Façam a revolução: Dalai-lama mostra como lutar por um mundo melhor

Nobel da Paz se une a Sofia Stril-Rever e compartilha sua visão de mundo ideal dando sugestões  aos jovens de como iniciar uma revolução pela ética.

Vivemos uma era de conflitos, de muito egoísmo e de destruição acelerada do planeta. Para o Dalai-lama, esta é a hora de agir para a construção de um futuro melhor. Em Façam a revolução!, lançado pela Editora Alaúde, o Prêmio Nobel conclama os jovens a realizar a Revolução da Compaixão, pregando o altruísmo como a solução mais óbvia e simples para enfrentar os grandes desafios de nosso tempo e deixar para trás valores de uma cultura de exibicionismo, rivalidade e competição, a favor da instauração de um mundo regido por compartilhamento, justiça e solidariedade.

O livro é uma declaração à geração que ainda não chegou aos vinte anos e está atingindo a idade adulta com um desafio que outras gerações não tiveram: seu direito à vida – e o de suas futuras famílias – está ameaçado por colapsos ambientais, econômicos e o avanço do nacionalismo.

“Mais do que nunca, é hora de agir! Pois, se vocês são a primeira geração da história a enfrentar a ameaça de extinção da vida no planeta, são também a última que pode solucionar o problema. Depois de vocês, será tarde demais. Individualmente, não podemos resolver os problemas do mundo. Mas, sem obrigarem e sem culparem ninguém, vocês, respeitando a diversidade, vão inspirar outros jovens pela força do exemplo.”

Abordando a participação do Dalai-lama em grandes momentos revolucionários da história recente, e sua admiração pelos valores da Revolução Francesa e do estabelecimento da União Europeia, Façam a revolução!enfatiza a necessidade de uma revolução.

Uma revolução que não é baseada em crenças ou ideologias, mas na ética. Uma revolução da consciência, que consiste na mudança do paradigma de sistemas individualistas e centrados no homem para padrões de consciência mais altruístas e globais.

“Vocês nasceram no começo deste terceiro milênio. Constituem a juventude do mundo. Assim como vocês, este século não tem nem vinte anos, ainda é bem jovem.
O mundo vai crescer com vocês e ser fruto daquilo que fizeram por ele. […] Ao conviver com vocês, concluí que sua geração é capaz de transformar este século emergente num século de paz e diálogo. Vocês conseguirão que a humanidade, hoje tão  dilacerada, se reconcilie consigo e com o meio ambiente”, escreveu.

O livro traz ainda o “ Manifesto da Responsabilidade Universal”, escrito por Sofia Stril-Rever a pedido do Dalai-lama para compartilhar o espírito de seus ensinamentos.

Para a edição brasileira foi preparado um posfácio especial que conta a trajetória de vida e política do Dalai-lama, de modo a apresentar ao jovem brasileiro quem ele é e a sua importância como agente de transformação mundial.

Você conhece o Dalai Lama?

  • Dalai Lama não é um nome

Assim como na religião católica existem diversos Papas, o budismo tibetano possui Dalai-Lamas ao longo da história. Formados pela escola Gelug, eles têm a função de dirigir o Tibete como um Estado religioso, governado pelo próprio sacerdote. Atualmente, quem rege a função é o Tenzin Gyatso, 14º Dalai Lama.

  • Nomeado aos 16 anos

O atual Dalai-Lama subiu ao trono dourado de Lhasa aos 16 anos, em novembro de 1950, para assumir o posto supremo, tanto político como religioso. Porém, desde os 25 anos, está exilado na Índia, quando a China ocupou o Tibete. Do exílio, o Dalai Lama divide seu tempo entre orientar espiritualmente os tibetanos e tentar articular pacificamente a libertação do Estado, propagando pelo mundo ensinamentos budistas e a causa tibetana.

  • Reencarnações

Os budistas tibetanos acreditam numa espécie de renascimento na qual nossa essência se dirige para outra forma de vida pré-determinada pelos méritos da vida anterior. A linhagem especial dos tulkus (à qual pertence o Dalai Lama) possui o direito (e o dom) de saber em que circunstâncias o renascimento vai ocorrer.

  • Fim da linhagem

Recentemente, Tenzin Gyatso declarou que seria melhor acabar com a tradição agora, uma vez que não há como garantir que seu sucessor será “o renascido”, já que agora o governo chinês, que em 1959 anexou de forma violenta o Tibete, quer ele mesmo decidir quem será o 15º.

Sobre os autores

14º Dalai-lama é o líder espiritual do Tibete e o mais famoso líder budista do mundo. É um grande advogado de causas como altruísmo, compaixão, respeito ao ambiente e a paz mundial. Ganhou o Prêmio Nobel da Paz em 1989.

Sofia Stril-Rever é budista e especialista em sânscrito. Ela vive na França e é intérprete do Dalai-lama.

FICHA TÉCNICA
Título:
 Façam a revolução
Subtítulo:  O apelo do Dalai-lama aos jovens do século XXI

Autores: Dalai-lama, e Sofia Stril-Rever

Nº de Páginas: 96

Preço: R$ 19,90

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

In the news
Leia Mais