Febre amarela: Rio corre para vacinar 5 milhões de pessoas

febre-amarela-vacina
Diante do surto que se espalha pelo Estado do Rio – já são 21 cidades atingidas, com 103 casos e 47 mortes – um novo Dia D da Vacinação contra a Febre Amarela será realizado neste sábado, dia 3, nos 92 municípios fluminenses. O objetivo é ampliar ainda mais a cobertura vacinal no estado. A meta é imunizar cerca de 14 milhões de pessoas em todo o território fluminense. Até agora, já foram aplicadas cerca de 9 milhões de doses da vacina em todo o estado.
De acordo com o Ministério da Saúde, o índice de vacinação no Rio ainda é baixo e a recomendação é que continue vacinando até atingir alta cobertura. Para atender exclusivamente à demanda da campanha de fracionamento, o Ministério da Saúde distribuiu 4,7 milhões de doses da vacina de febre amarela ao Estado do Rio.  Dados preliminares dos  estados do Rio de Janeiro e São Paulo apontam que, até dia 19, 5,1 milhões de pessoas foram vacinadas, sendo 4,7 milhões com doses fracionadas e 422,6 mil com doses padrão. O número corresponde a 25,2% do público-alvo previsto no Sudeste.
“Conseguimos mobilizar uma parcela importante da população, no ano passado fomos o estado que mais vacinou, com cerca de 5.5 milhões de pessoas imunizadas, hoje já temos 9 milhões. Agora o desafio é imunizar os outros 5 milhões que ainda não buscaram os postos de vacinação”, afirmou o secretário de Estado de Saúde, Luiz Antonio Teixeira Jr. Assim como aconteceu em janeiro, todos os postos de saúde estarão abertos, as 29 UPAs estaduais também vão vacinar e teremos tendas montadas pela SES nas principais cidades ampliando os pontos de vacinação.
Somente no município do Rio (capital) foram, 1.051.324 doses da vacina. Somando-se à população imunizada nos anos anteriores, já são 4.102.847 pessoas protegidas contra a doença, o que dá uma cobertura de 76% da população alvo da vacina – pessoas de nove meses a 59 anos de idade, de acordo com a Secretaria Municipal de Saúde (SMS).
O problema é que nas últimas semanas a demanda da população pela vacina – depois da correria motivada pela divulgação de casos e mortes pela doença no estado – caiu consideravelmente. Em 27 de janeiro, dia D de mobilização, foram 200.874 doses aplicadas no município do Rio. Na antevéspera do carnaval, dia 8 de fevereiro, 21.664. Já no dia 21, apenas 9.960 pessoas foram a algum posto se vacinar.
O objetivo do Dia D na capital é atrair quem ainda não se vacinou a comparecer às clínicas da família ou centros municipais de saúde para se proteger contra a doença. Todas as 232 unidades de Atenção Primária funcionarão das 8h às 17h. O dia D faz parte da campanha de vacinação, que foi prorrogada por tempo indeterminado. A dose usada na campanha continua sendo a fracionada.
Rio em alerta com vírus nos municípios vizinhos
A SMS esclarece que embora na cidade do Rio de Janeiro não haja casos da doença, nem em macacos e nem em seres humanos, o vírus está presente em municípios vizinhos e, nesta época do ano, a ocorrência da doença costuma ser mais constante. “A vacina da febre amarela é ofertada em todas as unidades de Atenção Primária do município e é a melhor medida de prevenção contra a doença”, ressalta a nota.
A vacina da febre amarela é feita com vírus vivo e tem contraindicações importantes para bebês até oito meses e pessoas que tenham quadro de imunodeficiência por doença ou tratamento. Mulheres que estejam amamentando crianças menores de seis meses devem buscar orientação com seu médico ou o pediatra do bebê.
Também há restrições para idosos, gestantes e pessoas com alergia grave ao ovo. Por isso, em regiões sem a presença do vírus em circulação, como a cidade do Rio atualmente, a vacina não é indicada para essas pessoas. Para que sejam vacinados nas condições epidemiológicas atuais da cidade, é então imprescindível a apresentação de atestado médico por escrito. Caso haja alteração nas condições epidemiológicas do município, essa recomendação poderá ser revista com base nos devidos critérios técnicos.
Dose fracionada em 15 municípios
De acordo com a SES, em 25 de janeiro, seguindo a orientação do Ministério da Saúde, 15 municípios da Região Metropolitana passaram a fornecer doses fracionadas da vacina, com o objetivo de conter o surto da doença. Fazem parte da campanha de fracionamento as cidades de Belford Roxo, Duque de Caxias, Itaboraí, Itaguaí, Japeri, Magé, Mesquita, Nilópolis, Niterói, Nova Iguaçu, Queimados, Rio de Janeiro, São Gonçalo, São João de Meriti e Seropédica. Nos demais municípios do estado estão sendo aplicadas doses padrão da vacina.
Em janeiro de 2017, a Secretaria de Estado de Saúde adotou medidas preventivas e, antes mesmo de registrar os primeiros casos de febre amarela no território fluminense, iniciou a criação de cinturões de bloqueio, recomendando a vacinação contra a doença, principalmente em municípios de divisa com Espírito Santo e Minas Gerais (áreas de risco para a doença na época). Desde julho do ano passado, todos os 92 municípios do estado foram incluídos na área de recomendação da vacina e receberam doses para imunizar a população.
Quem deverá tomar a dose fracionada:
– pessoas maiores de 2 anos até 59 anos não vacinadas;
– mulheres não vacinadas que estejam amamentando crianças maiores de 6 meses;
– pessoas com mais de 60 não vacinadas, após avaliação de serviço de saúde.
Quem continuará tomando a dose plena:
– crianças de 9 meses a menores de dois anos;
– pessoas com condições clínicas especiais (vivendo com HIV/Aids, ao final do tratamento de quimioterapia, pacientes com doenças hematológicas, entre outras);
– gestantes;
– viajante internacional (devem apresentar comprovante de viagem no ato da vacinação).
Fonte: SES e SMS-RJ
Por Favor, Compartilhe!

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

In the news
Leia Mais