‘O diabetes tem que deixar de ser um assunto tabu’

Diabético tipo 1 desde criança, João Fernandes, de 20 anos, o Tadeu de ‘Malhação’, diz que a desinformação é maior que o preconceito

Redação

O ator João Fernandes, de 20 anos, no ar em ‘Malhação’ como Tadeu, foi diagnosticado ainda criança com Diabetes tipo 1, versão autoimune da doença, que normalmente surge entre a infância e a adolescência. Hoje, estima-se que cerca de 50% dos brasileiros diabéticos não possuam o diagnóstico e pensando nisso, o ator frisa a importância da conscientização:

diabetes tem que deixar de ser um assunto tabu e passar a ser algo mais habitual, é cotidiano. Sempre que posso, falo sobre o assunto, e quando não sei algo, geralmente direciono as pessoas a alguém mais informado”, conta o jovem ator.

João não sentiu o preconceito propriamente dito, mas desde sempre percebeu a desinformação. “Muitas vezes as pessoas, por não saberem sobre a doença, se vedam a falar certas coisas perto de mim, ou então, fazem perguntas sem sentido, baseadas na opinião pública, mas eu lido bem com isso”, conta.

A alimentação passa a ser controlada e o acompanhamento médico é essencial. O reflexo no estilo de vida é minimizado graças ao apoio de amigos e familiares. João teve o suporte de todos a sua volta, e cita o apoio de José Loreto, colega de elenco em Avenida Brasil, que inclusive o incentivou a fazer Jiu-Jitsu na época. Ele também não deixa de destacar o carinho da família e amigos: “Minha família e amigos fazem sempre o máximo possível para gente se adequar às frequentes mudanças no dia a dia“.

Hoje, João é pai e garante que terá todo o cuidado possível, já que o diabetes tipo 1 é genético, destacando a importância de idas regulares ao médico. “Vou estar sempre ligado, quando se tem propensão a qualquer doença, é bom ficar de olho. O ser humano tem que se acostumar a ir ao médico. Às vezes fugimos da verdade, mas são os únicos que podem nos ajudar antes, durante e depois que algo acontecer.”

Rotina equilibrada

Diabético tipo 1, João conta que faz controle de insulina lenta pela manhã e rápida com contagem de carboidratos. Quanto à dieta, é necessário que seja a mais equilibrada possível, mas o ator explica a complexidade de conciliar a dieta com o dia a dia de gravação. “É muito complicado pois meus dias são sempre muito diferentes. Eu tento me alimentar o mais saudável possível dentro de casa, para estar respaldado quando o pé entrar na jaca na rua” (risos). E dá a dica para os diabéticos: “O bizu é o controle, muitas medições para você e seu médico terem noção do que está acontecendo”.

Conscientização

João se considera um porta-voz da importância em se falar do diabetes, frisando a importância do dia 14 de novembro para a conscientização e diz que a saúde pública do país precisa evoluir muito em relação à doença. “É primordial e necessário ter uma data como essa. Vivemos numa fase em que tudo é marketing e as pessoas precisam de informação. Quanto mais o povo entender sobre a doença, o estilo de vida e a necessidade de apoio do governo, as coisas começam a andar e quem sabe, no futuro possamos ter um órgão responsável por esse nicho da sociedade, como em alguns países por aí, onde existem bairros para diabéticos, tudo muito bem cuidado pelo estado”, finaliza.

PALESTRA – Diagnosticado com Diabetes tipo 2, o  ator Danton Mello,  embaixador do projeto Bom Dia, faz uma palestra sobre o assunto na quinta-feira (14), Dia Mundial do Diabetes, na sede do laboratório Servier do Brasil. Neste dia, a empresa abre as portas da fábrica, em Jacarepaguá, zona oeste do Rio, para 40 médicos, convidados a fazer uma visita guiada. Eles vão conhecer o dia a dia da produção de medicamentos e a tecnologia utilizada.

In the news
Leia Mais