Inscrições abertas para corrida virtual contra o câncer infantojuvenil

No nosso roteiro de Boas Ações veja também o reconhecimento de jovens por ações solidárias; médicos voluntários fazem festa de Natal em comunidade e entrega de alimentos do Natal Sem Fome

Redação

Uma corrida virtual contra o câncer infantojuvenil. Esta é a proposta da Ronald Run, que acontece até o dia 31 de dezembro, e todas as pessoas podem participar, de qualquer lugar do mundo, correndo, caminhando ou pedalando, seja na rua, no condomínio fechado ou na esteira. O objetivo é arrecadar fundos para a Casa Ronald McDonald do Rio de Janeiro, que acolhe e oferece diversos Programas Sociais de Atenção Integral, gratuitamente, às famílias de crianças e adolescentes em tratamento contra o câncer.

A corrida lança o desafio à qualquer pessoa de realizar o percurso de 3km, 5km ou 10km. O participante é quem escolhe o horário e a kilometragem a ser alcançada. Ao final da corrida, basta enviar para as redes sociais do evento a comprovação do trecho percorrido através de print de tela de celular com aplicativos de corrida de sua preferência ou fotos do visor da esteira ou, ainda, do relógio com GPS. Importante colocar a hashtag #RONALDRUNBR e marcar o perfil da @casaronaldrj, para aparecer no site e no instagram da Ronald Run junto aos demais desafiadores.

As inscrições podem ser feitas no site Peixe Urbano e Groupon, com 20% de desconto, e com direito a kits de corrida. Clique no link para realizar sua compra:

https://www.peixeurbano.com.br/rio-de-janeiro/casa-ronald-mcdonald-rio-de-janeiro/corrida-virtual-contra-cancer?preview=true&utm_medium=email&utm_campaign=preview-oferta&utm_source=portalparceiros

A retirada do kit deverá ser feita pessoalmente, mediante o comprovante de autorização de pagamento (voucher), no endereço da Sede da Casa Ronald McDonald: Rua Pedro Guedes, 29 Maracanã, de segunda a sexta, das 8h às 17h (ao lado da Universidade Veiga de Almeida e da estação do metrô de São Cristóvão).

VEJA MAIS:

Diagnóstico precoce do câncer infantil aumenta chances de cura
Número de mortes por câncer infantil cai 13% em 10 anos

Natal sem Fome entrega 200 toneladas de alimentos no Rio

Fundada pelo sociólogo Herbert de Souza, o Betinho, em 1993, a ONG Ação da Cidadania fará nesta sexta e no sábado, dias 21 e 22, no galpão Docas Pedro II ( Rua Barão de Tefé 75, Saúde) a entrega de 200 toneladas de alimentos em cestas básicas para cerca de 200 comitês da região metropolitana do Rio de Janeiro. As entregas das doações da Campanha Natal sem Fome 2018 começarão às 10 horas de sexta-feira e se encerram no sábado até a retirada do último comitê.

A entrega dos alimentos será feita nos dias 21, 22 e 23 de dezembro em todos os estados participantes através da rede de comitês da Ação da Cidadania em todo o país, fazendo o alimento chegar a centenas de milhares de famílias em situação de insegurança alimentar.

Na sexta-feira, às 16h, também no galpão Docas Pedro II será lançado, numa parceria entre a Ação da Cidadania e os Correios, o selo personalizado alusivo aos 25 anos da ONG. A tiragem, limitada, será comercializada e a renda revertida para a Campanha Natal sem Fome.  Mais informações no hotsite www.natalsemfome.org.br.

VEJA MAIS:

Boas Ações: Natal Sem Fome quer volume recorde de doações
‘Quem tem fome, tem pressa’: livro narra trajetória de ONG
A fome está de volta: já são 7 milhões de brasileiros

Jovens são premiados por iniciativas comunitárias

Em sua quarta edição, o Prêmio Prudential Espírito Comunitário 2018 recebeu a inscrição de 1.076 projetos, um aumento superior a 1000% em relação à primeira edição em 2015. A iniciativa, promovida pela seguradora Prudential do Brasil – da qual a jornalista Rosayne Macedo, editora de ViDA & Ação, já foi jurada na edição 2017 – reconhece as ações de jovens de escolas públicas e privadas, de 14 a 19 anos, da Região Metropolitana do Rio de Janeiro, que praticam o voluntariado e transformam a vida de muitas pessoas.

A partir de critérios como esforço, impacto social, desenvolvimento pessoal, inspiração e informações complementares, foram selecionados 30 finalistas que concorreram a prêmios em dinheiro nos valores de R$ 10 mil, R$ 5 mil e R$ 3,5 mil, para serem doados a projetos sociais indicados pelos participantes. Em cerimônia realizada no Teatro Riachuelo, no Rio de Janeiro, no último dia 6, foram premiados os três vencedores.

O primeiro e o segundo lugar ganharam, ainda, uma viagem para Washington, capital dos EUA. Nessa viagem, marcada para o mês de maio de 2019, eles representarão o Brasil entre todos os ganhadores do prêmio de outras operações da companhia pelo mundo.

A medalha de ouro ficou com Vinícius Cavalcanti, de 18 anos, com o projeto ”Grandes A(l)titudes”, no qual lecionou português e matemática em colégios públicos e engajou mais pessoas para fazer o mesmo que ele e ainda organizou um sistema de ensino para atingir mais pessoas.

Já a jovem Kézia dos Santos, de 18 anos, levou a medalha de prata ao impactar mais de duas mil pessoas com o “Viva Bem”, difundindo bons hábitos alimentares na sua escola com palestras para prevenir doenças como diabetes. Ian Araújo, de 17 anos, recebeu a medalha de bronze ao montar o “4Fs” e angariar R$ 15 mil para instituições filantrópicas que estavam com problemas financeiros.

Estudantes constroem casa em parceria com a ONG Teto

Quinze alunos das unidades Centro e Jacarepaguá do Colégio Cruzeiro participaram da construção de moradias de emergência na comunidade Vila Beira Mar, em Duque de Caxias. A ação foi realizada em parceria com a ONG chilena TETO, com apoio da Sociedade de Beneficência Humboldt e por meio de doações de pais, alunos, ex-alunos e familiares, que contribuíram para a arrecadação do valor necessário. O grupo de alunos, acompanhado por três professores, realizou a medição do terreno, o erguimento das paredes e alguns deles também ficaram responsáveis pela pintura e acabamento.

Médicos voluntários fazem festa de Natal no Morro Azul

O Instituto de Medicina e Cidadania (IMC), organização sem fins lucrativos que tem como objetivo o resgate da saúde pública, através de trabalhos com médicos voluntários em comunidades carentes, participa da festa de Natal da comunidade do Morro Azul, no Flamengo, neste sábado (22), a partir das 13h.

Há dois anos o IMC atua no local, com serviços de médicos voluntários nas áreas de clínica geral e pediatria, além de atendimento de psicólogos e fisioterapeutas. Atualmente o IMC também atua nas comunidades do Parque da Cidade, na Gávea e comunidade Tavares Bastos, no Catete.

A organização conta com 15 médicos voluntários inscritos, de várias especialidades que também atendem gratuitamente em seus consultórios, com hora marcada. A prioridade é a prevenção e o acompanhamento periódico dos pacientes, que passam por uma avaliação social feita pelos médicos e pelas psicólogas do IMC.

O IMC é presidido pelo Dr. Luiz Roberto Londres e Dr. Márcio Meirelles e fica localizado na Glória, zona sul do Rio. Mais informações: http://www.medicinaecidadania.org.br/

Rio quer incentivar hortas domésticas e comunitárias

O Estado do Rio pode ter um Programa Estadual de Incentivo a Hortas Domésticas e Comunitárias em áreas urbanas e rurais. É o que determina o projeto de lei 3.205/17, da deputada Zeidan (PT), aprovado pela Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj), em redação final, na terça-feira (11).

O objetivo do programa é proporcionar uma economia no orçamento familiar; melhorar o padrão alimentar da população por meio do consumo de frutas, legumes, verduras e hortaliças frescas, além de promover a valorização do cultivo doméstico de alimentos pelas famílias. A proposta seguirá para o governador em exercício, Francisco Dornelles, que tem até 15 dias úteis para sancionar ou vetar a medida.

A iniciativa promoverá assistência técnica e distribuirá gratuitamente materiais didáticos, equipamentos, sementes e insumos básicos necessários para a manutenção da horta. O Governo do Estado realizará a seleção dos beneficiários por meio de cadastramento e mapeamento dos usuários dos programas Bolsa Família, Renda Melhor e Renda Melhor Jovem.

Parte da renda da Lei Seca vai para FIA

Parte dos recursos arrecadados com a aplicação de multas pela Lei Seca pode ser destinada à Fundação para a Infância e Adolescência (FIA), que enfrenta uma grave crise financeira.O projeto de lei 2.350/17, de autoria da deputada Tia Ju (PRB), determina que 2% da arrecadação sejam revertidos para a instituição. O texto foi aprovado pela Alerj na terça-feira (11/12), em segunda discussão. De acordo com o projeto, a FIA deverá usar a verba exclusivamente para ações, programas e atendimentos de proteção à criança e ao adolescente e a pessoas com deficiência.  A proposta seguirá para o governador em exercício, Francisco Dornelles, que tem até 15 dias úteis para sancionar ou vetar a medida.

Da Redação, com Assessorias

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.