Hospital da Baixada Fluminense receberá novo modelo de UPA

Governador libera R$ 16 milhões para entregar obra. Beija-Flor recebe projeto Saúde de Bamba. Projeto Roda-Hans identificou 43 casos de hanseníase no estado

Redação
Estado divulga investimento de 16 milhões em hospital e nova UPA em Nilópolis (Foto: Eliane Carvalho)

O Hospital Municipal Juscelino Kubitschek, em Nilópolis, será o primeiro do Estado do Rio de Janeiro a receber um novo modelo de UPA, em alvenaria e com dois andares, em substituição à unidade feita de metal. “Vamos reformular o modelo das UPAs para uma estrutura mais segura e durável. No térreo da nova UPA funcionará o atendimento médico, como já conhecemos hoje; e na parte superior, o Centro de Diagnóstico Precoce do Câncer, com mamografia, ultrassom, endoscopia e colonoscopia”, explicou Edmar Santos, secretário estadual de Saúde.

O Governo do Estado fará o repasse de R$ 10 milhões para finalizar as obras do hospital de Nilópolis, além da construção de um novo modelo de UPA, orçada em cerca de R$ 6 milhões.  Os investimentos feitos no hospital do município pelo governo estadual vão permitir a qualificação do atendimento, além de desafogar a assistência na região. Nilópolis será o primeiro município a receber o novo modelo de UPA

O anúncio foi feito pelo governador Wilson Witzel na quadra da Beija-Flor, no lançamento do evento ‘Saúde de Bamba’ – iniciativa vai levar serviços de saúde para as quadras das escolas de samba. “Estamos assinando um cheque de R$ 16 milhões para construirmos uma UPA e reformarmos o Hospital Municipal Juscelino Kubitschek. É o trabalho do Governo do Estado para levar saúde, paz e alegria para a população”, destacou o governador.

De janeiro a setembro deste ano, Nilópolis já recebeu do Governo do Estado R$ 5.130.120,89 de cofinanciamento em atenção básica. Os valores beneficiam moradores na realização de vários serviços, como exames de imagem, manutenção e expansão das equipes de saúde da família (ESF) e de saúde bucal, bem como fomentar a qualidade da assistência e o alcance de metas no âmbito da Atenção Primária.

Beija-Flor recebe projeto Saúde de Bamba

Provando que saúde também dá samba, Saúde de Bamba é uma iniciativa da SES, em parceria com as escolas do Grupo Especial, que vai oferecer vários serviços ao cidadão, como promoção e prevenção a saúde e emissão de documentos em quadras de escolas de samba. A primeira escola a receber o projeto foi a Beija-Flor, neste sábado (28).

A população contou com diversos serviços, como coleta de sangue, ação de prevenção contra o uso de drogas ilícitas, orientações sobre como se alimentar de maneira saudável, medição do nível do monóxido de carbono no pulmão dos fumantes e material informativo de combate ao fumo, distribuição de preservativos, aplicação de flúor, além de um laboratório onde é possível conhecer e acompanhar as fases de desenvolvimento do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, zika e chikungunya.

A ação contou ainda, em parceria com a Fundação Leão XIII, com a emissão gratuita de 1ª e 2ª vias de certidão de nascimento e de casamento, e o Detran, para identidade. Já o Sine realizou o agendamento para a emissão da carteira de trabalho e para seguro desemprego. Além da Beija-Flor, o projeto Saúde de Bamba passará pelas outras escolas de samba do Grupo Especial até o Carnaval 2020.

Projeto de combate à hanseníase identificou 43 casos no Rio

Carreta para diagnóstico e prevenção da doença percorreu 19 cidades (Foto: Maurício Bazílio)

Um projeto inédito no estado de combate a hanseníase percorreu o interior do Rio e mudou a vida de muita gente. Pioneiro no estado, o Roda-Hans chegiu ao fim nesta sexta-feira, dia 27, após passar por 19 cidades em nove regiões administrativas. Angra dos Reis foi o último município a receber a programação.

A iniciativa é uma parceria entre a Secretaria de Estado de Saúde (SES) e o Ministério da Saúde. Ao longo de dois meses, o Roda-Hans atendeu 2.506 pessoas e diagnosticou 43 novos casos. E ainda capacitou 788 profissionais de todas as regiões por onde a carreta com consultórios e laboratório a bordo passou.

Durante esse período, médicos e outros profissionais também encaminharam 31 pacientes com suspeita de hanseníase para unidades de saúde. Dos 43 casos confirmados, seis foram registrados em pessoas com idade inferior a 15 anos. Ao todo também foram realizados 36 baciloscopias (exames complementares). O objetivo do projeto era a capacitação em serviços na rede de atenção básica da hanseníase, foco no diagnóstico precoce, tratamento e prevenção às incapacidades. Veja mais aqui.

MAIS AGENDA POSITIVA

Oncologia pediátrica em pauta no Rio

Entre os dias 30 de setembro e 2 de outubro de 2019, a sede da Firjan, na Av. Graça Aranha, 1, recebe a 5ª edição do Fórum de Oncologia Pediátrica, realizado pelo Instituto Desiderata. O evento é um espaço de referência nacional na discussão sobre oncologia pediátrica na rede pública de saúde e um espaço coletivo para troca de experiências e discussões para gestores e representantes do governo, profissionais de saúde, estudantes e sociedade civil.

Este ano, o tema central será as experiências de ações em rede, inovação e advocacy e contará com a presença de grandes nomes nacionais e internacionais em mesas de debates, cursos, oficinas e grupos de trabalho.

Palestra sobre ” Capacidade Civil e Internação Involuntária”

No próximo dia 2 de outubro, quarta-feira, às 12h, será realizada uma palestra sobre o tema “Capacidade Civil e Internação Involuntária”, no Centro de Estudos da Casa de Saúde Saint Roman, com o psiquiatra forense Leonardo Meyer, professor da UFRJ.

Da Redação, com Assessorias de Imprensa

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.