Pedir emprestado, trocar e consertar: métodos para economizar

Confira 6 atitudes que fazem a diferença no orçamento mensal e, além de equilibrar as finanças pessoais, pode ajudar a trazer mais saúde física e mental

Redação

Garantir a saúde do bolso também ajuda a uma boa saúde mental e física. Antes de fazer qualquer compra é importante considerar possibilidades, como pedir emprestado a um familiar ou vizinho, trocar algo que usa pouco pelo que deseja no momento e, também, restaurar o que já tem em casa.

“O hábito de comprar sem antes pensar em alternativas prejudica o equilíbrio financeiro das famílias brasileiras. Muito pode ser feito antes de ir a loja e entrar em dívidas, como por exemplo consertar”, orienta Reinaldo Domingos, do canal Dinheiro à Vista, presidente da Associação Brasileira de Educadores Financeiros (Abefin).

Doutor em Educação Financeira e presidente também da DSOP Educação Financeira (www.dsop.com.br), Reinaldo é autor de diversos livros sobre o tema, como o best-seller Terapia Financeira. Está a frente do canal Dinheiro à Vista, é colunista do InfoMoney e da Rádio Bandeirantes.

Confira 6 atitudes que fazem a diferença no orçamento mensal:

1- Trocar

Livros, brinquedos, utensílios de cozinha e até mesmo roupas para ocasiões especiais podem ser trocadas entre conhecidos e/ou por meio de sites ou grupos de trocas em redes sociais.

O mesmo vale para serviços, ao invés de pagar em dinheiro, você pode trocar por outro serviço – como aulas particulares, reparos domésticos, passeios com animais de estimação, fotografias profissionais, manicure etc.

2- Pedir emprestado

Precisou de uma furadeira? Ao invés de comprar, porque não pedir emprestado para um vizinho, amigo ou colega de trabalho? O mesmo vale para itens como livros, DVDs, roupas para ocasiões especiais, utensílios domésticos, etc.

A regra vale para qualquer item necessário esporadicamente. Do contrário, comprará algo que usará apenas uma vez – sintoma de dinheiro mal utilizado.

3- Comprar em grupo

Você e outras pessoas estão interessadas em um mesmo produto? Considerem comprar juntos, assim a despesa é divida e o uso é compartilhado. Além da economia, isso estimula a interação social.

4- Consertar

Muitas vezes, reformar ou consertar algo sai mais barato do que comprar um novo. Além disso, a atitude contribui com o meio ambiente, reduzindo a produção de lixo.

Procure aprender coisas novas, como fazer pequenos reparos, costurar um pouco e até mesmo redecorar ambientes com dicas da internet, o famoso “faça você mesmo”.

5- Experimentar coisas novas

Pense em alternativas para seus gastos cotidianos. Por exemplo: fazer um passeio no parque, praça ou praia tende a ser mais barato do que ir ao shopping – e provavelmente mais gratificante e saudável também.

O mesmo vale para gastos no mercado, é válido experimentar o mesmo produto de marcas diferentes, buscando sempre o melhor custo x benefício.

6- Ter uma reserva para imprevistos

Compras de última hora, não previstas no orçamento, podem levar ao endividamento. Portanto, tenha sempre uma reserva financeira estratégica. Ela será valiosa caso precise repor algo quebrado em casa com urgência.

Fonte: DSOP Educação Financeira (www.dsop.com.br)

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.