Pequenas ou grandes, boas ações fazem a diferença na crise

Pandemia do novo coronavírus estimula uma série de ações positivas. Confira algumas iniciativas que ViDA & Ação selecionou

Se tem uma coisa que o novo coronavírus trouxe de positivo é o incentivo à empatia e à solidariedade, sentimentos que andavam escassos nos últimos tempos. No Rio de Janeiro, Kelly Rodrigues, servidora do Degase há oito anos, e a funcionária Daniela Ozoria da Silva, a Dany, auxiliar de serviços gerais, dão exemplo. Elas se uniram para recolher alimentos não perecíveis entre os colegas de trabalho, amigos e parentes. A dupla pretende reunir as doações para distribuir entre pessoas que estão sem poder trabalhar por conta das medidas de isolamento social.
“São principalmente trabalhadores autônomos: camelôs, vendedores de rua e outros que estão sem ter como levar alimentos para a família. Nós que estamos trabalhando e podemos comprar o que precisamos, podemos doar um pouquinho do que temos”, contou Kelly. Alguns colegas optaram em fazer doações em dinheiro. Já os alimentos podem ser entregues no Cense – GCA, na Rua Taifeiro Osmar de Moraes, 111, Galeão, Ilha do Governador.
Kelly e Dany não estão sozinhas. Uma legião de voluntários tomou conta do país, em diferentes lugares, para arrecadar alimentos, kits de higiene e limpeza e até máscaras e outros equipamentos necessários para os profissionais de saúde que estão no front contra o novo coronavírus. Em todo o país, se multiplicam ações de voluntários em busca de soluções para ajudar os mais vulneráveis nesses tempos de pandemia. Pode parecer pouco, mas se cada um fizer a sua parte, muito mais pessoas podem ser ajudadas.
Confira esta seleção de Boas Ações que a redação do ViDA & Ação preparou para você. Outras sugestões (com fotos) podem ser enviadas para boasacoes@vidaeacao.com.br.

Doação de máscaras faciais

Também no Rio de Janeiro, a empresária Andrea Sophia Tiburcio, mãe de um médico residente na Clínica de Família Wilma Costa, na Ilha do Governador, ficou sensibilizada com a situação de muitos profissionais de saúde que estão se contaminando com o novo coronavírus por causa da falta de Equipamentos de Proteção Individual, os chamados EPIs.
Líder do Comitê de Políticas Públicas do Grupo Mulheres do Brasil na cidade, na última semana Andrea formalizou a doação de 150 máscaras faciais de polipropileno, que garantem proteção total aos usuários. A remessa foi enviada para 32 unidades de saúde, entre clínicas de família, Centro Municipal de Saúde e duas UPAs da Penha, Ilha do Governador, Vigário Geral, Complexos da Maré e do Alemão.
Meu filho falou que poderíamos ajudar doando mais material para os profissionais se protegerem nos atendimentos mais graves. Precisamos cuidar dos profissionais de saúde para que eles cuidem da gente. Já estamos falando com amigas para doarmos a segunda leva de máscaras”, conta a voluntária que liderou a ação.
Marcos Ornelas, coordenador de Atenção em Saúde região administrativa que cobre estes bairros e comunidades, agradeceu a iniciativa: “A quantidade de máscaras atende às necessidades de nossa região porque só as utilizamos em casos específicos”.
Na Fundação de Apoio à Escola Técnica (Faetec), vinculada à Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação do Rio de Janeiro, alunos e professores deram início naa segunda (6) à confecção e doação de máscaras de proteção. A expectativa é que, na próxima semana, sejam entregues cerca de 4 mil máscaras de TNT por semana na Região Metropolitana. As peças serão doadas para as secretarias de saúde do Estado e Município.

 

‘Rio Contra Corona’ lança campanha para escolas

O movimento “Rio Contra Corona” já arrecadou mais de R$ 2.5 milhões junto à sociedade civil. As entregas renderam mais de 64 mil litros de materiais de limpeza e higiene e 245 toneladas de alimentos, beneficiando 40 comunidades compostas por 26.353 famílias. que tem ajudado milhares de famílias carentes nas últimas semanas.
A campanha agora ganha a adesão da Escola Eleva, primeira instituição de ensino a fazer parte do projeto. O objetivo é promover o engajamento de 2 mil famílias, compostas por pais e alunos das duas unidades do colégio, em Botafogo e Barra da Tijuca, para arrecadação de recursos financeiros. A escola também quer incentivar mais instituições de ensino a aderir à ação e criou a campanha #EscolasContraCorona em suas redes sociais.

O “Rio Contra Corona” recebe doações em bancos credenciados, além de adquirir e distribuir itens essenciais de higiene para prevenção do novo coronavírus pelas mãos de três organizações: o Instituto Phi, que recebe recursos financeiros; o Banco da Providência, que operacionaliza a captação dos produtos de prevenção; e o Instituto Ekloos, que recebe os itens e faz a distribuição para moradores por meio de lideranças comunitárias. Saiba mais no site https://www.riocontracorona.org/

Doação de EPIs – A Sociedade de Beneficência Humboldt, mantenedora do Colégio Cruzeiro, junto com seus alunos voluntários, está promovendo campanhas de doação de EPIs para o Hemorio e de cestas básicas para famílias do Hemorio, Cruzada do Menor, Inpar e Creche do Curupaiti.  O colégio também apoia e divulga ações de parceiros, como ONG TETO, Associação das Defensoras e Defensores Públicos do Estado do RJ (ADPERJ), Escola Dom Cipriano Chagas e Coral Uma só Voz.Neste último, faz a ponte com o Projeto “Quarentena sem Fome”, desenvolvido pela economista Teresa Cosentino, ex-presidente da Fundação da Infância e da Adolescência (FIA). Saiba como ajudar nas vaquinhas virtuais, aqui.

iFood arrecada mais de 60 toneladas de alimentos

O iFood,  empresa brasileira de delivery online de comida, e a Ação da Cidadania arrecadaram 62,5 toneladas de alimentos para distribuir para pessoas em situação mais vulnerável nesse momento de pandemia da covid-19. Os valores doados em apenas 15 dias permitirão oferecer 250 mil refeições para cerca de 30 mil pessoas. A doação pelo app é contínua, ou seja, a pessoa pode doar sempre que quiser pelo iFood. As cestas básicas serão destinadas a cidades de todas as regiões do Brasil, conforme a necessidade da população.

No total, a Ação da Cidadania já está preparada para distribuir 1 milhão de pratos de comida ou 250 toneladas de alimentos para 115 mil pessoas neste primeiro momento da covid-19. A doação realizada pelo iFood representa  25% de toda essa arrecadação e deve continuar. As doações podem ser feitas em poucos toques. Uma vez dentro do app, o usuário deve ir até a aba ‘Perfil’, selecionar o campo de “Doações” e escolher um dos três valores fixos disponíveis. O pagamento é feito via cartão de crédito cadastrado no app, que deve estar atualizado.

A ONG adota procedimentos de higiene desde o preparo das cestas básicas  até a entrega. Todos os envolvidos utilizam luvas, máscaras e realizam a limpeza contínua das mãos. As cestas básicas são embaladas em um saco grosso vedado para evitar o contágio da covid-19. A distribuição é realizada pelos comitês da Ação da Cidadania que recebem produtos para higienizar as cestas. Durante a entrega, também reforçam com as pessoas beneficiadas a importância de lavar as mãos antes de abrir as cestas e higienizar os itens antes de armazená-los.

São Paulo

Kits alimentação e higiene para caminhoneiros
Para garantir que os caminhoneiros e condutores que trabalham nos serviços essenciais possam se manter devidamente preparados para as atividades de trabalho, a CCR ViaOeste e CCR RodoAnel iniciaram no dia 27 de março, a distribuição diária de kits de alimentação e higiene, composto por garrafas d’água e sucos, barras de cereal, leite em pó, biscoitos, torradas, paçocas, doce de banana e amendoim. Além disso, também conta com escova e pasta de dente, papel higiênico e sabonete/xampu. A expectativa é distribuir 1.250 kits em uma semana.
Outra iniciativa adotada pela CCR ViaOeste para os caminhoneiros que trafegam pela rodovia Castello Branco é a entrega de vale marmita gratuita. Entre sexta-feira e hoje (30/03), cerca de mil refeições já foram disponibilizadas aos motoristas nos postos que concentram maior fluxo de caminhões. Durante toda a semana a iniciativa acontecerá alternadamente em postos de serviço.
A marmita é uma ajuda muito importante nessa época que o coronavírus está causando tantos problemas. Muitos caminhoneiros estão ficando sem almoço e esse vale gratuito para refeição está sendo muito bom para nós”, ressalta o  motorista Rafael Lima de Camargo, que trabalha com transporte há nove anos.
As medidas integram o rol de ações lançadas nos últimos dias pelo Grupo CCR para a prevenção da doença entre clientes e colaboradores nas várias rodovias administradas pela companhia em todo o país. Também na base do programa Estrada para a Saúde, os caminhoneiros estão sendo orientados pelas equipes de enfermagem sobre os cuidados para evitar o contágio pelo coronavírus. Junto à unidade há banheiros disponíveis aos motoristas, para que eles possam tomar banho e higienizar as mãos.
Além desta ação, a companhia ampliou a rede de atendimento do Estrada para a Saúde, programa criado para acompanhamento contínuo e gratuito das condições de saúde dos caminhoneiros. Desde o dia 23 de março., há postos do programa em seis corredores rodoviários geridos pela companhia para fornecerem atendimento e orientação a esses profissionais no sentido de contenção do avanço da pandemia.
Com Assessorias
In the news
Leia Mais