopsicossociais e alterações biológicas tardias.

O palestrante é o Professor Doutor José Martins Filho, professor titular da Faculdade de Ciências Médicas da Unicamp que foi coordenador do Departamento de Pediatria e do Programa de Residência em Pediatria. A reunião tem como público alvo pediatras, clínicos, psiquiatras, médicos da saúde da família, médicos interessados no tema, residentes e acadêmicos e as inscrições podem ser feitas através do e-mail inscricoes@apm.org.br ou no próprio local.

Debate sobre Transtorno do Espectro Autista

Com o objetivo de disseminar conhecimento e estimular o diálogo sobre temas relacionados à deficiência intelectual, o Instituto de Ensino e Pesquisa Apae de São Paulo realiza na próxima segunda-feira, 23 de abril, às 11h, um debate sobre “Transtorno do Espectro Autista: a importância do diagnóstico precoce”.

O bate-papo contará com a participação da psicóloga Elisabete Pereira, mestre em Distúrbios do Desenvolvimento e coordenadora do Cati – Centro de Autismo da Apraespi; Valeria Tavitian, psicopedagoga e supervisora do CAIS – Centro para o Autismo e Inclusão Social; e será mediado por Kelly Freitas, neuropsicóloga do Ambulatório de Diagnóstico da Apae-SP.

Serão abordados temas como: o que é o autismo, como é feito o diagnóstico, principais comportamentos, métodos de apoio educacional, o programa TEACCH, como funciona o tratamento, aprendizagem na escola, orientação aos pais, além de legislação e políticas governamentais. O debate terá duração de uma hora e será transmitido ao vivo pela página do Instituto no Facebook: www.facebook.com/Institutoapae

* Com assessorias

In the news
Leia Mais