O que há de bom ou mau por trás da figura de um mito

Ator e ativista LGTI que entrevistou Jair Bolsonaro para a BBC, Stephen Fry lança livro com olhar contemporâneo e divertido sobre heróis, deuses e titãs e reconta algumas das principais passagens da mitologia grega

Rosayne Macedo
Em 2013, o deputado Jair Bolsonaro chocou o ator Stephen Fry em entrevista para documentário sobre a homofobia na BBC (Foto: Reprodução da internet)

Ele se autodenomina mito. E há quem acredite. Mas o que está por trás da personalidade de uma figura mitológica? É o que o ator britânico Stephen Fry, um dos maiores ativistas da causa LGBTI, mostra em Mythos: as melhores histórias de heróis, deuses e titãs, que chega ao Brasil neste início de outubro, pela Editora Planeta Minotauro.

Para quem não se lembra, Fry causou polêmica ao entrevistar o deputado federal e atual candidato à presidência Jair Bolsonaro para o documentário Out There, da BBC, que discutia a homofobia ao redor do mundo. O objetivo era falar de seu veto contra a criminalização dos crimes em virtude de opção sexual.A entrevista viralizou na internet.

“Nós não estamos preparados para isso no Brasil. Nenhum pai tem orgulho de ter um filho gay”, “No Brasil não existe homofobia”, “A sociedade brasileira não gosta de homossexuais”, dizia o candidato na entrevista exibida em 2013. Bolsonaro disse ainda que a maioria dos homossexuais do Brasil morre em locais de consumo de drogas, de prostituição e até assassinados por seus próprios parceiros.

Sobre a lei que criminaliza a homofobia e coloca uma lição contra a homofobia no currículo das escolas públicas, Bolsonaro disse: “Eles querem que os heterossexuais continuem gerando crianças, para que essas crianças se transformem em gays e lésbicas para satisfazê-los sexualmente no futuro”.

“Estamos pensando em ter um dia de orgulho heterossexual”, disse Bolsonaro a Fry. “Você não será convidado”, respondeu o deputado, com a “delicadeza” que lhe é peculiar.

As frases chocaram o comediante: “Foi um dos mais estranhos e sinistros encontros que já experienciei com um ser humano”. Fry, que é gay assumido, chegou a tentar o suicídio durante as filmagens, talvez deprimido com o que presenciou. “Ver tanta ignorância, brutalidade, estupidez e horror não ajudou”, reconheceu.

Discurso ‘genuinamente aterrorizante’

Agora, Fry volta a se destacar nas timelines brasileiras com a divulgação de uma nova declaração a respeito do líder das pesquisas eleitorais do país. Em vídeo publicado pelo Buzzfeed Brasil, Stephen Fry diz que sua intenção não é dizer aos brasileiros como votar e chama de “genuinamente aterrorizante” o discurso de Bolsonaro contra negros, mulheres e a comunidade LGBTQ.

Ao Buzzfeed Brazil, Fry disse que sua intenção não era dizer aos brasileiros como votar, mas pediu que eles refletissem sobre o que significa ser brasileiro. Ele incentivou os espectadores a pensar sobre o multiculturalismo do Brasil, como visto na música, na comida, nas comemorações e na maquiagem multirracial. O vídeo tem quase 1 milhão de visualizações combinadas entre o Facebook e o Twitter e atraiu reações variadas nas mídias sociais brasileiras.

Para o ator, essa“mistura maravilhosa” não reflete uma “estranha crença trumpiana de que existe uma raça brasileira, uma etnia, um Brasil político e religioso”. “[Bolsonaro] quer ser o Imperador Maximiliano?” Fry questionou. “Ele vive em um mundo de fantasia do militarismo, que eu acho profundamente perturbador e assustador”.

Sobre o caso, o The Guardian escreveu que e atraiu reações variadas nas mídias sociais brasileiras, “embora Bolsonaro, um ex-oficial do exército, tenha dito que ter um filho ou filha gay era “igual à morte”, ele disse a uma parlamentar que o chamou de estuprador de que ele não a estupraria porque ela “não merecia ser estuprada”. ”E argumentou que a ditadura militar brutal de 21 anos do Brasil deveria ter matado mais dissidentes. (veja aqui a íntegra da matéria, em inglês, no The Guardian e também o vídeo no Buzzfedd Brazil)

Busca pelo poder e acessos de tirania de deuses e titãs

Uma das personalidades mais cultuadas do Reino Unido e com uma vasta produção artística como ator, comediante, roteirista e dublador, Stephen Fry tem mais de 10 livros publicados. O novo livro do autor, que chega ao Brasil pela Editora Planeta Minotauro, traz algumas das mais famosas fábulas da mitologia grega por meio de uma prosa fluente e bem-humorada.

Por meio de uma prosa fluente, o escritor aborda o que há de bom e mau em cada uma das figuras eternizadas no imaginário coletivo. Acompanhando o surgimento da humanidade, ele retrata em Mythos: as melhores histórias de heróis, deuses e titãs a crueldade, as maravilhas, as guerras, os caprichos, as belezas, as loucuras, as injustiças, a sabedoria, a busca pelo poder e os acessos de tirania de deuses e titãs.

Fry discorre sobre um tema que o interessa desde a infância: a mitologia grega. O autor revisita algumas das mais famosas fábulas da Grécia Antiga com o tom cômico pelo qual se tornou conhecido mundialmente.

Do caos à criação do tempo; o nascimento de Afrodite (após um péssimo dia na vida do titã Urano); a incrível jornada de Perséfone aos reinos sombrios de Hades; o crime hediondo e o castigo eterno de Prometeu; a coragem – e imprudência – de Faetonte e o romance entre Cupido e Psiquê são alguns dos episódios recontados por Stephen Fry.

As histórias derivam principalmente dos clássicos da Teogonia de Hesíodo, o romance latino O asno de ouro de Lucio Apuleio e as Metamorfoses de Ovídio. Segundo Fry, entretanto, o leitor não precisa de uma “educação clássica” para compreender a obra. “Não há absolutamente nada de acadêmico ou intelectual a respeito da mitologia grega; ela é viciante, divertida, acessível e espantosamente humana”, afirma.

“Perfeito para os leitores do século XXI. Estimulante e divertido: Stephen Fry reconta os mitos gregos com elegância”, publicou o The Times. “Um novo mergulho em antigas histórias, que antes só imaginávamos conhecer. A cada página, Mythos é brilhante, engraçado, erudito, engenhoso, surpreendente e arrebatador”, escreveu Richard North Patterson.

SERVIÇO:

mythos - capaMythos: as melhores histórias de heróis, deuses e titãs
Tradução: Helena Londres
368 páginas
R$ 59,90

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.