‘O câncer foi uma reconstrução da minha própria vida’

Após descobrir câncer de mama, professora de Yoga Restaurativa criou projeto ZENCâncer, que dá suporte a pacientes. Especialista em acessibilidade, ela fala no Canadá sobre o método criado para dar aulas a Marcelo Yuka

Rosayne Macedo
Luciana e Marcelo Casada há 17 anos, Luciana teve em Marcello o apoio que precisava para enfrentar a doença (Foto: Divulgação)

 

Luciana e família
Luciana, com o marido Marcello e os filhos Arthur e Henrique: apoio fundamental para vencer o câncer (Foto: Divulgação)

A história de vida que SuperAção traz esta semana dedicada aos namorados é da Luciana Lobo, de 42 anos. Casada há 17 anos com Marcello (foto) e mãe de dois filhos ainda pequenos – Arthur, de 9 anos, e Henrique, de 6 -, ela descobriu em maio de 2017 um câncer de mama. Entre as sessões de quimioterapia, decidiu reconstruir, literalmente, a sua vida. O apoio do marido e da família foi fundamental para ela tirar do papel o projeto de criar um centro de Yoga Restaurativa no Rio de Janeiro, idealizado havia 10 anos.

A obra terminou junto com a quimioterapia e a radioterapia iniciou na mesma semana em que inaugurou o YogaPICs: março de 2018. O espaço no Humaitá, zona sul carioca, oferece uma equipe de profissionais com um olhar direcionado para as questões de saúde que os alunos trazem, seja um câncer, uma depressão ou uma crise de ansiedade.

Foi inspirada em sua própria história que ela decidiu criar o projeto ZENcancer, para dar suporte a pacientes com câncer.  Além de oferecer, todas as sextas-feiras, aulas gratuitas de Yoga Restaurativa, envia um kit de relaxamento (composto de uma máscara para os olhos, spray de lavanda, instruções para fazer o relaxamento em casa, um botton e uma placa de sinalização de porta).

Um outro projeto que nasceu dessa experiência foi ‘O Incrível Universo Celular’, que tem como objetivo ensinar as crianças com câncer sobre o funcionamento sistema imunológico e mecanismo de ação dos quimioterápicos. Recentemente o projeto foi cadastrado e aceito pela UFRJ para virar uma disciplina de extensão do curso de Microbiologia com o nome “Vamos Falar de câncer?”. O primeiro mês de aula será na universidade e o restante será no YogaPICs.

ZENCâncer e yoga acessível para paraplégicos

Aula de Yoga Restaurativa
YogaPICs: Espaço no Humaitá promove aulas de yoga restaurativa e acolhe pessoas que enfrentam algumas doenças (Foto: Divulgação)

Um trabalho que fez toda diferença na sua trajetória como professora de yoga foram as aulas que teve que adaptar para o músico Marcelo Yuka, ex-baterista do Rappa que ficou paraplégico no ano 2000, após ser baleado em um assalto. “Quando comecei a dar aula para ele, não havia livros disponíveis, foi necessário criar um manual próprio”. E é com o resultado desse trabalho na bagagem que ela embarca esta semana para o Canadá, para apresentá-lo no evento Accessible Yoga Conference.

Na ocasião, Luciana também vai falar também um pouco do projeto ZENcancer. “Hoje atendemos semanalmente até 10 pacientes oncológicos com diferentes tipos de cancer. E o projeto não para de cescer! Estamos legalizando o Instituto ZENcancer! E no dia 6 de outubro faremos o primeiro Encontro de Práticas Integrativas e Complementares para Pacientes Oncológicos do Instituto ZEN cancer”, conta Luciana, animada.

‘Se eu tivesse escolha, não deixaria de passar pelo que passei’

Luciana e Marcelo: apoio fundamental para vencer o câncer de mama
Luciana e Marcello: apoio da família foi fundamental para vencer o câncer de mama (Foto: Divulgação)

Veja o depoimento de Luciana ao ViDA & Ação:

Quando descobri o câncer de mama,, seis meses após terminar o mestrado em Microbiologia, tinha acabado de encontrar a sala para fazer o YOGAPICs, um projeto que idealizei por mais de 10 anos. Um espaço onde a yoga, a meditação e outras práticas integrativas e complementares (PICs) pudessem ser realizadas com o objetivo de prevenir doenças, integrar e se aliar a algum tratamento médico.

E principalmente, um local onde pudesse dar as minhas aulas de Yoga Restaurativa com todos os materiais necessários para essa prática. Um espaço onde as pessoas se sentissem acolhidas e emocionalmente seguras para poderem se permitir relaxar e dar início ao seu processo de comprender o momento em que se encontram.

Em um primeiro momento, após o diagnóstico, eu pensei em desistir desse projeto, mas o Marcello, meu marido, disse que eu deveria seguir em frente. E foi isso que eu fiz. Comprei a sala e a obra começou junto com a minha quimioterapia. E assim como a sala foi sendo desconstruida e reformada eu estava vivendo pessoalmente uma reconstrução da minha própria vida.

Acabei desenvolvendo, durante a quimioterapia, uma rotina mais amorosa comigo. Todas as tardes foram preenchidas com as terapias que complementaram meu tratamento médico: yoga, meditação, cura prânica, acupuntura, auriculoterapia, Sling Desk e massagem relaxante. E é isso que eu compartilho com os alunos do projeto ZENcancer, essa necessidade de mudarmos o nosso olhar, de nos cuidarmos e nos amarmos profundamente, pois é isso que as nossas células rebeldes (como eu me refiro as células responsáveis pelo cancer) e todas as demais células do nosso corpo precisam!

Quando olho para o ano passado, não sinto tristeza. Não sinto que o ano de 2017 tenha ficado marcado de uma forma negativa e se eu tivesse escolha, não deixaria de passar pelo que passei. Pois o que eu ganhei, aprendi e cresci nesse período foi muito maior do que eu poderia imaginar.

E foi em uma das minhas muitas noites de insônia, que eu fiquei pensando como poderia ajudar todas as pessoas, que assim como eu estavam sofrendo os efeitos colaterais dos corticoides e quimioterápicos. Como que o meu conhecimento de professora de Yoga Restaurativa poderia ajudar os pacientes oncológicos? Assim nasceu o ZENCâncer.

Como a yoga entrou na sua vida

Minha primeira profissão foi turismóloga, trabalhei com eventos por mais de 10 anos. Decidi mudar quando voltei para o Brasil, pois não estava feliz, já não me sentia pertencendo ao ambiente corporativo. E o que me fez ter a certeza dessa mudança, foi uma pergunta que o Marcello me fez: “O que te move? O que você faria até de graça?” Eu eu não tive dúvida – “Ajudar as pessoas”!, relembra Luciana.

Budista, foi com a Lama Tsering que aprendeu que o que recebemos da vida devemos usar para nos transformarmos em algo melhor e assim ajudar as pessoas. “E que quando adoecemos, temos uma grande oportunidade de entender como as outras pessoas que também adoeceram se sentem. E é isso que tenho tentado colocar em prática diariamente”, ressalta.

A yoga entrou há muitos anos em sua vida. A primeira prática de Hatha Yoga fez aos 16 anos. “Mas acabei parando de praticar naquela época e fiquei somente com as meditações. Depois de casada é que, a convite do meu marido, voltei a praticar as posturas (asanas).”, relembra.

Quando morava em Nova Yorque (entre agosto de 2004 e dezembro de 2005), o casal, ainda sem filhos, praticav diariamente. “E foi lá que eu fiz a minha primeira formação como professora de yoga e me apaixonei pela prática de Yoga Restaurativa (YR)”, conta Luciana.

Quando voltou para o Brasil,  descobriu que por aqui ninguém dava aulas de YR. “A primeira turma começou com a professora de yoga Shakti Leal, depois que eu pedi para ela montar uma turma, para que eu pudesse voltar a praticar! E logo depois eu e a professora Mariana Soares começamos a assisti-la e em seguida montamos novas turmas. Como era uma técnica pouco conhecida e praticada aqui no Rio, e a pedido de algumas escolas de Yoga, comecei a dar workshops e, posteriormente, formação para professores”.

Método busca relaxamento físico, mental e emocional

A YR é uma prática muito amorosa e de muita troca! Podemos dizer que é um método de yoga terapêutico que busca o relaxamento físico, mental e emocional. Através da utilização dos matérias conhecidos como “yoga props” (almofadas, mantas, blocos e cintos) que proporcionam apoio ao corpo e facilita a permanência nas posturas, essa técnica busca o relaxamento fisiológico e produz inúmeros benefícios aos seus praticantes.

Quanto mais conforto o corpo encontrar nas posturas, mais profundo será o relaxamento. A prática regular tornará o corpo menos vulnerável a doenças
autoimunes e as relacionadas com o estresse. “E assim como nós reagimos aos pensamentos e emoções, as nossas células também reagem a eles! Em nenhum momento eu disse que estava lutando contra o câncer. Eu me refiro a ele como “as minhas células rebeldes””, conta Luciana.

Assim como os pais amam os seus filhos, independente de suas ações, eu amo as minhas células, independentemente do seu comportamento! E uma abordagem diferente! Eu não estou travando uma guerra dentro de mim e sim buscando restabeler o equilíbrio e harmonia do meu corpo”, afirma.

ZENCâncer: como participar

Para participar das atividades e aulas de Yoga Restaurativa do projeto ZENcancer é necessário checar a disponibilidade pelos telefones (21) 99822-6891 ou ‭(021) 3586-0002‬ e pelo e-mail zencancer@yogapics.com.br. As atividades são todas às sextas-feiras das 13h30 às 19h30. O espaço YOGAPICs funciona de segunda a sexta-feira das 7h30 às 20h para as aulas. Para atendimento ao público e informações funciona das 14h às 20h. O YogaPICS funciona na Rua Voluntários da Pátria 445, sala 508 – Centro Médico de Botafogo (em frente à Cobal do Humaitá). Contatos pelo e-mail: contato@yogapics.com.br ou pelos telefone (21) 99922-6891 e ‭3586-0002.

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.