Problemas dentais podem agravar quadro da Covid-19

Doenças periodontais podem favorecer o agravamento de doenças sistêmicas graves.

Redação

O aumento dos casos confirmados de coronavírus no Brasil é preocupante, principalmente para aqueles que estão dentro do grupo de risco, incluindo pessoas com mais de 60 anos e que possuem doenças prévias, como diabetes, problemas cardiovasculares e respiratórios, visto que estão mais propensas a sofrer com complicações quando infectadas pelo vírus causador da Covid-19.

Por isso, além dos cuidados de prevenção de contágio, como higienizar as mãos e permanecer em isolamento social, é importante investir em medidas como cuidar da saúde oral, especialmente da gengiva, visto que doenças periodontais podem favorecer o agravamento de doenças sistêmicas graves.

Isso porque gengivas inflamadas e problemas periodontais podem provocar a liberação mediadores inflamatórios na corrente sanguínea, causando uma série de danos. Por exemplo, podem se alojar em lesões pré-existentes nas artérias do corpo e acelerar a formação de placas que colocam em risco a saúde cardiovascular”, explica Hugo Lewgoy, cirurgião-dentista e doutor em Odontologia pela USP.

“A doença gengival também possui influência negativa sobre o controle glicêmico, contribuindo assim para a dificuldade no controle da glicemia e, consequentemente, para a diabetes”.

Para além disso, a boca também é um ambiente favorável para o desenvolvimento e proliferação de microrganismos. “Devemos lembrar que a saliva, apesar de proporcionar diversos benefícios para a saúde bucal, como umedecer e proteger a mucosa oral e prevenir doenças dentais, abriga milhões de microrganismos, sendo assim um meio de transmissão de vírus e bactérias”, ressalta o especialista.

Ou seja, nesse período de reclusão é importante ter uma rotina de cuidados orais não apenas para prevenir as doenças periodontais, que podem piorar a situação de quem já faz parte dos grupos de risco, mas também para manter a boca livre de patógenos infecciosos, ajudando assim a prevenir o aparecimento de novas doenças.

É extremamente importante, por exemplo, que você escove os dentes duas vezes ao dia de uma forma minuciosa. Porém, é fundamental não utilizar uma escova com cerdas duras, pois elas podem desgastar o esmalte de seus dentes e provocar retração gengival e consequentemente sensibilidade dental. “Por isso, o ideal é que você aposte em uma escova com cerdas ultramacias, já que cerdas duras podem machucar as gengivas e provocar a retração gengival”, recomenda o cirurgião-dentista.

“Além disso, uma grande quantidade de cerdas também é recomendada, pois, quanto maior a quantidade de cerdas, maior é a eficácia da escovação e menor é o acúmulo de placa bacteriana no dente”, alerta. Mas, lembre-se que a quantidade deve estar aliada à qualidade das cerdas.

Além da escovação, é fundamental, é claro, fazer uso diário de fio dental. Mas lembre-se que o produto não é capaz de higienizar com eficácia toda a região que fica entre os dentes. Por isso é importante utilizar também uma escova interdental. “Essa escova especial é responsável pela desorganização da placa bacteriana ou biofilme oral que se localiza na região entre os dentes, possuindo maior efetividade que o fio dental, pois muitos dentes, especialmente os posteriores, possuem uma depressão nesta área que apenas a escova interdental é capaz de atingir e higienizar adequadamente”, destaca o Dr. Hugo.

A higienização da língua também é necessária, pois é nesse local onde a maioria das bactérias fica acumulada. Para isso, é necessário utilizar escovas e instrumentos próprios para a limpeza da língua, como os raspadores de língua.

Por fim, é importante que você limite a quantidade de alimentos ricos em açúcar que você consome diariamente, que, além de provocarem cáries, podem contribuir para inúmeras outras doenças periodontais, como gengivite e periodontite.  “Nesse período de home office, após aprendermos como lavar as mãos da forma adequada, devemos reforçar os nossos conhecimentos sobre higiene oral para garantir uma saúde bucal adequada”, finaliza o Dr. Hugo Lewgoy.

Lives – Essas e outras dicas, serão passadas ao vivo pelos speakers do time Curaprox Academy para todo o público que acompanhar as lives que serão transmitidas pelo Instagram @curaproxbrasil. As livres ocorrerão três vezes por semana, com início às 15 horas, e contarão com dois professores para bater papo, dar dicas e tirar dúvidas por cerca de 20 a 30 minutos.