Os nutrientes ideais para cada idade da mulher

Nutricionistas destacam alguns nutracêuticos que ajudam a combater problemas típicos de mulheres, como TPM, infecção urinária e as indesejáveis rugas

Redação
alimentação saudável

Que o organismo feminino é único, isto todo mundo já sabe. A cada mês, as mulheres atravessam um ciclo hormonal que altera sua fisiologia e provoca sintomas específicos em seu corpo. Além disso, algumas disfunções tendem a acometer mais mulheres que homens, fato este que impulsiona a busca por cuidados especializados para com a saúde feminina.

Infância, adolescência, adulta e 3ª idade: em cada uma dessas fases da vida o organismo feminino tem necessidades nutricionais diferentes. Para auxiliar mulheres de diferentes idades que buscam uma alimentação balanceada, a nutricionista Cyntia Maureen, consultora da Superbom, explica em quais alimentos é possível encontrar os nutrientes essenciais para cada faixa etária.

Infância: Depois do aleitamento materno exclusivo até seis meses de idade, conforme recomendado pelo Ministério da Saúde, as crianças precisam de alimentos que tenham, principalmente, ferro, zinco, vitaminas C, A e D.

“O ferro, por exemplo, ajuda na formação do cerébro e suas funções neuromotoras. Enquanto as demais vitaminas ajudam na absorção do ferro, no fortalecimento do sistema imunológico e na saúde dos ossos, respectivamente”, esclarece. Frutas variadas, legumes, feijões, grão de bico e banho de sol são recomendados.

Adolescência: Mesta fase, a especialista explica que os hábitos alimentares saudáveis devem incluir muitos alimentos que tenham vitaminas do complexo B, ferro e zinco, para reporem a possível perda de nutrientes com a menstruação e dar mais energia para as jovens durante as atividades.

Os pais ainda devem ficar atentos para que elas não sigam dietas da moda na tentativa de imitar padrões de beleza da mídia, pois estas podem ser prejudiciais a saúde e desenvolvimento da adolescente. Logo, é importante basear a alimentação em alimentos de verdade, evitando fast foods e aumentando o consumos dos alimentos naturais e castanhas.

Adulta: Durante a vida adulta nutrientes como vitamina A, C e ácidos graxos essenciais, ou seja, que não são produzidos pelo organismo, são importantes porque regulam as variações hormonais, ansiedade e inchaço, considerados os sintomas mais comuns da TPM.

Quanto mais colorida de vegetais e frutas, maior será a quantidade de antioxidantes ingeridos, favorecendo a saúde das células e evitando o envelhecimento precoce delas.

3ª idade: Com a chegada da menopausa a mulher passa por muitas transformações hormonais e fica mais suscetível a desenvolvimento de problemas como câncer de mama e no sistema reprodutor. Por isso, é importante consumir alimentos ricos em isoflavona, substância com um efeito parecido ao estrogênio no organismo feminino, além da vitamina E, que ajuda a minimizar as ondas de calor típicas da menopausa.

Como os nutracêuticos podem melhorar a qualidade de vida

Além da terapia com medicamentos, profissionais da saúde têm recorrido, cada vez mais, aos nutracêuticos e superfoods como terapias adjuvantes para minimizar sintomas e melhorar a qualidade de vida das pacientes. A nutricionista Thaiza Nunes, gerente do Meeting Brasileiro de Nutrição Estética, listou algumas queixas femininas específicas e como a ciência por trás destes alimentos/suplementos pode ajudar a incrementar sua prescrição.

1. Coenzima Q10 e ação antirrugas
Presente naturalmente nos alimentos, a coenzima Q10 (CoQ10) é um componente essencial para a geração de energia nas mitocôndrias. Muitos estudos apontam para benefícios cardiovasculares e neurodegenerativos obtidos a partir de sua suplementação. Apesar do organismo sintetizar coenzima Q10, à medida que envelhecemos, a produção em partes do corpo como a pele, tende a cair substancialmente.

Diversos produtos cosméticos contêm CoQ10 em sua composição, em razão desta ajudar a proteger a pele contra espécies reativas de oxigênio (ROS) e sinais do envelhecimento. Como suplemento nutricional, a CoQ10 também pode prevenir o envelhecimento e exercer ação antirrugas.

2. Cranberry e infecção urinária
Caracterizada pela presença de sinais e sintomas bastante característicos, além da presença de bactérias na urina, a infecção urinária (UTI) é mais comum em mulheres, embora a maioria dos casos não apresentam grandes complicações. Entre os fatores que predispõem as mulheres a esse tipo de infecção, pode-se citar: a maior proximidade da uretra em relação à vagina e ao ânus, locais de ampla proliferação bacteriana; e o fato das mulheres passarem longos períodos forçados sem urinar.

Normalmente, a forma de tratamento da UTI é a antibioticoterapia. No entanto, mulheres que tendem a infecções urinárias de repetição, correm o risco de desenvolver resistência bacteriana. Dessa forma, métodos preventivos, sem o uso de medicamentos, são extremamente interessantes para tratar essas pacientes. Assim, a ingestão de suco de cranberry e de nutracêuticos à base do fruto têm sido usados para prevenir UTI, uma vez que seus polifenólicos e procianidinas são capazes de inibir a adesão de bactérias patogênicas.

3. Levedo de cerveja e queixas menstruais

Sem dúvidas, uma das queixas mais comuns das mulheres envolve a tensão pré-menstrual (TPM) e seus sintomas característicos. Além de dificultar a vida diária, a TPM provoca sintomas físicos que são um verdadeiro pesadelo para muitas mulheres. Dores mamárias (mastalgia) e no corpo, cólicas, cefaleia e alterações no humor e no apetite são algumas das reclamações mais recorrentes.

A literatura aponta que a deficiência de nutrientes como vitamina B6 (ou piridoxina), cálcio, magnésio, triptofano, vitamina D, zinco e ômega-3 podem agravar os sintomas da TPM. Um dos alimentos que o nutricionista pode incluir no cardápio das pacientes que sofrem com a TPM é o levedo de cerveja, rico em vitamina B6. Através da ação do composto ativo da piridoxina – o piridoxal fosfato -, a vitamina atua na biossíntese de neurotransmissores como a serotonina, relacionada ao prazer e bem-estar, atenuando os sintomas e melhorando o humor.

Da Redação, com Assessorias

 

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.