Prisão de ventre: um drama para muitas mulheres

Mãe e filha sofrem de constipação intestinal: mulheres são as maiores vítimas (Foto: Acervo pessoal)
Mãe e filha sofrem de constipação intestinal: mulheres são as maiores vítimas (Foto: Acervo pessoal)
Mãe e filha sofrem de constipação intestinal: mulheres são as maiores vítimas (Foto: Acervo pessoal)

Mãe e filha e um mesmo drama: o intestino preguiçoso. Mas quem nunca? Tempos atrás, o assunto ganhou as redes sociais e provocou muitas piadas após a musa fitness Gracyanne Barbosa revelar no Snapchat que estava há oito dias sem fazer número 2. O episódio acabou virando caso de polícia, depois que o cantor Belo, marido dela, achou que um ladrão havia invadido a mansão do casal e a feito refém no banheiro.

Mas quem sofre do problema, como eu e tantas outras amigas, sabe que não tem nada de brincadeira nisso:  números da Federação Brasileira de Gastroenterologia apontam que a constipação intestinal afeta 20% da população. A prisão de ventre, como é popularmente conhecida, é mais frequente entre as mulheres, com idades entre 40 e 49 anos, e traz desconforto, dores e pode até  acarretar problemas mais graves como o surgimento de hemorróidas e fissuras anais.

“Eu tenho intestino preguiçoso desde neném, assim como parentes próximos e amigas. Esse problema é comum pra nós mulheres, infelizmente. A minha alimentação é rica em massas! E isso é terrível para quem tem esse problema. Já cheguei a ficar quatro dias sem ir ao banheiro, e isso traz um mal estar terrível, inchaço e incômodo. Além disso,  faz mal até a minha pele”, diz Paula Helga,  estudante de Serviço Social de 23 anos.

A jovem já fez uso de laxante, mas não recomenda. “Ele causa cólicas e seu corpo pode se viciar e ficar dependente. O ideal é se reeducar na alimentação, incluir fibras e muita água, assim como diminuir o pão. Outra coisa que ajuda é exercício físico. Agora que já entendi mais sobre isso vou no banheiro todo dia e me sinto uma pessoa normal”, explica.

Mãe de Paula,  a empresária Andrea de Menezes, de 47 anos, também sofre com o problema “Tenho desde que eu me entendo como gente. Às vezes ficava até três dias sem ir ao banheiro e isso me causava muito desconforto abdominal, inchaço e muitos gazes”, revela.

Ela também descarta o uso de laxantes. “Já tomei vários laxantes que no começo até funcionam, mas de maneira agressiva, causando dores e cólicas. Com o tempo os laxantes já não faziam mais efeito. Achei a solução nos alimentos integrais adicionados a muita água, muitas frutas ricas em fibras, verduras e legumes que consumo diariamente. Assim, com essa dieta alimentar, consigo controlar minha prisão de ventre, tendo uma vida mais saudável”, afirma.

O proctologista do Hospital Adventista Silvestre, Francisco Eduardo Silva, explica ao Blog Vida & Ação os principais sintomas e formas de tratamento e prevenção. Confira:

1 – Quais os principais sintomas da constipação intestinal?

 O problema é confirmado quando há demora de três a quatro dias para evacuar. Entre os sintomas estão desconforto abdominal, fezes endurecidas e esforço para evacuar. Quando se torna crônica, a prisão de ventre tem como resultado o surgimento de fezes endurecidas que podem bloquear o reto, causando problemas mais graves.

2 – Quando se deve buscar ajuda médica?

Um especialista deverá ser consultado nos casos de demora de mais de três dias para evacuar, esforço com fezes endurecidas e ressecadas que causam ferimentos no ânus com sangramento e dor durante a evacuação. Quando há mudança na frequência das evacuações, como uma constipação intestinal persistente em pessoas que evacuavam todos os dias, ou alterações representadas por vários episódios de diarreia alternando com constipação intestinal, podem ser sinais de que existe alguma patologia do intestino.

3 – Quais problemas mais graves pode provocar?

Em casos de constipação intestinal crônica sem tratamento, pode ocorrer a formação de fecalomas, que são fezes endurecidas que ficam impactadas no intestino e podem obstruir a saída das fezes. A fissura anal também pode estar associada à constipação intestinal, quando há fezes endurecidas e ressecadas causando ferimentos e sangramentos no ânus. Em caso de obstrução total ou parcial da saída das fezes (denominada ‘constipação intestinal mecânica’) é importante que se faça o diagnóstico da causa, devido à possibilidade da existência de alguma patologia. Em casos específicos, uma colonoscopia poderá ser solicitada para se elucidar a causa da constipação intestinal.  Nos casos de alteração do hábito de evacuar com constipação intestinal, principalmente em homens acima de 50 anos, acompanhado ou não de sangramento anal, pode ser um sinal de tumor no intestino e um proctologista deverá ser consultado.

4 – O que deve ser feito para evitar o problema?

Fazer as refeições em horários regulares, investir na ingestão de fibras e se hidratar constantemente são medidas que podem evitar o problema. O aumento do consumo de fibras através da ingestão de verduras, frutas e legumes, associada ao aumento do consumo de água (mínimo de dois litros por dia) pode auxiliar significativamente no tratamento.

5 – Existe alguma medicação que ajuda a controlar?

O uso de fibras sintéticas por um período de tempo limitado também pode ser útil, igualmente associado ao aumento da ingestão de água. É importante ressaltar que as fibras sintéticas deverão ser sempre prescritas por um médico ou um nutricionista. O uso de laxantes deve ser evitado, a não ser em casos de prescrição médica.

 

Para relembrar: o ‘desabafo’ de Gracyanne

Gracyane, que se alimenta à base de ovos e whey protein – o que seria uma das causas da prisão de ventre, usou o Snapchat para contar que foi ao banheiro e o marido Belo entrou junto, mas não fechou a porta quando saiu. Ela teria gritado para que ele voltasse para fechar a porta, mas o cantor achou que um ladrão havia invadido a mansão do casal. A polícia chegou a ser acionada.

“Eu estava travada lá, sem conseguir fazer o número dois porque a porta estava aberta e gritava: ‘Amor, fecha a porta’. Só ouvia aquele silêncio. Minha irmã estava dormindo. De repente, vi a cortina se mexendo, gente no telhado e comecei a gritar. O Belo então gritou desesperadamente: ‘Amor, amor, onde é que você está?’. Eu me enrolei na toalha e desci a escada, ele estava em posição de alerta”, relatou.

Por Favor, Compartilhe!

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

In the news
Leia Mais