Literatura infanto-juvenil ganha significado ainda maior na pandemia

No Dia Nacional do Livro Infantil, Ler Faz Bem selecionou uma série de obras lúdicas que ajudam a incentivar o gosto pela leitura

Redação
livro infantil Ler para as crianças é uma boa forma de incentivar o gosto pela literatura desde a infância (Foto: Divulgação)

Seja na escola ou nas histórias contadas pelos pais, tios e avós, o livro é uma figura presente na vida de crianças de diferentes idades e peça fundamental no desenvolvimento intelectual e criativo. Tanto que tem uma data comemorativa especial para chamar de sua, o Dia Nacional do Livro Infantil, celebrado em 18 de abril, que lembra o nascimento de José Bento Renato Monteiro Lobato, uma das maiores referências da literatura infantojuvenil de todos os tempos.

A data reforça a importância da produção literária voltada ao público infantojuvenil. Em formas de fábulas, contos, poemas e ficções, as obras infantis ajudam na base da formação dos pequenos novos leitores, expandindo sua percepção do mundo e instigando o gosto pela leitura. Na quarentena, a literatura ganhou um significado ainda mais relevante, permitindo que as crianças viajem em sua imaginação.

Estimular a leitura desde a infância traz inúmeros benefícios para o desenvolvimento da criança. É nessa fase que elas mais absorvem informações e as historinhas têm sido ótimas aliadas para ajudar pais e filhos na hora de enfrentarem um novo ciclo na vida. Por isso é tão importante colocá-los em contato com obras lúdicas e bem ilustradas desde muito cedo.  

Dia Nacional do Livro Infantil e o Dia Mundial do Livro são celebrados em abril – em 18 e 23 deste mês, respectivamente. Celebrar o mês do livro infantil reforça a importância da literatura em diversas fases da vida. Ainda na infância, os títulos são ferramentas para diversão e aprendizado – por meio das narrativas, professores e pais promovem o desenvolvimento dos pequenos em diversas áreas. Capacidade cognitiva, concentração e coordenação motora são algumas delas.

Ler Faz Bem selecionou uma série de livros lúdicos de escritores nacionais para ler e se divertir com as crianças. Confira:

Ator Lázaro Ramos lança livro infantil: veja também outras obras

Entre as obras selecionadas está o lançamento do ator Lázaro Ramos que ajuda a garotada a desenvolver, entre outras habilidades, a autonomia. Manter-se familiarizados com a literatura é necessário e esses “amigos lúdicos” vão dar uma mãozinha.

O Pulo do Coelho – Gusmão era um menino “querente”. Queria aprender o passinho de dança, queria tomar chuva sem hora pra acabar, queria acalmar a avó. Queria tudo e ao mesmo tempo – como toda criança.  Um dia, Gusmão teve um sonho, sonhou que era um coelho e que estava em um circo. Mas Gusmão, todo querente, não queria ser coelho, queria mesmo era ser mágico.

No meio dessa aventura circense, o menino vai descobrir que o mais importante é não desistir do próprio do sonho.  O pulo do coelho é uma história sobre liberdade, autonomia e esperança – ideal para discutir com as crianças temas como: lidar com as frustrações (os fracassos e os sucessos); lidar com a liberdade; cuidar dos próprios brinquedos; cuidar da própria higiene. (Autor:  Lázaro Ramos | Editora: Carochinha | Link de venda aqui)

Semente em Versos – Pedidos, vontades e impasses tão comuns no início da primeira infância inspiram os cinco poemas que formam o segundo volume da série “Poesia para Criança”. Entre conscientizar sobre a responsabilidade de se ter um pet e a importância de cuidar do meio ambiente, os versos também apresentam e normalizam para o público infantil a vulnerabilidade dos adultos. O estímulo para a dedicação escolar e do desenvolvimento da espiritualidade são outros assuntos abordados ludicamente por Alessandra em meio as rimas. (Autora: Alessandra Camargo | Link de venda aqui)

Careta pra chupeta! – Um ótimo livro para crianças que precisam largar a chupeta e para pais que querem auxiliar nessa jornada! Além de educativo e ricamente ilustrado traz uma introdução sobre a importância do reflexo de sucção quando bebê e a decisão dos pais de oferecerem ou não a chupeta. Além disso, conta com regras para não banalizar o uso do objeto e dicas de higienização; as vantagens e desvantagens; qual idade é indicada para abandonar o hábito com o passo a passo e orientações para pais de crianças maiores de dois anos. (Autora: Maíra Lot Micales | Editora: Caminho Suave | Link de venda aqui)

Corvo-Correio – Tolerância, igualdade, representatividade. A tríade forma a mensagem principal da obra da escritora Isabel Cintra, que ‘fala’ com crianças sobre racismo sem mencioná-lo. O livro conta a história do Corvo José, que por ser diferente foi impedido pela Coruja Mafalda de fazer parte do seleto grupo dos pombos-correio. Um enredo sensível e fácil de se identificar. Afinal, quem nunca desanimou diante das adversidades, ainda mais quando o pré-julgamento se apresenta, irredutível? (Autora: Isabel Cintra | Editora: Mazza | Link de venda aqui)

Pirulito RodaPé – É uma história para divertir e interagir, que traz magia para quem escuta e para quem lê. Tem história, tem joguinho, tem desenho pra pintar e folha em branco pra desenhar. Tem amor, tem carinho e muita gargalhada pra dar! Pirulito é doce, é palhaço, é brinquedo de papel. É uma historinha gostosa para aproveitar com os pequenos e trazer a eles o rico universo da literatura e a alegria própria do palhaço de circo. O enredo retrata um pouco de nossa trajetória como educadores e artistas e tem o poder de nos transformar-nos em pessoas melhores. Está traduzido para 5 idiomas: inglês, francês, italiano, espanhol e alemão. (Autora: Leni Zilioto | Link de venda aqui)

4 obras em homenagem a Monteiro Lobato

Para comemorar a data, a Disal, uma das principais distribuidoras de livros do país, selecionou livros do Monteiro Lobato que caem como uma luva na tarefa de estimular a imaginação e o gosto pela leitura. O autor, inclusive, é a prova disso, já que ele mesmo se apaixonou pelo universo das letras depois de ler todos os títulos da biblioteca do avô, o Visconde de Tremembé.

O Saci – A narrativa revela lendas curiosas sobre o nascimento dos sacis, histórias sobre a mula sem cabeça, o lobisomem, o boitatá, o Negrinho do Pastoreio, a Cuca, e a sereia Iara. O saci parte da curiosidade de Pedrinho, neto de Dona Benta, que costuma passar as férias no Sitio do Picapau Amarelo, a respeito de um ser da floresta que está sempre com um gorro vermelho e fumando cachimbo. Destemido, o garoto não tem medo de urutus, onças, vespas nem de cobras, mas descobre seu pavor de Saci. Porém, Pedrinho decide enfrentar seus medos e pede ajuda ao sabido Tio Barnabé, um senhor de mais de oitenta anos que mora em um rancho coberto de sapé. Saiba mais:  https://cutt.ly/bcOnS6z

Reinações de Narizinho – Nem mesmo o autor mais respeitado de toda a literatura infantojuvenil brasileira conseguia dominar as peraltices da boneca de pano nas dezenas de aventuras povoadas da mais rica mitologia nacional. Conhecido como a locomotiva do comboio da saga do Picapau Amarelo, Reinações de Narizinho reúne as 11 histórias que Lobato começou escrevendo em 1920. Surgem ali Narizinho, Pedrinho, o Visconde, Rabicó, Tia Nastácia, e, claro, Emília, que comanda todas as travessuras em um misto de realidade e fantasia. Saiba mais: https://cutt.ly/4cPkzfa

O Picapau Amarelo – Em O Picapau Amarelo (1939), a turma do sítio se encontra com seres da mitologia grega, como Pégaso e a Quimera, personagens de contos de fadas europeus, como Cinderela, o Pequeno Polegar, Chapeuzinho Vermelho, e personagens clássicos da literatura, como o Capitão Gancho, Peter Pan, Dom Quixote… É que o Mundo da Fábula resolveu se mudar para o sítio com seus castelos, suas carruagens, seus animais – e foi então que as mais incríveis aventuras começaram. Saiba mais: https://cutt.ly/ecPlQwa

Serões de Dona Benta – Para atender à necessidade infinita de conhecimento das crianças do sítio, Dona Benta mais uma vez dá uma aula completa de Ciências. Sem palavras difíceis e conceitos complicados, ela consegue apresentar a Narizinho, Pedrinho e Emília as invenções que mudaram o mundo, o sistema solar, os elementos da natureza, e muito mais! A sabedoria da vovó vai aguçar ainda mais a vontade de aprender da turma, que comenta cada descoberta com bastante humor e criatividade. Saiba mais em: https://cutt.ly/HkLo62j

5 títulos de autopublicações infantis

Para ajudar nesse desenvolvimento de amor pelos livros, especialistas do Clube de Autores, uma das maiores plataformas de auto-publicação da América Latina, selecionaram cinco títulos, que vão levar um universo de possibilidades criativas e imaginativas aos público infantil, confira:

O Segredo de Kiki, por Israel Foguel

A história narra a amizade entre Kiki, uma gatinha dengosa e vovó Sabrina, que achou a gatinha miando na rua após voltar da padaria e não perdeu tempo e levou ela para casa.

Letrinhas Encantadas, por Christinny Olivier

Por meio destas páginas de contos e versos, os pequenos leitores poderão mergulhar em uma realidade fantástica, onde piratas e seres míticos ganham vida, ocupando cenários e sonhos, estimulando, desde cedo, o essencial hábito da leitura.

Olhos do Coração, por Raquel Gomes Abreu

O livro aborda a história de Lara, uma garota alegre, de boa família, que possui deficiência visual. E pela primeira vez irá à escola, onde terá novas experiências de vida no convívio com outras pessoas.

O Menino que Gostava de Matemática, por Enzo de Abreu e Raquel Gomes

A história infantil fomenta a ideia e contagia a vida da criança que, com o estudo, esforço, apoio da família, consegue conquistar seus sonhos, e também, por meio da leitura, pode ter possibilidades de viajar no mundo da imaginação.

A Carroça de Fogo, por Emiliana Tasso

A narrativa conta a famosa lenda da cidade de Rancharia no interior de São Paulo. Juquinho, um menino esperto acaba tendo que enfrentar seus medos ao se deparar com esse causo do interior paulista.

Mês do livro infantil tem lançamento de três novas obras

No Dia Nacional do Livro Infantil, a autora Marcela Maciel Nogueira faz uma live de lançamento de “Um Urubu Vegano” em seu perfil no Instagram (@marcelamacielnogueira), às 17h. Escrito durante a quarentena, o livro apresenta uma maneira alternativa de alimentação a partir das conversas que surgem no encontro inesperado entre uma ave e uma avó.

O lançamento da Crivo Editorial conta com a participação da nutricionista materno-infantil Lorena Nogueira, para debater a nutrição na infância e a importância da literatura infantil nesse processo educativo e pedagógico. O livro foi ilustrado por Mari Flecha e teve o projeto gráfico assinado por Paula Cabral e já está em pré-venda e quem adquirir neste período ganha um kit de gostosuras veganas. Link para compra.

A Lagarta e a Cobra – Ainda em 18 de abril, entra em pré-venda a publicação “A Lagarta e a Cobra” na loja virtual da Crivo Editorial e os primeiros compradores recebem um kit de massinhas e o livro autografado. O lançamento será dia 25 de abril, às 17h, com uma live no perfil da editora (@crivoeditorial), com a participação da autora e do ilustrador Pedro Hamdan das Pedras, e também ministra uma oficina de personagens para crianças.

Em “A Lagarta e a Cobra”, os dois personagens partem em uma aventura em busca da árvore dos corajosos, enquanto a maliciosa cobra engana a ingênua lagarta. Uma delicada fábula sobre admiração e inveja, sentimentos tão presentes nas relações humanas, seja entre crianças ou adultos. Saiba como adquirir aqui.

Um lugar para imaginar – Em fase final de produção, com previsão de publicação da segunda edição para o final de abril, o livro “Um lugar para imaginar”, de Maíra Gomes, é uma parceria da Crivo Editorial com a Fábrica de Desbrinquedo. Um convite à imaginação, no qual a criança pode dar o seu tom à história por meio de suas próprias ilustrações.

Em um período em que elas são bombardeadas de imagens, vídeos e informações, as capacidades de criação e de imaginação podem se tornar limitadas. “Um lugar para imaginar” vai na direção contrária e convoca a criança a assumir os caminhos de sua própria inventividade, o leitor é quem transforma o livro.

Novos títulos da coleção Abremente

Reforçar a importância das datas no momento atual significa ressaltar a preocupação com a educação e desenvolvimento infantil, segundo aponta Carmen Pareras, diretora da Catapulta Editores no Brasil. Ter na rotina o hábito da leitura é algo incentivado ainda na infância. Conteúdos lúdicos chamam a atenção dos pequenos, ao mesmo tempo que ensinam sobre diversos assuntos.

A coleção Abremente, por exemplo, já vendeu mais de 50 milhões de cópias pelo mundo e atende crianças entre 3 e 11 anos. São livros com perguntas e respostas, desafios e atividades para completar – todas tendo a interação como principal ferramenta”, ressalta Pareras.

Recentemente, os livros da coleção Abremente ganharam dois novos títulos. Em “Animais do bosque” e “Animais do oceano”, crianças entre três e cinco anos se divertem em atividades com sons e escrita, em cenários coloridos para completar. “Ao terminar o livro, é possível apagar o que foi feito e começar tudo novamente”, afirma a diretora da Catapulta Editores no Brasil.

Narrativa e vivência – Os livros infantis podem ter a história apresentada entre texto e ilustrações. São linguagens que se combinam e facilitam a compreensão para as crianças. O recente lançamento da Catapulta Editores, a coleção Gente pequena, GRANDES SONHOS, traz quatro livros com a trajetória de nomes importantes da história atual.

A coleção é um best seller internacional e já vendeu mais de 4 milhões de cópias pelo mundo em diversos países. Em solo nacional, a Catapulta Editores traz os títulos, que são indicados para crianças a partir de quatro anos. Mahatma Gandhi e Frida Kahlo são algumas das personalidades que nomeiam os livros.

“A cientista Marie Curie e a estilista Coco Chanel também fazem parte da coleção, que mostra às crianças como grandes sonhos podem começar ainda na infância”, explica Carmen Pareras. Ainda segundo a diretora, apresentar histórias reais às crianças reforçam o vínculo dos pequenos com a leitura.

Os livros das coleções Abremente e Gente pequena, GRANDES SONHOS têm preços sugeridos entre R$ 34,90 e R$ 69,90. É possível encontrá-los na loja da editora, pelo site www.catapultalivros.com.br. Além disso, os títulos estão disponíveis em livrarias físicas e online.

Exposição virtual lembra os 100 anos de Narizinho, de Monteiro Lobato

Na semana em que se comemora o aniversário de Monteiro Lobato – nascido em 18 de abril de 1882, a Biblioteca Brasiliana Guita e José Mindlin (BBM) da USP abre ao público, em formato digital, a exposição Uma menina centenária – 100 anos de Narizinho Arrebitado, que marca o centenário da publicação do livro infantil A menina do narizinho arrebitado

A mostra tem curadoria das professoras e pesquisadoras Gabriela Pellegrino Soares (USP) e Patrícia Tavares Raffaini (UNIFESP) e do designer Magno Silveira.  A abertura ocorre no dia 22 de abril, às 14h, com uma mesa-redonda que reúne os curadores e a convidada Cilza Bignotto, escritora e professora de Literatura Brasileira e Teoria Literária na Universidade Federal de Ouro Preto. A mesa de abertura pode ser acessada pelo site da BBM, no endereço bbm.usp.br e a exposição pode ser vista no site: ameninacentenaria.bbm.usp.br

A exposição apresenta, em imagens e textos, a trajetória do escritor, o nascimento da personagem Narizinho e outras informações e curiosidades. O site é rico em fotos, cartas de crianças leitoras, ilustrações do cartunista Voltolino e imagens de livros que compõem a história pessoal e profissional de Monteiro Lobato. Uma seção específica é dedicada a discutir a respeito das acusações de racismo que autor vem sofrendo em tempos recentes.

A curadora Patricia Tavares Raffaini destaca a oportunidade de o visitante ter acesso a materiais muitas vezes desconhecidos e exemplifica: “Na exposição o público poderá verificar na íntegra, não só a primeira edição da obra, muito diferente das versões posteriores, como também o manuscrito que deu origem às aventuras de Narizinho e Pedrinho”. 

Gabriela Pellegrino Soares complementa: “A exposição recupera a história do livro A menina do narizinho arrebitado pelo prisma da biografia de Monteiro Lobato e do ambiente literário, artístico, educacional e político que envolveu as primeiras edições da obra, desde o seu lançamento em 1920.”

Artista plástica seleciona série de 16 livros

A artista plástica e especialista em cultura popular brasileira Mari Salmonson faz uma curadoria especial em comemoração ao Dia Nacional do Livro. A ação é uma parceria com a marca de moda infantil consciente Pomar, de Mariana Moretti, e traz como objetivo introduzir os pequenos na leitura e, também, apresentar histórias infantis da cultura popular brasileira. A série de 16 livros, todos de autores brasileiros, começará a ser publicada no dia 18 de abril nos perfis @lanopomar e @marisalmonson no Instagram.

A infância é o período em que mais aprendemos e é quando pequenos e grandes acontecimentos marcam a nossa vida de uma forma muito mais forte. Alguns dos livros que escolhi para fazer parte desse projeto foram meus grandes companheiros, me ajudaram a formar minha cultura atual e acredito que poderá marcar a vida de muitas crianças por aí”, afirma Mari Salmonson.

Com Assessorias

In the news
Leia Mais