Imaturidade não justifica falta de empatia de MC Gui

Filósofo analisa comportamento de funkeiro que é alvo de avalanche de críticas nas redes sociais após debochar de menina com câncer na Disney

Redação

MC Gui se tornou notícia na mídia nacional e internacional, mas infelizmente não por seu talento ou trabalho musical. Representante do funk ostentação, com um estilo de vida superficial, raso e consumista, MC Gui teve shows cancelados e passou dos limites ao protagonizar uma situação reprovada pela opinião pública na Disney, ao debochar de uma menina que não tinha sobrancelhas e usava peruca, justamente por estar se recuperando da quimioterapia.

O MC fez um vídeo para o Stories do seu perfil no Instagram onde “debochava” do visual da menina e se podiam ouvir as risadas dos seus amigos ao fundo. O filósofo, escritor e especialista comportamental Fabiano de Abreu analisou a situação e chegou a algumas hipóteses que poderiam levar a entender os motivos que teriam levado MC Gui a total falta de empatia:

Ao assistir o vídeo, é possível perceber pela feição da menina o quanto isso a afetou. Logo, o fato do cantor não perceber a enfermidade da menina é além de falta de empatia, um demonstrativo de uma debilidade cognitiva e intelectual, sem contar o potencial destrutivo da falta de maturidade do MC Gui aliada ao seu egocentrismo”,disse o filósofo.
Fabiano aponta que a atitude grotesca do MC Gui, embora tenha a ver com a imaturidade do cantor, não são justificáveis: “ainda mais por ser um famoso e influenciador digital. Uma hipótese para explicar o porque o cantor agiu assim do princípio que provavelmente, para ele, estar na Disney é algo muito grande, enquanto para alguns pode ser algo normal, que se resume a uma viagem costumeira de família.

Isto porque trata-se de um garoto de origem pobre que ganhou dinheiro com o funk, e aquilo pra ele seria algo motivo de exaltação mas, classe social não justifica a educação. “Isto ligado ao egocentrismo, pode ter motivado o MC a não perceber que a menina, na verdade, estava doente. Assim, ele em sua ignorância pode ter achado que ela era adepta de um estilo fashion diferente, inusitado, que fosse algo da moda, já que na Europa e nos Estados Unidos existem pessoas que se vestem fora do estilo tradicional”.

O filósofo também aponta que alguns artistas, principalmente os que vêm do zero, quando a humildade não está no seu comportamento natural, acham que podem falar o que querem e que todos vão aplaudir: “até porque infelizmente existe uma parcela do público que sim, aplaude até mesmo atitudes absurdas e recrimináveis como esta. No entanto,  felizmente, a maioria das pessoas tem a noção do certo e do errado, e o fato do cantor ter sido rechaçado publicamente mostra isso. Com esta atitude, o MC Gui mostrou vários aspectos negativos: imaturidade, egocentrismo, falta de cognitivo, falta de compaixão, falta de empatia”.

MC Gui teve crise de pânico em 2018

MC Gui, de 20 anos, foi internado no Hospital São Luís após passar mal, passou por uma bateria de exames, recebeu alta médica e relatou que há suspeita de que sofra com as crises de ansiedade.  A psicóloga Miriam Pontes de Farias informa que a síndrome do pânico ou transtorno de pânico é um quadro de ansiedade muito intenso.
Está classificado como transtorno de ansiedade, como o próprio nome já diz, causa um grande transtorno na vida da pessoa e é acompanhado de crises de pânico com muito sofrimento físico e emocional, a emoção mais frequente é um medo desesperador”, disse a profissional.
Segundo ela, durante um ataque de pânico, a pessoa tem sensações corporais reais como: sudorese, taquicardia, respiração ofegante ou falta de ar, boca seca, visão desfocada, sensação de desmaio, muita tensão pelo corpo, enjoo, aperto e/ou dor no peito, tontura, tremor, sensação de calor ou calafrio.
Acompanhado de todos esses sinais físicos, um medo enorme, com uma apreensão e uma sensação de que alguma coisa muito ruim pode acontecer a qualquer momento, muitos pensamentos negativos, esse medo pode levar o indivíduo a mudanças de comportamento, como evitar lugares em que não possa ser socorrido rapidamente, de passar mal na rua e não ter ninguém para ajudar”.
De acordo com a psicóloga, crises de pânico podem ocorrer sem nenhum motivo aparente, não existe uma causa, até a presente data não se sabe o que pode provocar uma crise de pânico.
.
Juntamente com o transtorno de pânico pode surgir também um quadro de agorafobia – a pessoa tem todos os sinais do pânico e, ainda mais, só se sente segura e protegida dentro de casa, preferindo se isolar.
Esses comportamentos, vão diminuindo as possibilidades de relacionamentos e de vida, há o risco de depressão devido ao isolamento que o transtorno acaba provocando.  É também muito comum o indivíduo com pânico ficar com medo de ter novas crises”. completa Miriam.
Alguns estudos mostram que o estresse, fatores genéticos e pressões da vida moderna podem desencadear as crises de pânico, assim como outros transtornos de ansiedade. A hipnose é uma técnica muito eficaz nos transtornos de ansiedade, podendo ser utilizada por um profissional habilitado, no caso, um psicólogo.
Quando o sofrimento é muito intenso é indicado o uso de medicação, prescrito por psiquiatra. Em muitos casos há cura, em outros há o controle da ansiedade”, finaliza Miriam Farias, que é psicóloga, professora, pós-graduada em hipnose clínica e acupuntura, conferencista internacional, palestrante e coordenadora do ambulatório em psicoterapia com hipnose.

Pequena crônica 

Ele representou tudo o que devemos contrapor.
Por conta da pseudofama, de um estilo de vida consumista, raso, superficial, ostentação…
Pensa de forma errônea que ele é o sol.
O astro rei; e que todos têm que orbitar ele.
Ainda que ele por pura ignorância não tenha percebido que a garota estava doente, isso não tira as consequências negativas do bullying praticado contra a menina.
Ele já é adulto, e é “formador de opinião”, mesmo que seja somente no nicho que ele atua.
Necessita de uma “chamada “ pública.
Ele deveria ser convocado e não convidado, CONVOCADO mesmo a se desculpar e se comprometer publicamente a não mais praticar bullying.
Logo ele, todo tatuado, cantor de funk, provavelmente vindo de periferia, jovem demais… enfim…
Deve ter sofrido preconceito!
E está perpetuando essa prática!!!!
Escreva sim!

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.