Governador do Rio é diagnosticado com Covid-19 pela segunda vez

Segundo caso de ômicron é confirmado na capital, onde número de casos suspeitos da nova variante passaram de 94 para 180 após festas de fim de ano

O governador Cláudio Castro, que ainda não tomou a terceira dose da vacina, está com Covid-19 pela segunda vez (Foto: Divulgação)

Imunizado com a segunda dose da vacina contra a Covid-19 e ainda aguardando para fazer a dose de reforço, o governador do Rio de Janeiro, Cláudio Castro, informou na noite deste domingo (2/1) que testou positivo para o coronavírus pela segunda vez. Ele relatou que seu quadro é leve e até o momento apresentou apenas coriza. Outros dois secretários estaduais foram diagnosticados com o Sars-Cov-2.

Nesta segunda-feira (3), a Secretaria Municipal de Saúde do Rio confirmou o segundo caso da variante ômicron no município e informou que subiu para 180 o número de casos suspeitos sob investigação. Na semana passada, a pasta havia declarado que o município já tem transmissão comunitária dessa variante do novo coronavírus.

A segunda paciente contaminada pela ômicron na cidade é uma brasileira de 23 anos residente em Nova York, nos Estados Unidos, que chegou ao Brasil no dia 17 de dezembro. Nesta data, procurou uma unidade de saúde da rede particular com quadro de amigdalite. Foi submetida a exame de PCR, com resultado positivo para covid-19.

A paciente havia tomado duas doses da vacina da Moderna contra a covid-19, sendo a segunda há mais de seis meses. Ela não tomou dose de reforço. No momento, a paciente já não apresenta mais sintomas. O laudo do sequenciamento genômico feito pela Fiocruz ficou pronto nesta segunda (3), confirmando se tratar de caso de ômicron.

De acordo com o secretário municipal de Saúde, Daniel Soranz, após as festas de fim de ano, 9,6% das pessoas testadas para Covid-19 no Rio na manhã desta segunda tiveram resultado positivo. Na última semana, a taxa de positividade dos testes havia subido de 0,7% para 5,5% e a SMS já considerava transmissão comunitária da variante.

Testes gratuitos em unidades de saúde

A pasta orienta que moradores do Rio que passaram o Réveillon fora da cidade e que estão com sintomas gripais devem fazer o teste em uma das seguintes unidades de saúde do município:

Vila Olímpica do Alemão;

Parque Olímpico da Barra;

Vila Olímpica de Honório Gurgel;

Policlínica Manoel Guilherme da Silveira Filho (Bangu);

Unidade Ambulatorial Almir Dulton (Campo Grande)

Policlínica Rodolpho Rocco (Del Castilho)

ou em uma das 230 unidades de Atenção Primária pela cidade.

Resultado de amostras suspeitas de ômicron no estado sai dia 7 de janeiro

Até o último domingo (2), a Secretaria de Estado de Saúde confirmava que havia 201 casos suspeitos de ômicron em investigação em todo o estado. Até então, somente dois casos da variante Ômicron foram confirmados – um deles na capital e outro no município de Nilópolis, na Baixada Fluminense.

A maior parte (159) dessas 201 amostras havia sido coletada nas unidades básicas de saúde dos municípios e o sequenciamento genético é realizado pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). Os resultados dessas amostras devem ficar prontos até o dia 7 de janeiro.

Os casos suspeitos são de pacientes de 12 municípios fluminenses, incluindo os 94 da cidade do Rio informados anteriormente. As únicas regiões onde não foram encontradas amostras sugestivas da nova variante são o Noroeste e o Centro Sul Fluminenses. Nessas áreas, a Vigilância Epidemiológica estadual vai fazer uma busca ativa de amostras de PCR para verificar se há algum caso suspeito.

Além do Rio de Janeiro, há transmissão comunitária da nova cepa em São Paulo e Porto Alegre. Em todo país, já são 430 casos confirmados da Ômicron em pelo menos 9 estados (SP, RS, GO, MG, RJ, SC, ES, TO e CE) e no Distrito Federal. Outros 630 casos estão sendo investigados.

Mais dois secretários estaduais diagnosticados

O governador Claudio Castro decidiu fazer o teste RT-PCR após o secretário estadual de Fazenda, Nelson Rocha, informar que teve o diagnóstico positivo na última sexta-feira (31). Os dois se reuniram presencialmente na quarta-feira passada (29), junto com o secretário de Governo, , que também testou positivo, mas está assintomático.

Segundo o Governo do Estado, Castro já tomou as duas doses da vacina, mas aguardava o prazo de quatro meses para receber a dose de reforço – na cidade do Rio, o intervalo já foi reduzido para três meses. O governador anunciou pelo Twitter que seu caso é leve e que está apenas com coriza.

“Neste domingo, pela manhã, fiz o teste da covid-19 e, infelizmente, testei positivo – pela segunda vez. Estou bem. Apenas com um pouco de coriza. Vou me cuidar aqui e cumprir todos os protocolos. Vacinem-se! Essa é a melhor forma de combater a covid!”, disse ele.

Vacinação contra a Covid-19 é retomada

Dose de reforço das vacinas contra a Covid-19 são aplicadas em postos de saúde do Rio (Foto: Marcos de Pauta / Prefeitura do Rio)

A Prefeitura do Rio retoma nesta segunda-feira (03/01) a vacinação contra a Covid-19. A imunização é destinada à dose de reforço para pessoas com 55 anos ou mais que tomaram a segunda dose há três meses ou mais e pessoas com 18 anos ou mais que tomaram a segunda dose há 4 meses ou mais.

Pacientes com alto grau de imunossupressão com 12 anos ou mais também podem tomar a dose de reforço. A vacinação é destinada ainda às pessoas com 12 anos ou mais que não foram vacinadas contra a covid-19 até o momento.

As unidades seguem aplicando a segunda dose para pessoas com 12 anos ou mais, respeitando o intervalo de cada fabricante: 12 semanas para AstraZeneca, 28 dias para CoronaVac e 21 dias para Pfizer.

Quem vai receber a vacina deve apresentar identificação original com foto, número do CPF e, se possível, a caderneta de vacinação. Para a segunda dose e a dose de reforço, é importante levar também o comprovante de vacinação.

É possível antecipar a dose de reforço até o intervalo mínimo de três meses em casos de viagem, problemas de saúde e outras questões pessoais. Para orientação, procure uma unidade de Atenção Primária.

Encontre a unidade mais próxima: prefeitura.rio/ondeseratendido. Para mais informações, acesse: coronavirus.rio/vacina

Com GovRJ, CNN e Prefeitura do Rio

 

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

In the news
Leia Mais