Kathlen é a 8ª grávida morta no Rio após ser baleada: outras 7 sobreviveram

Levantamento da plataforma Fogo Cruzado inclui vítimas de bala perdida e de homicídios. Apenas um entre 10 dez bebês conseguiu sobreviver

Grávida de 4 meses, a design de interiores Kathlen Romeu, de 24 anos, foi morta com um tiro na cabeça, ao lado da avó, durante confronto entre policiais e criminosos no Complexo do Lins, Zona Norte. O caso causou revolta nas redes sociais Em quatro anos, outras sete grávidas morreram após ser baleadas no Rio de Janeiro, como mostra um levantamento da plataforma de dados Fogo Cruzado.

Quase 700 mulheres foram baleadas na Região Metropolitana do Rio de Janeiro de 2017 até este ano. O estudo contabilizou tanto vítimas de balas perdidas quanto as de homicídios. Das 681 mulheres atingidas por disparos nesses quatro anos, 258 morreram. Quinze das baleadas estavam grávidas e dessas, oito morreram. Dez bebês foram baleados quando ainda estavam na barriga da mãe. Apenas um deles sobreviveu.

Em nota, a Polícia Militar informou que os agentes foram atacados a tiros por criminosos na localidade conhecida como Beco da 14, dando início a um confronto. Segundo a polícia, Kathlen foi encontrada ferida após a troca de tiros. Ela ainda chegou a ser levada para o Hospital Municipal Salgado Filho, no Méier, mas não resistiu. Agentes fizeram buscas na região e apreenderam um carregador de fuzil, munição de calibre 9mm e drogas. A Delegacia de Homicídios da Capital (DHC) investiga a morte de Kathlen.

Por Favor, Compartilhe!

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

In the news
Leia Mais