Mexer com fogo não é brincadeira

Sociedade Brasileira de Dermatologia alerta sobre riscos durante as festas juninas e dá dicas para evitar queimaduras acidentais. Veja ainda cuidados com a rede elétrica

Redação

Chegou, finalmente, a tão esperada época das festas juninas, uma tradição folclórica marcada por muitas comidas típicas, brincadeiras, quadrilhas e roupas caipiras ou quadriculadas. Para muitas pessoas esta temporada que até até agosto também é marcada por estalinhos (brinquedos com pólvora), fogueiras, balões e fogos de artifício. Por isso, neste Dia Nacional de Luta contra as Queimaduras (6 de junho), trazemos o alerta da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) sobre os riscos de queimaduras decorrentes de brincadeiras com fogo.

As fogueiras são um símbolo das festas juninas, mas é preciso ter muito cuidado com a aproximação do fogo, principalmente, com crianças pequenas que não conseguem ter dimensão do perigo. Os fogos de artifício, se manuseados de forma incorreta, podem causas queimaduras, além de mutilações nos dedos, machucados nos olhos e até a surdez”, ressalta a entidade, em nota.

Os inocentes estalinhos, feitos de pólvoras, também são perigosos, podendo causar grandes acidentes. Já o ato de fabricar, vender, transportar ou soltar balões que possam provocar incêndios nas florestas, áreas urbanas ou qualquer tipo de assentamento humano, além de proibido, é considerado crime ambiental e pode causar sérios riscos à saúde.

É válido lembrar que queimaduras são lesões na pele provocadas geralmente pelo calor, mas também podem ser provocadas pelo frio, pela eletricidade, por certos produtos químicos, por radiações e até fricções. Segundo Samuel Mandelbaum, dermatologista e membro da SBD, “a pele pode ser destruída parcialmente ou totalmente, atingindo desde pelos até músculos e ossos.

tipos de queimaduras

Os tipos de queimaduras são: 1º grau – quando atinge a camada mais superficial da pele, lesão é vermelha, quente e dolorosa; 2º grau superficial – que gera bolhas e muita dor; 2º grau profunda – quando é menos dolorosa, a base da bolha é branca e seca; e 3º grau – que é indolor, acomete todas as camadas da pele e pode chegar até aos ossos e gerar sérias deformidades”, alerta Dr. Samuel.

Quando o cuidado não for o suficiente e a o acidente com o fogo acontecer, a SBD recomenda algumas ações de primeiros socorros. Coloque a área queimada debaixo da água fria ou coloque compressas limpas e frias sobre a queimadura até que a dor desapareça. Este é o melhor tratamento de urgência da queimadura até que se procure atendimento médico.

Para as queimaduras de 1º grau, é importante manter a área de queimadura hidratada, usando óleo mineral ou vaselina líquida. Já no caso de formação de bolhas, as mesmas não devem ser retiradas, pois elas servem de curativo biológico. Deve-se procurar um médico, e após a cicatrização, é necessário usar filtro solar para evitar o surgimento de manchas.

A SBD também alerta que tratamentos caseiros de queimaduras podem causar infecções na ferida e alergias. Não é recomendado usar pasta de dente, clara de ovo, manteiga ou outras receitas indicadas por amigos ou buscadas na internet. Os tratamentos dependerão do tipo de cada queimadura e extensão e podem ser indicados por um médico dermatologista. Para mais informações, acessewww.sbd.org.br e procure uma médico associado à SBD.

Busque atendimento médico imediato se:

– A queimadura for considerada de segundo ou terceiro graus.

– A área queimada for grande, mesmo que a queimadura não pareça grave, ou sempre que a queimadura parecer cobrir mais de 15 a 20% do corpo.

– A queimadura for provocada por fogo, corrente elétrica ou substância química.

– A queimadura for no rosto, couro cabeludo, articulações ou genitais.

– A queimadura parece estar infectada (inchada, com pus, cada vez mais roxa ou com linhas roxas na pele que rodeia a ferida).

LEIA MAIS

É noite de São João! Cuidado para não se queimar
Festas juninas: quando a tradição vira dor de cabeça
Festas juninas e fogos: risco que pode ser evitado

Cuidado também com a rede elétrica

Atenção na hora de montar as barracas, bandeirinhas, comidas típicas, jogos e fogueiras. Antes de iniciar a montagem de estrutura das quermesses e cerimônias, a população deve tomar certos cuidados com rede elétrica que podem garantir a segurança e o bem-estar de todos.

“Em período de festas juninas, em que muitas pessoas saem às ruas para se divertir, é muito importante que estejam conscientes sobre os riscos que a rede elétrica pode proporcionar. Nosso maior objetivo é promover a conscientização para que possamos contribuir para preservar vidas”, ressalta Marcos Victor Lopes, gerente de Saúde e Segurança do Trabalho da CPFL Energia.

Na montagem das barracas, a presença de um especialista em eletricidade é primordial para checagem das instalações elétricas do local. As áreas em que serão realizadas as comemorações também devem ser escolhidas observando-se todos os cuidados para garantir a segurança, de modo que palanques, palcos e fogueiras sejam acomodados mantendo sempre uma distância segura da rede de distribuição.

atenção ao SOLTAR BALÕES

Outro assunto preocupante durante os festejos desta temporada é a prática de soltar balões. Ao atingir o sistema elétrico, os balões podem provocar graves acidentes e causar queimadas que, se ocorrerem próximas de linhas de transmissão, geraria a interrupção no fornecimento de energia para um grande número de consumidores.

A iniciativa de conscientização faz parte da campanha Guardião da Vida, que convoca os clientes e prestadores de serviço a se tornarem parte do esforço de sensibilização da comunidade para a preservação da vida. O objetivo é alertar a população sobre os riscos do convívio inadequado com a rede elétrica, além de fornecer importantes dicas sobre segurança.

Dicas para garantir a segurança no período

  1. Use apenas produtos com garantia e que apresentem o selo do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro), que garante a qualidade de produtos como lâmpadas e tomadas.

  2. Fique atento ao manusear vergalhões de ferro, arames, escadas, réguas de alumínio e outros materiais metálicos que, em contato com a rede elétrica, podem provocar graves acidentes.

Nunca pendure as tradicionais bandeirinhas coloridas em postes ou cabos e nem coloque enfeites que contenham fios ou cabos metálicos, em sua confecção, próximos da rede elétrica.

Nunca acender fogueiras perto da rede elétrica. A alta temperatura pode interromper o fornecimento de energia.

Nunca faça ligações clandestinas para fornecer energia para a festa.

Consulte sempre os técnicos da distribuidora de energia sobre os parâmetros de segurança com a rede elétrica, antes de montar a festa.

É recomendado utilizar os serviços de um eletricista profissional para observar todos os cuidados com a rede de iluminação e alimentação (tomadas).

Fonte: SBD e CPFL, com Redação

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.